Dicas de Hotéis em Firenze/Florença

Mais um post com dicas de hospedagem saindo do forno. Desta vez as dicas de acomodações/hotéis são de Florença, chamada na Itália de Firenze. Florença é sem dúvida uma das cidades mais visitadas da Toscana; não é a mais bucólica no entanto é servida pelos trens de alta velocidade italianos, possui relíquias do período renascentista e grandes museus assim como concentra a maioria dos serviços que facilitam a vida do turista. Tudo isso faz dela uma excelente opção para se utilizar como base em uma visita a região.

Firenze - Piazzale Michelangelo

Vista de Firenze da Piazzale Michelangelo

Já tive a oportunidade de visitar Firenze em 4 ocasiões e com isso acabei a conhecendo bem. O objetivo do post é colocar no blog, de forma organizada, algumas dicas que até então vinham sendo passadas por email ou nos comentários de outros posts.

Continuar lendo

Anúncios

Roteiro de 3 dias na Liguria – Visitando as Cinque Terre e Arredores

Recentemente fiz um passeio de 3 dias pelas famosas Cinque Terra na região da Liguria, norte da Itália. Gostei muito desse passeio pelas e queria dividir aqui no blog com vocês o que, na minha visão, a Liguria tem de melhor. Foi um passeio de 3 dias e 2 noites. Nas duas noites nos hospedamos em La Spezia, cidade que serviu como base para esse passeio pelas Cinque Terre. As Cinque Terras são chamadas em português de Cinco Terras e na realidade são cinco pequenas cidades, encravadas nas encostas ligureses. 

 

O principal objetivo desta viagem era conhecer as Cinque Terre (sendo elas: Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso) porém o roteirinho foi engordando e incluímos  também PortoevenerePortofino e e Santa Margherita Ligure.

Continuar lendo

Guida Blu 2012

Para quem está vindo para a Itália neste verão e quer inserir um destino de praia na sua viagem mas ainda está na d[uvida de onde ir o guia da Legambiente e do Touring Club, chamado Guida Blu 2012, pode dar uma ajuda. O Guia premia com 5 velas as melhores praias da Itália segundo determinados critérios. Recentemente eles divulgaram a lista das 13 mais belas e limpas praias da Itália que aliam além da beleza a busca por sustentabilidade.

Ostuni

Ostuni

Segue a lista. Uma excelente inspiração!

  • Santa Maria Salina (Sicilia)
  • Pollica Acciaroli e Pioppi (Campania)
  • Posada (Sardegna)
  • Castiglione della Pescaia (Toscana)
  • Capalbio (Toscana)
  • Villasimius (Sardegna)
  • San Vito Lo Capo (Sicilia)
  • Bosa (Sardegna)
  • Noto (Sicilia)
  • Ostuni (Puglia)
  • Maratea (Basilicata)
  • Baunei (Sardegna)
  • Melendugno (Puglia)

Para folhear uma prévia do guia clique aqui.

Umbria: Assis e Perugia

Continuando o roteiro da viagem pela Umbria, que começou em Cascia, chegamos em Assis à tardinha ainda de conhecer duas das atrações da cidade. Abaixo meu relato com algumas dicas da estadia em Assis e da passagem por Perugia.

Naquele tardinha fomos até a Basílica de Santa Clara e no oratório do Crussifixo de San Damiano, lugar onde São Francisco escutou o chamado divino e que depois serviu como convento para Santa Clara e suas Clarisses.

O oratório do Crussifixo fica fora do centrinho de Assis, passamos por ele antes de estacionar e chegar na cidade. Infelizmente não podemos entrar porque estava fechado para um culto religioso. Observamos do lado de fora as pessoas que rezavam dentro.

Oratório

Logo que chegamos na cidade fomo direto à Igreja de Santa Clara. Demos sorte, apenas entramos e a porta foi fechada, fomos as últimas visitantes a entrar naquele dia.

Chegada em Assis

Praça com Igreja de Santa Clara ao fundo

Interior da Igreja de Santa

Interior da Igreja de Santa

Naquela tardinha, que em pleno janeiro era noite fechada, ainda passeamos pela cidade, tomamos um café com doces sicilianos, fomos à alguns hotéis verificar os preços e os serviços praticados e, mais tarde, saímos para jantar. Optamos pelo Hotel Belvedere porque além de um preço acessível, 2 estrelas, era bem localizado, próximo ao estacionamento onde já tínhamos deixado o carro e inclusive pago o pernoite pois não compesava pagar à parte.

Ainda na praça da Igreja de Santa Clara – castelo ao fundo

DSC03075

Assis

O lugar onde jantamos, Ristorante La Lanterna, era ajeitadinho mas infelizmente não recomendo, não que a comida seja horrível porque já disse e repito: Acho que na Itália se come bem mesmo quando se come mal. Porém a massa estava muito cozida para os padrões italianos, além disso o prato chegou literalmente voando à nossa mesa, e muito, muito quente, nunca tinha queimado minha boca comendo um prato de massa. No final minha conclusão foi que no país dos produtos frescos infelizmente o microondas foi utilizado. O Trip Advisor não mente! Uma boa dica de restaurante é a Trattoria Pallotta e de prato típico o Strangozzi al Tartufo Nero, falei sobre ele nesse post.

