Um Hammam em Marraquexe

Minha primeira vez, e por enquanto única, em um hammamm foi em Maraquexe no Hammam de La Rose. Contei no post inicial dessa série de posts sobre o Marrocos que, quase fiz o hammam em Istambul mas no decorrer da viagem acabei desistindo.

Em Istambul fomos em vários locais e a maioria não aceitava que pessoas do mesmo sexo na mesma sala. Eu e meu namorado optamos por fazer o hammam em Marrakesh pelo fato de podermos fazer o hammam juntos. No entanto, apesar de ser voltado para o turista, o hammam em Marrakesh é algo típico, que passa por todas as etapas e respeita a cultura milenar do hammam.

Hammam de La Rose - Fachada

Hammam de La Rose – Fachada

Conforme indicação da atendente, compramos o pacote que seria o de iniciação: hammam com sabão negro de eucalipto, seguido de esfoliação corporal com especiarias e finalizado com uma hidratação especial com óleo de rosas. O ritual todo teve duração de aproximadamente 1 hora e nos custou 23 euros por pessoa (250DHs). O hammam em sí demorou de 25 a 30  minutos.

Fizemos no segundo dia em que estávamos em Marrakesh, passamos algumas horas antes e reservamos o horário que nos era conveniente. Isso é uma informação importante, caso não tivéssemos reservado provavelmente não teríamos feito porque como o hammam é privado o número de atendimentos é limitado.

Bom, daqui para a frente vou tentar descrever como foi a experiência.

Continuar lendo

Anúncios

Baden-Baden – Aos pés da Floresta Negra e nas águas termais da Alemanha

Recentemente fiz uma viagem pela Alemanha e Áustria e como chegaria na Europa por Frankfurt decidi dar uma esticadinha até Baden-Baden. Baden-Baden era um lugar do qual eu não tinha muito conhecimento até um tempo atrás quando um colega de trabalho, que morou alguns anos na Alemanha, meu falou sobre a cidade. Fiquei encantada com a descrição dele e pensei comigo mesma: preciso conhecer Baden-Baden!

Praça no centro da cidade

Praça no centro da cidade

Depois disso foi aplicar o teorema de “jaque” 🙂 “Já que” iniciaríamos essa viagem de férias por Frankfurt e depois iríamos até Innsbruck e Munique porque não conhecer Baden-Baden antes? E foi assim que passamos duas noites nessa cidadezinha encantadora em plena floresta negra alemã.

Como chegar em Baden-Baden?

Conforme comentei chegamos em Frankfurt com a Lufthansa em um voo vindo de São Paulo. O voo foi bom e o melhor de tudo: relativamente curto (11 horas) e direto. Da própria estação ferroviária do aeroporto de Frankfurt já pegamos o trem para Baden-Baden.

Estação Ferroviaria Aeroporto Frankfurt

Estação Ferroviaria Aeroporto Frankfurt

Essa passagem de trem, assim como todos os demais tickets de trem desta viagem, comprei com antecedência no site da Bahn (cia de trem alemã). Recomendo que façam isso caso seja possível (tenham antecedência e não exijam flexibilidade) e caso se sintam seguros (site em inglês, eu preferi usar a versão em italiano, e cheio de detalhes).

Continuar lendo

Pamukkale – O Castelo de Algodão

Depois de Éfeso desempacotada e com transporte público foi a vez de encarar a ida de Kusadasi até Pamukkale, na Turquia, também desempacotada mas com ônibus intermunicipal de uma empresa privada da região, a Pamukkale.

Ônibusda Pamukkale para Pamukkale

Ônibusda Pamukkale para Pamukkale

Ao planejar observei que a distância não era tão grande porém, com o uso de ônibus, o tempo de viagem aumentou. Acredito que isso se deva ao respeito aos limites de velocidade e as paradas nas diversas cidadezinhas do caminho. A distância mais curta entre Kusadasi e Pamukkale é de 185 km porém com ônibus intermunicipal não é possível ir direto, é necessário ir até Denizli e de lá pegar uma minivan (dolmus) até Pamukkale, assim foram 186 km até Denizli e depois 20 km de Denizli à Pamukkale.

Chegamos na rodoviária de Kusadasi na hora em que o ônibus estava saindo e por muito pouco, graças a uma corridinha minha, não o perdemos. Saímos de Kusadasi às 09:00 da manhã e chegamos em Denizli 3 horas e 15 minutos depois. A viagem foi tranquila. A estrada é praticamente uma reta e os ônibus, como já comentei, são muito confortáveis. Possuem serviço de bordo, internet, serviço de entretenimento e ar condicionado. Só falta mesmo o banheiro.

Logo ao chegar na estação de ônibus de Denizli já se avistam as minivans que levam, em 30 minutos, até Pamukkale. Precisamos esperar 15 minutos pela minivan e foi bom porque aproveitamos para almoçar, nos informar sobre os horários de retorno e comprar as passagens de volta. A menos que não quizéssemos dormir por alí retornaríamos no ônibus das 18 e portanto, na minivan das 17.

Às 13 horas cruzávamos o portão inferior de entrada no parque. Depois vimos que existe um estacionamento e uma entrada na parte superior, próximo ao Museu.

Vista da entrada do parque

Vista da entrada do parque

Continuar lendo

Viterbo: Turismo e Bem Estar

Essa era para ser muito mais uma viagem de, como se diz por aqui, benessere (bem-estar, SPA, etc., confesso que não sei a palavra em português mais adequada) que de turismo propriamente dito. Porém, porque não unir o útil ao agradável? O objetivo inicial era conhecer as Termas dos Papas (Termi dei Papi), porém fui surpreendida pela cidade de Viterbo. E foi assim, aproveitando uma oferta do GroupOn, que fui parar em Viterbo, mais precisamente para La Quercia, província de Viterbo.

Comprei um pacote com direito a uma estadia em um antigo Monastério, transformado em hotel, jantar (daqueles no maior estilo italiano, antepasto, prosecco, primo, secondo e sobremesa) e, desconto de 20% na famosa Terme dei Papi.

O Hotel é simples pois apesar das 3 estrelas mantém muito da estrutura original do lugar, os quartos são grandes até demais e a mobília um pouco antiga porém o serviço muito bom. O único inconveniente foi a distância e o fato de que o transporte público não ajudou muito.

Hotel

Hotel – Pátio Interno

Hotel – A Porta de Entrada do nosso quarto. Enorme!

Hotel – Detalhe de um dos quartos

Quando vi a placa que fazia referência a uma estadia de um Papa, mesmo que por pouco tempo, fiquei pensando no que não carrega de história um lugar assim e fiquei feliz por ter escolhido esse hotel como opção. Sem dúvida um passeio diferente.

Basílica Madonna della Quercia

Viterbo não é tão pequena quando comparada às demais cidadezinhas italianas e, apesar de estar a menos de 90km de distância de Roma, de trem são aproximadamente 2 horas e 15 minutos de viagem pois são inúmeras as paradas intermediárias que são feitas. De qualquer forma a viagem é tranquila, a paisagem bonita e da estação de Roma Ostiense parte praticamente um trem a cada hora em direção a Viterbo Porta Romana. Já na estação Viterbo Porta Fiorentina, a poucos kms de Viterbo Porta Romana, chegam e partem apenas alguns trens.

Do centro de Viterbo o ônibus número 2 parte a cada 40 minutos em direção a Terme dei Papi e em horários variados para as demais localidades da região. Achei que o serviço funciona bem de segunda a sábado porém no domingo são poucos os horários disponíveis. Como optei por ficar nesse Monastério a 1,5km do centro nem preciso dizer que tive que usar o famoso expresso canelão por isso recomendo fortemente para quem vai sem carro e no domingo que fique no centro e verifique atentamente se os horários dos ônibus são convenientes para ir até a Termi dei Papi com antecedência porque a mesma não é tão próxima da cidade e um taxi pode sair carinho.

A ATAC, companhia de transporte publico de Roma, também liga Roma a região, nesse caso o trem parte da Piazzale Flaminio em Roma, próxima à Piazza del Popolo. Outra opção para quem está em Roma é usar o serviço de shuttle da Terme dei Papi eles fazem um bate e volta duas vezes ao dia de segunda à sábado.

Apesar de não tão pequena a também conhecida como Cidade dos Papas, foi sede do papado por 24 anos, não tem muitos pontos de interesse.  No centro antigo vale a visita ao bairro medieval. Cheguei até o bairro medieval atráves de uma das antigas portas da cidade que dá acesso a ele, a caminhada é bem tranquila.

Porta de Entrada para o Bairro Medieval

Bairro Medieval

Passando pelo bairro medieval segui na direção da colina de San Lorenzo para ter acesso à praça e Catedral de mesmo nome e à Loggia dos Papas. Dois Papas foram sepultados nessa catedral porém o túmulo de um (Alessandro IV) foi perdido com o tempo enquanto do outro (Giovanni XXI, único Papa de origem portuguesa) permanece até hoje. Depois disso é aquela mesma história de dar uma caminhada e se perder no centro histórico (ainda circundado por um grande muro) e novo centro.

 

Catedral de San Lorenzo

Interior da Catedral

Porta Catedral – detalha para a imagem dos Papas

Praça de San Lorenzo com a Loggia dos Papas ao fundo

Confesso que a cidade não me chamou tanta atenção de um ponto de vista turístico, a achei meio descuidada e decadente perto de tantas outras cidades que tive a oportunidade de conhecer (estou ficando exigente.. risos). Porém, verdade seja dita, você vai para uma cidade pensando que ela é próxima de Roma e será pequena e se dá de cara com uma muralha daquele tamanho. É de impressionar!

A maioria dos turistas não está ali em busca da sua história e sim em busca das suas águas sulforosas. Um dos lugares mais conhecidos é justamente a Terme dei Papi clique aqui para conferir o post. Além desse SPA existem lugares públicos onde é possível fazer os banhos (nesse link tem uma lista com os nomes porém em Italiano) o problema é que eles não são servidos pelo transporte público e nesse caso o ideal é fazer a viagem de carro. Além da Terme dei Papi o Hotel Saurus também tem um serviço parecido que une hospedagem e benessere.

A maioria dos hotéis da região têm convênio com alguma terma então é sempre importante se informar sobre descontos, isto é, você não precisa comprar a oferta do GroupOn como eu acabei fazendo…rs…

Leia mais:

Terme dei Papi

A Terme dei Papi (Termas dos Papas) é bem diferente daquilo que eu imaginava. Mesmo após ter visto o site e as fotos fiquei com a impressão de que o lugar tivesse um estilo mais rústico, acho que fiquei com o imaginario dos papas frequentando a região, e de antes deles, os romanos e etruscos. Porém, o que encontrei foi uma estrutura estilo década de 50 com uma grande piscina ao ar livre que, como disse meu namorado, lembrava o Brasil Tênis Clube da cidade natal dele, e, que coincidência!…rs… Da minha cidade natal também!

Então o que esperar do lugar que segundo muitos é o ponto mais comercial para curtir as propriedades das águas sulforosas da região? Eu sem dúvida acho que o que vale é a praticidade e a infra-estrutura. Cheguei por volta das 2 horas da tarde em Viterbo e naquele dia, até chegar no hotel, fazer o check-in, me deslocar ao centro para pegar o ônibus e tudo mais, acabei demorando para chegar na Terme dei Papi.

Sem dúvida se quisesse ter ido a um outro lugar já não seria mais possível pois os demais lugares não possuem o mesmo tipo de infra-estrutura e não ficam abertos até mais tarde. A infra-estrutura é ótima. Você chega e logo faz uma espécie de cadastro, eles então te dão um cartão ou uma pulseira que se parece com um pequeno relógio e, basta cruzar a catraca para entrar na parte onde fica o vestiário.

Ali, inúmeros armários que uma vez fechados com a sua pulseira ou cartão só podem ser abertos e reabertos por você, são colocados a disposição dos clientes assim como pequenos vestiários e os respectivos banheiros masculinos e femininos. Enfim, tudo muito prático!

Tive a oportunidade de ir até Budapeste nos Banhos Széchenyi e ali toda a estrutura de vestiário feminina era separada da masculina. Além disso, se você quizesse um pequeno local só seu para trocar de roupa, pagava um pouco mais e ia para uma outra estrutura.

Resultado: chegamos com uma única mochila e tivemos que dividir tudo às pressas, ainda bem que tinhamos sacolas plásticas para colocar as coisas.

Outro coisa simples porém muito boa e que me chamou a atenção é o túnel coberto no pequeno caminho (ainda bem!) do vestiário à piscina monumental. Isto é, você sai do vestiário direto nesse túnel que dá acesso a piscina. No próprio túnel ficam ganchos para pendurar roupas e toalhas e um pouquinho mais à frente a ducha já quente. Depois de superá-la basta ir entrando na piscina aos poucos descendo os degraus do túnel. Isso sim é benessere!

Fonte: tusciaweb.it

Foto Area da Termi dei Papi
Fonte: tusciaweb.it

Fonte:geosearch.it

Piscina Monumentale
Fonte:geosearch.it

No fim, independente da localização parecer descuidada, da distância de Viterbo (aprox. 4km) e da estrutura antiguada, o mais importante é que a qualidade da água é indiscutível. Além disso a piscina monumental, como é chamada, tem um tamanho bom, não é muito profunda e vai variando de temperatura e profundidade conforme a distância que você fica do ponto de saída da água. Ao redor da piscina é possível alugar cadeiras para pegar um solzinho ou apenas relaxar. Além disso o local oferece inúmeros serviços de SPA. Sobre eles não posso opinar porque me contentei apenas com a piscina.

Leia mais: