Arezzo

A viagem até Arezzo, vindo de Assis/Perugia, foi muito boa. O dia estava lindo, a paisagem ao longo da estrada muito muito bonita e nós, super empolgadas, ouvíamos e cantávamos Modà em seu capolavoro Un Tappeto di Fragole…rs. 

Passamos pelo Lago Trasimeno, por várias cidades, por vinhedos e por borgos muitos charmosos. Uma das cidades que mais chama a atenção no trajeto é Cortona. Infelizmente não avistamos Castiglione del Lago.

Tinha escutado falar de Arezzo e confesso que esperava mais. Ficou claro logo ao chegarmos que a infra-estrutura turística era pequena, muito poucos hotéis e mais caros. Fizemos um passeio pela cidade, a partir do estacionamento localizado na Fortaleza Medicea, conhecemos o Duomo, andamos pelo centro antigo e no final do dia acabamos decidindo que não iríamos dormir por alí.

Duomo

Dentro do Duomo

Altar no Duomo

Centro Histórico

Centro Historico – o pessoal aproveitando o saldi!

Como tínhamos ainda mais um dia de viagem esticamos até Firenze, dormimos por lá e no outro dia cedinho, fomos até San Gimignano. De San Gimignano comento nesse post!

Gostei de ter conhecido Arezzo mas acho que poucas horas na cidade foram mais do que suficientes.

Ah, essa amiga com quem fiz todo esse roteiro Umbro já tinha ido até a Umbria em uma outra oportunidade e me falou que Spoleto é uma cidade muito fofa, comentou também sobre Nórcia, muito pequena segundo ela mas ótima para provar o famoso Presunto Cru que leva o seu nome. Meu próximo desafio é convencê-la a escrever sobre essas cidades para o Blog. Já entre meus amigos italianos vejo que Gubbio é unanimidade, segundo eles lá “si mangia bene” e um bom restaurante é o Alla Balestra. Substituindo Arezzo e/ou San Gimignano por Spoleto e/ou Gubbio o roteiro fica 100% Umbro. Acrescentando no final ou início Orvieto esse roteiro fica o must.

Anúncios

Orvieto

No início deste ano fiz uma viagem pela Umbria e Toscana com uma amiga e quando retornávamos a Roma, já estávamos quase no Lazio, avistamos uma cidade no alto de uma rocha e ficamos boquiabertas com a paisagem do lugar, muito bonita e diferente do formato das demais cidades e borgos que normalmente se vêem em uma viagem de carro pelo interior da Itália.

Na ocasião, infelizmente, precisávamos chegar a Roma logo e além disso já era tarde e estávamos cansadas. Fiquei com aquela imagem na cabeça, me dei conta que uma outra amiga já tinha me falado que alí tinha um duomo lindíssimo, observei que tinha uma estação de trem muito próxima e que além de tudo essa cidade ficava muito perto de Roma. Sendo assim, não via a hora de ir até ela conferir. A cidade em questão se chama Orvieto e no último sábado fiz um passeio de um dia para conhecê-la.

A imagem que não sai da minha cabeça é mais ou menos essa que está abaixo, que acabei surrupiando de um site porque a minha, tirada de dentro do carro não ficou boa…rs… Peninha que quando se chega de trem não se tem a mesma visão de quando se está no sentido contrário e na auto estrada.

Já essa foto aérea com o Duomo ao fundo, também devidamente surrupiada, acho maravilhosa!!!

De Roma Termini até a estação de Orvieto, em trem regional, a viagem dura aproximadamente uma hora e 20 minutos. Chegando na estação e atravessando a rua você já pega o funicular que te leva até uma parte mais alta da cidade e, depois, de lá parte um ônibus que te deixa na praça do Duomo. O Duomo é realmente lindo e vale a visita!

Funicular

É íncrível imaginar o que não deveria ser o esplendor desse Duomo na época em que foi construído.

Duomo

A Riqueza dos Detalhes...

Uma vez que você chegue na praça do Duomo pode iniciar a perder-se pelas ruas do centro e também pelas ruas mais afastadas.

Centrinho

A paisagem lá do alto é linda, acho que é um ponto, até em função da proximidade, onde a Umbria lembra a Toscana.

A Paisagem

Depois, por onde se vai se vê a rocha e partes de um antigo castelo/fortaleza. Tudo muito bonito. Também chama atenção o Poço de São Patrício, construído como contigência para o abastecimento de água na cidade.

A Rocha e o Poço

A cidade é muito bem cuidada. Me lembrou um pouco San Gimignano mas com o diferencial que ao invés das torres tem a rocha onde a cidade foi construída. É possível também fazer um passeio por dentro da rocha e observar as marcas que o tempo deixou por alí.

No final do dia, de pois de caminhar muito, e com uma fome de leão, impossível não se render às especialidades gastronômicas do local, famosos em toda a Itália são os embutidos feitos com javali e os tartufos.

San Gimignano – A Cidade das Torres

Estive em San Gimignano duas vezes sendo a última em janeiro deste ano e a primeira em junho do ano passado. A cidade é uma gracinha mas devo dizer que vi basicamente as mesmas coisa em ambas as viagens. Na primeira vez fui com uma agência de viagens que faz tours pela Toscana  pois como tenho a cidadania italiana mas ainda não fiz a carteira de motorista italiana não posso dirigir por aqui e na ocasião estava com meus pais que tinham deixado suas carteiras no Brasil. Sendo assim, não tivemos muita opção e embora esse tipo de passeio não seja minha praia, sou mais do estilo “fai da te”, como se diz por aqui, o passeio foi legal.

Naquele dia fomos também a Siena e fizemos uma degustação de vinhos da região com Chiantis, Brunellos e Supertoscanos, muito boa. Valeu a pena, com certeza não chegaria até esse agriturismo onde foi feita a degustação “da sola”!

O melhor foi que a guia fez questão de nos mostrar um lugar que segundo ela tinha a vista mais bonita da região. E ela tinha razão, a vista da Toscana daquele ponto é especial. Sendo assim, logo que cheguei por ali, em janeiro com uma amiga, fui direto até esse pequeno mirante mostrar a paisagem para ela. Embora a cidade estivesse cheia observei que nem todos foram até lá. Então aqui vai a dica de como chegar: a partir do centro vá em direção ao museu do vinho, ao chegar próximo ao museu cruze a entrada, uma porta de pedras de pedra (foto abaixo) que dá acesso ao jardim, no fundo a sua esquerda terá uma escada, suba os degraus e curta o visual! Além da paisagem o jardim também e muito fofo.

Uma outra opção é subir uma das famosas torres da cidade porém a vantagem ali é que o visual é free. Recomendo também uma paradinha no museu do vinho, mais especificamente na sua enoteca, para provar um famoso branco da regiao, o vernaccia di San Gimignano.

Fora isso o passeio é caminhar pela cidade, conhecer as igrejas, tirar fotos das torres, se encantar com a paisagem e fazer umas comprinhas nas diversas lojinhas da rua principal.  A cidade tem poucos hotéis mas seria um lugar onde passaria uma noite tranquilamente.

Em uma das ocasiões fiz um lanche rápido no Bar e Pasticceria Lucia e Maria e gostei bastante. De qualquer forma um lugar simples e barato, ótimo para quem está de passagem rápida.

Uma outra opção para quem está de carro e pretende passar a noite por ali é se hospedar em um agriturismo. É sempre uma boa oportunidade para provar a culinária local em meio a Toscana e ainda por cima estando próximo a um ponto de interesse como San Gimignano.