Visita à Usina de Itaipu (Roteiro de 4 dias pelas Cataratas – dia 2)

Esse post com dicas do passeio na Usina de Itaipu em Foz do Iguaçu é o terceiro de uma série sobre minha viagem à região das Cataratas do Iguaçu. Todo o roteiro planejado para a viagem (antes da viagem) pode ser lido aqui enquanto o post do primeiro dia aqui.

O segundo dia começou com nossa saída, logo pela manhã, de Ciudad del Este em direção à Foz. Acordamos com calma e curtimos o café da manhã no maior estilo slow-food já que nosso passeio na Usina de Itaipu estava agendado para às 15 horas daquele mesmo dia e tínhamos que chegar 30 minutos antes. No entanto não contavámos com três inconveninentes chatinhos: o fato de Ciudad del Este estar em um fuso horário diferente (não fiquei atenta a isso – que feio), o trânsito na ponte da Amizade em ambos os sentidos devido ao feriadão e a chuva.

Fronteira Brasil Paraguai - Receita Federal

Fronteira Brasil Paraguai – Receita Federal

O planejado era cruzar a ponte com transporte público porém em função do tempo curto negociamos com um taxista da região do hotel a corrida por 80 reais. Segundo um outro taxista mais experiente essa corrida em um dia e condições como aquelas deveria custar no mínimo 100 reais.

Seguimos as recomendações do taxista mais experiente mas elas não nos livraram da espera de quase 40 minutos até chegar na Ponte da Amizade. A ponte é bem pequena e muitas pessoas a cruzavam a pé naquele dia.

Cruzando a Ponte da Amizade

Cruzando a Ponte da Amizade

Chegamos a pensar em cruzá-la a pé, mas confesso que é um pouco assustadora porque é toda gradeada. Fora isso, depois de ler sobre assaltos e inclusive mortes ali confesso que não quiz arriscar. Nosso taxista bem que tentou no sugerir essa essa alterativa devido ao trânsito…risos.

Hoje acho que cruzá-la de dia e com poucos pertencentes não seria um problema. Da ponte para a frente foi tranquilo, trânsito andando apesar do grande movimento. Seguimos em direção à rodoviária de Foz, nosso plano era deixar as malas em um locker lá.

Logo ao sair da ponte entendi porque os taxistas paraguaios cobram tão caro pela corrida; não é exatamente em função da distância mas sim em função do tempo que demora para retornar ao Paraguai. O congestionamento no lado brasileiro era enorme (calculo uns 2,5 km’s)  e pelo acordo entre os países os taxis não podem voltar com passageiros somente levá-los. Ao chegar na rodoviária fiquei com pena do taxista e resolvi abrir mão do valor negociado porque achei que o preço inicial era mais do que justo. Dessa forma a corrida ficou em 100 reais.

Deixamos as malas na rodoviária e rumamos para o TTU (Terminal de Transporte Urbano). De lá, com o mesmo ticket (2,85 reais por pessoa),  tomamos o ônibus até a Usina de Itaipu. Esperamos uns 10 minutos e o trajeto até a Usina levou em torno de 25. A dica aqui é estar atento, principalmente se você está com tempo contado, nem sempre os ônibus param nos seus respectivos pontos.

Foz do Iguaçu - TTU

Foz do Iguaçu – TTU

Chegamos na Usina em cima da hora da visita, só deu tempo de comer um pequeno lanche porque quando chegamos nosso grupo já tinha entrado para a parte da inicial da visita que era a exibição de um vídeo sobre a construção de Itaipu. Segundo o pessoal da bilheteria, poderíamos ver o vídeo depois já que o mesmo estava disponível na internet. Não sei qual exatamente foi o video exibido mas de todos que vi esse foi o que gostei mais.

Usina de Itaipu - Bilheteria

Usina de Itaipu – Bilheteria

Compramos os ingressos pela internet no site Turismo Itaipu. Optamos pelo Circuito Especial – que além da visita panorâmica incluí uma visita ao interior da hidroelétrica. O processo de compra é super fácil (64 reais por pessoa, pagos com PayPal). Recomendo bastante a compra antecipada. Você não corre o risco de pagar para ver se haverão lugares disponíveis e ainda agenda o horário que melhor lhe convém. O circuito especial tem vagas reduzidas, os próprios ônibus são menores. No feriado de Páscoa não imagino fazer esse circuito sem ao menos esperar algumas horas caso a compra não tivesse sido feita com antecedência.

Aqui um pequeno parêntesis: quando estava planejando essa viagem pensei em fazer esse tour a partir do lado paraguaio da usina porém não consegui nenhuma informação. Ao chegar no Paraguai descobri que a visita é completamente diferente, os horários e dias da semana reduzidos e os preços mais salgados. Assim, não recomendo.

Quando a exibição do vídeo terminou embarcamos todos no ônibus para começar o passeio panorâmico:

Usina de Itaipu - Micro Onibus do Circuito Especial

Usina de Itaipu – Micro Onibus do Circuito Especial

Usina de Itaipu - Entrada

Usina de Itaipu – Entrada

Paramos incialmente em uma área onde era possível ver quase toda a barragem. Daquele local os guias nos mostraram as principais partes como o vertedouro, a parte construída para desviar o leito do Rio Paraná e assim permitir a construção de Itaipu, os grandes canos por onde a água é vertida para cada uma das suas turbinas e mais uma série de informações detalhadas e fatos curiosos.

Usina Itaipu - Mirante e vista panoramica

Usina Itaipu – Mirante e vista panoramica

De lá paramos em frente ao vertedouro porém não fomos autorizados a sair do ônibus. A foto abaixo foi o que deu para tirar.

Usina de Itaipu - Vertedouro

Usina de Itaipu – Vertedouro

Na Páscoa de 2014 a região estava passando por um perído de estiagem então o vertedouro estava fechado. Até gostaria de tê-lo visto aberto porém isso é sem dúvida uma faca de dois legumes pois significaria que o volume de água nas Cataratas provavelmente estaria maior. Apesar de serem rios diferentes, existiria o risco de que algumas partes das Cataratas não pudessem ser avistadas ou mesmo visitadas. Acho que prefiro assim🙂

A próxima parada foi na parte superior da Usina. De lá tivemos a possibilidade de avistar os dois lados, tanto o do reservatório quanto o do leito original do Rio Paraguai.

Reservatorio Itaipu (acima) e Rio Parana (abaixo)

Reservatorio Itaipu (acima) e Rio Parana (abaixo)

Do alto descemos até o centro onde podemos conhecer as estruturas que eles chamam de catedrais, parte barragem (oca!) que sustenta o peso da água e o reservarório em si.

Usina de Itaipu - Canos

Usina de Itaipu – Canos

Usina Itaipu - Interior Catedral

Usina Itaipu – Interior Catedral (foto: turismoitaipu.com.br)

Finalizada essa parte chegou a hora de conhecer o prédio administrativo onde uma pequena exibição contava em fotos a história da construção da Usina. De lá observamos a sala de controle e depois nos preparamos para pouco a pouco descer até o nível do eixo turbinas (60 metros abaixo).

Usina de Itaipu - Sala de Controle

Usina de Itaipu – Sala de Controle

Quem segue o blog sabe que sou super medrosa, ao planejar a viagem fiquei com receio de descer tantos andares, mas na prática a visita é super agradável, você nem sente que esta tantos metros abaixo.

Tenho medo de pontes altas e vazadas e acabou que senti muito mais frio na barriga na hora de conhecer as catedrais do que as turbinas. Ao visitar a catedral se cruza uma ponte vazada onde é possível ver o leito seco do rio (foto acima: Interior Catedrais).

Usina de Itaipu - Eixo Turbinas

Usina de Itaipu – Eixo Turbinas

O passeio é super instrutivo e conhecer a magnitude do projeto em tantos detalhes acho que não tem preço. Recomendo muito o circuito especial!

Ao término do passeio passamos mais uma vez na cafeteria e também na lojinha ao lado para a compra de alguns souvenirs.

Usina de Itaipu - Loja de Souvenirs

Usina de Itaipu – Loja de Souvenirs

Nessa hora também identifiquei que existem diversos tipos de lockers à disposição já que por motivos de segurança você tem que deixar bolsas e mochilas ali. Os lockers são bem grandes e suportam bem malas de tamanho médio. Ah, se soubesse disso antes!

Usina de Itaipu - Lockers

Usina de Itaipu – Lockers

Só tenho elogios à organização e a infra-estrutura do lugar. Passeio de primeiro mundo! Sem dúvida um grande representante para o primeiro destino do Brasil no planejandoaviagem!

Terminado o passeio chegou a hora de ir para Puerto Iguazú na Argentina, cidade que escolhemos como base para essa viagem. Como o ônibus para Puerto Iguazú partia do TTU, tivemos que ir do ponto de ônibus da Usina até o TTU, do TTU até a Rodoviária e depois retornar ao TTU. Todo esse trajeto demorou quase duas horaz e ao chegarmos no TTU, exatamente às 19 horas, avistamos nosso ônibus saindo para Puerto, o perdemos por 2 minutos, buá. Perengue de viajante desempacotado utilizando transporte público no Brasil…risos.

Resignados, esperamos pelo próximo porém ele não chegava e ninguém sabia se aquele tinha sido o último ou não, bem confuso! Depois de uma hora e quinze minutos esperando e de termos conhecido várias pessoas no ponto resolvemos nos juntar a um outro casal e dividir um taxi. Como a lei de Murphy  é implacável, ao nos dirigirmos até a esquina para pegar o taxi observamos o famigerado ônibus se aproximando. Demos meia-volta e finalmente, 1 horas e 30 minutos depois, entramos no busão (4 reais por pessoa).

Logo ao nos aproximarmos da divisa entre o Brasil e a Argentina descobrimos o porquê do ônibus ter demorado tanto: o trânsito era astronômico! Muitas pessoas cruzando a fronteira e a imigração e aduana da Argentina parando todos. Visão do inferno!

Achei um exagero esse controle mas ultimamente o que mais tenho visto são exageros do país hermano então, fazer o que? Essa loucura em pleno feriadão de Páscoa fez uma viagem que deveria durar cerca de 20 minutos levar quase 50. Fico imaginando quanto tempo não levaram para chegar os carros que estavam naquela fila já que o ônibus tinha prioridade.

Mesmo com o ônibus é necessário fazer a imigração e aduana. Funciona assim, todos descem e entram em uma fila com todos os seus pertences, o ônibus anda alguns metros e pega todos os passageiros um pouco mais a frente.

Imigração Argentina em Puerto Iguazú

Imigração Argentina em Puerto Iguazú

Por volta das 22:00 enfim chegamos no nosso hotel! Nem pensamos duas vezes, varados de fome, largamos as malas e fomos direto para o centrinho de Puerto Iguazú comer uma parilla. Mas isso já é assunto para outro post.

5 comentários sobre “Visita à Usina de Itaipu (Roteiro de 4 dias pelas Cataratas – dia 2)

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s