Viagens de Esqui: O que levar na mala quando for esquiar

O objetivo deste post é listar aquilo que entendo que não pode faltar na sua mala ao planejar uma viagem de esqui. Escreverei sobre as roupas e acessórios que são importantes, alguns indispensáveis, para garantir sua tranquilidade enquanto desfruta sua temporada na neve. Quando falo que não pode faltar na mala não interprete isso como “tenho que comprar tudo antes de esquiar” mas de repente planeje uma parada para umas comprinhas antes, tente emprestar de um amigo, tenha claro quais seriam alguns substitutos adequados e o que se deve/pode alugar nas estações de esqui.

Eu sei que sei a temporada de esqui 2016 no hemisfério sul já está na metade e esse post mais do que atrasado. No entanto, foram tantas dúvidas nessa temporada sobre o tema que já estava mais do que na hora escrever sobre ele. E de qualquer forma, muitas “semanas brancas” virão pela frente não é mesmo? Coisa boa!

Roupas para esqui - evolução

Roupas para esqui – evolução

Para facilitar vou dividir em itens de acordo com os membros do nosso corpo.

roupas e acessórios para esqui: Cabeça

Para proteger a cabeça a melhor coisa é o capacete. Demorei a incluí-lo na minha indumentária “esquiística” mas hoje o considero indispensável. Senti falta conforme meu esqui evoluiu e alguns tombos ficaram sérios.

Roupas para esqui - Capacete, gorros e lenços

Roupas para esqui – Capacete, gorros e lenços

Apesar da questão da segurança, o capacete também esquenta a cabeça e os ouvidos melhor do que gorros, lenços e protetores de orelha além de proteger mais da neve do que o gorro da jaqueta. A vantagem é que hoje em dia ele pode ser alugado com facilidade junto com seu equipamento de esqui. Então não tem desculpa 🙂

Continuar lendo

Anúncios

Aosta – Onde a Itália tem cara de França

Com a páscoa chegando resolvi escrever sobre meu destino na páscoa do ano passado, o Valle d’Aosta. Meu destino final era a Estação de Esqui de Pila e no caminho passei pela cidade de Aosta, capital da região Valle d’Aosta. Como Aosta é um ponto de parada para quem vai à Pila acabei passando algumas horas na cidade.

A Região do Valle d’Aosta é a menor região da Itália e fica literalmente encravada entre os maiores Alpes Europeus.

Mapa Valle d'Aosta (wikipedia)

Mapa Valle d’Aosta (wikipedia)

Aosta não tem um aeroporto comercial, assim a forma mais fácil e econômica de chegar, é voando até Turim e de lá ir até Aosta de ônibus ou trem. Uma outra opção, melhor para quem parte do Brasil, é voar até Milão. Tanto de Turim quanto de Milão o acesso à Aosta pode ser feito por trens ou ônibus.

Continuar lendo

O Natal na Itália, em Roma e os Presépios

Sempre que pensava em Natal na Itália e na Europa a primeira coisa que vinha na minha mente era a neve. Imaginava todo mundo em casa vendo a neve cair do lado de fora e comendo muuuiiiito dentro. Afinal, comer muito combina tão bem com o inverno…risos!

Vitrine de uma confeitaria em Turim

Vitrine de uma confeitaria em Turim

Mas a verdade é que a neve é apenas uma das coisas que deixa o cenário mais bonito. A iluminação das cidades e o frio acrescentam sempre algo de especial.

Árvore de Natal em frente ao Duomo em Milão

Árvore de Natal em frente ao Duomo em Milão

Continuar lendo

O Planejando no VnV

O post de hoje é daqueles que não dá para deixar passar. O Planejando a Viagem na Viajosfera do VnV!!!

Para quem não conhece, com certeza poucos, o Viaje na Viagem, mais conhecido como VnV, é o site/blog de viagem e turismo mais importante do Brasil e sem dúvida fico toda boba de ter uma referência ao meu Planejando por lá.

Agradeço ao VnV e toda sua equipe por essa honra!!!

O Planejando na Viajosfera do VnV

Dicas de Milão para quem está de passagem pela cidade

Esse post é dedicado à pequenas dicas sobre Milão. Uma cidade muito “carina” como dizem os italianos, que tem muito a oferecer para quem está de passagem por ela.