A Ruazinha do restaurante

A Ruazinha do restaurante

Vista pra o vale

Ao acordarmos no outro dia fomos direto conhecer a Basílica Principal, formada pelas Basílicas Superior e Inferior. Ambas muito bonitas mas sem tantas pompas justamente para respeitar a ordem de São Franciso. A cidade estava cheia e os inúmeros turistas enchiam as ruas da cidade deixando-a ainda mais charmosinha. Muitos peregrinos, padres Franciscanos e turistas davam um toque todo especial à cidade. Aliás a cidade em si é muito bonita, encravada na montanha, conservou durante o tempo seus muros e sua arquitetura. Uma cidade pequena, muito bucólica e muito bem cuidada.

Assis

Assis

Praça onde está localizada a Basílica de São Francisco

Entrada Basílica Inferior

Basílica Superior

Diferente de Cascia, que mais parece uma pequena cidade de montanha situada no meio de um vale também pequeno, Assis fica quase no topo da montanha e a paisagem que se vê de Assis para o vale  é muito bonita, tanto de dia quanto de noite.

Vista do vale

Os estacionamentos em Assis funcionam como na maioria das cidades de montanha/borgos, normalmente vários estacionamentos circundam a cidade e como às vezes pertencem a empresas diferentes você não pode reaproveitar o ticket já pago. Então, naquela manhã, mesmo depois de termos pagado em torno de 10 euros pelo pernoite no estacionamente próximo a Porta Nuova, ainda pagamos mais 4 no que estava próximo à Basílica Principal pois era mais conveniente ir de carro até lá e depois pegar a estrada de novo. Era mais conviente porque cada estacionamento estava em uma ponta diferente da cidade e as vezes caminhar tudo e voltar não compensa porque como são borgos você tem que subir e depois descer ou vice-versa.

Aqui um mapa da cidade e dos estacionamentos, é bem útil para quem está chegando na cidade se planejar e estacionar o mais próximo do ponto seu ponto de interesse. Faço um elogio à todos os estacionamentos, visto que ficam na parte mais baixa da cidade ambos pelos quais passei tinham escadas rolantes e elevadores que funcionavam. Grande detalhe funcionavam!!!

Outra questão a considerar no orçamento desse tipo de viagem é o custo com os pedágios. O Mappy embora não tenha ajudado tanto com o roteiro de ida pode dar uma boa ajuda para planejar o custo com os pedágios.

Deixamos Assis em direção à Perugia, sua arque inimiga tantos anos atrás. Perugia é uma cidade maior mas não chega a ser uma cidade grande, seus principais atrativos estão no centro da cidade, onde estão também os restaurantes e lojas.

Chegada em Perugia

Centro Perugia

Centro Perugia

Perugia, também por estar localizada no alto do vale, tem uma vista muito bonita da região mas acho que a vista que mais impressiona é justamente a de Assis. De Perugia se vê Assis ao longe e acima a motanha que naquela época estava coberta de neve.

Assis ao longe vista a partir de Perugia

Depois de uma caminhada pelo centro, fizemos  um almoço rápido em uma pizzaria e visitamos visitamos algumas lojas de chocolates, o principal motor da economia da região. Para os amantes do chocolate fica a sugestão de visitar o museu do chocolate da Perugina, a Casa del Cioccolato Perugina. 

Chocolates Perugina (foto: perugina.it)

Chocolates Perugina (foto: perugina.it)

De Perugia partímos para o nosso próximo destino: Arezzo

Leia mais:

Arezzo

A viagem até Arezzo, vindo de Assis/Perugia, foi muito boa. O dia estava lindo, a paisagem ao longo da estrada muito muito bonita e nós, super empolgadas, ouvíamos e cantávamos Modà em seu capolavoro Un Tappeto di Fragole…rs. 

Passamos pelo Lago Trasimeno, por várias cidades, por vinhedos e por borgos muitos charmosos. Uma das cidades que mais chama a atenção no trajeto é Cortona. Infelizmente não avistamos Castiglione del Lago.

Tinha escutado falar de Arezzo e confesso que esperava mais. Ficou claro logo ao chegarmos que a infra-estrutura turística era pequena, muito poucos hotéis e mais caros. Fizemos um passeio pela cidade, a partir do estacionamento localizado na Fortaleza Medicea, conhecemos o Duomo, andamos pelo centro antigo e no final do dia acabamos decidindo que não iríamos dormir por alí.

Duomo

Dentro do Duomo

Altar no Duomo

Centro Histórico

Centro Historico – o pessoal aproveitando o saldi!

Como tínhamos ainda mais um dia de viagem esticamos até Firenze, dormimos por lá e no outro dia cedinho, fomos até San Gimignano. De San Gimignano comento nesse post!

Gostei de ter conhecido Arezzo mas acho que poucas horas na cidade foram mais do que suficientes.

Ah, essa amiga com quem fiz todo esse roteiro Umbro já tinha ido até a Umbria em uma outra oportunidade e me falou que Spoleto é uma cidade muito fofa, comentou também sobre Nórcia, muito pequena segundo ela mas ótima para provar o famoso Presunto Cru que leva o seu nome. Meu próximo desafio é convencê-la a escrever sobre essas cidades para o Blog. Já entre meus amigos italianos vejo que Gubbio é unanimidade, segundo eles lá “si mangia bene” e um bom restaurante é o Alla Balestra. Substituindo Arezzo e/ou San Gimignano por Spoleto e/ou Gubbio o roteiro fica 100% Umbro. Acrescentando no final ou início Orvieto esse roteiro fica o must.