Ao longo desse tempo que tenho morado na Itália precisei a ir Milão algumas vezes e assim a fui conhecendo em doses homeopáticas. De certa forma me lembra um pouco como fui conhecendo São Paulo, uma viagem a trabalho, outra para visitar um amigo, um congresso e por ai via. É interessante falar sobre isso porque já vi muitos dizerem que Milão é a São Paulo da Itália e que acabaram não gostando tanto da cidade porque a mesma parece mais pulsante do ponto de vista econômico que turístico.

Milano Centrale

Comparações entre as mesmas são inevitáveis. Ambas são os centros financeiros de seus países, concentram a maioria dos eventos, é onde estão a maioria das melhores oportunidades de trabalho, etc. Porém, Milão não chega aos pés do tamanho de São Paulo não sendo sequer a maior cidade da Itália. Além disso tem um infra-estrutura de transporte público excelente que atende toda a grande Milão. Uma cidade com muita qualidade de vida e que estando situada ao norte não é tão caótica como as cidades do centro-sul, porém tem um clima clima bem mais frio.

Chegada em Milão, parecia a Rio Branco no Rio…rs…

Sendo assim, não dá para chegar em Milão esperando encontrar tantos atrativos turísticos como em Roma ou uma cidade bucólica da Toscana. É verdade, se vêem mais arranha-ceús e as pessoas parecem estarem mais naquela correria do dia-a-dia do que curtindo o dolce far niente. De qualquer forma, se você está de passagem pela cidade porque não conhecê-la mesmo que por apenas algumas horas, por um dia ou mesmo uma noite? Até porque Milão, assim como São Paulo, é também o hub aéreo da Itália e sendo assim é bem provável que você chegue, passe ou saía por ela quando vier à Itália. Aliás, Milão é também o paraíso das low-costs. A diversidade e a quantidade dos voos disponíveis por alí da inveja quando comparado com Roma. Não foi à toa que acabei pegando de lá um voo para Budapeste.

Milão é também o paraíso do shopping. Turistas russos vêm a Milão exclusivamente para fazerem compras dos artigos “Made in Italy” nas famosas ruas de grifes de alto luxo. O  melhor de tudo é que próximo dessas mesmas ruas encontram-se também os principais pontos de interesse turístico, as grandes lojas de departamentos e o comércio em geral. Então, em um dia você consegue ter uma visão de tudo e ainda de quebra fazer umas comprinhas. Tenho certeza de que não se decepcionará se estiver com a expectativa correta.

Compras

…e mais compras (Natal 2011 em Milão)

Uma vez no centro não deixe de ver a Galeria Vittorio Emanuele, o Duomo e o Castelo. Bem próximo ao Duomo fica a loja de departamentos La Rinascente.

Duomo

Assim como em São Paulo, busque jantar em um local bacaninha. No verão o point é a região Navigli. Já escutei falar muito bem e infelizmente ainda não tive a oportunidade de estar alí no verão, já no inverno recomendo a região de Brera.

Brera

Brera

Alí tive a oportunidade de provar a famosa “Cotoletta alla Milanesa” no restaurante La Cotoletteria. Também próximo tem uma sorveteria que acho muito boa chamada Amorino.

La Cotoletteria

La Cotolletta!

Gelato Amorino

Você consegue andar  por todo o centro a pé aliás, muitas ruas não permitem a circulação de carros e ônibus. Portanto, a menos que seu hotel seja no centro, recomendo o metro para se deslocar mais rápido do hotel ao centro.

Para se hospedar uma boa opção pode ser a região próxima a estação de Milano Centrale. Diferente da Estação Termini, em Roma, a região não é tão decadente e, como provavelmente você fará uma passagem rápida pela cidade, estando alí é mais conveniente para acessar o metro, a própria estação de trem ou os aeroportos da região; da estação Milano Centrale partem os serviços de shuttle da Terravision para os aeroportos de Milano Malpensa e Bergamo.

milano_bergamo_terravision_728x90_en

Já me hospedei tanto no Ibis Milano Centro quanto no Hotel Delle Nazioni, perto da estação, ambos tem uma ótima relação qualidade/preço, o segundo é mais simples e mais próximo à estação Milano Centrale.

Leia mais: