Aluguel de carro no Chile

Como sei que é chato para quem já está lendo um post grande também um relato cheio de detalhes chatinhos a respeito de problemas durante o aluguel do carro, resolvi fazer esse post à parte. Acredito que possa ser útil para aqueles que querem alugar um carro no Chile estarem atentos a todos os pormenores. Desde já deixo claro não tenho nada contra essas empresas, pelo contrário, as admiro muito e acho que o ocorrido foi uma infelicidade. Viajar desempacotado tem desas coisas.

Optamos pelo aluguel no aeroporto porque nosso plano era chegar e ir direto para Valle Las Trancas. Na volta também não passaríamos nenhuma noite em Santiago então entregar no aeroporto seria uma comodidade.

Ruta 5 Sur - Chile

Ruta 5 Sur – Chile

Como falei no post sobre a viagem ao Chile (aqui!), optamos por alugar pela primeira vez com a Rentalcars.com depois que recebemos o contato de um atendente explicando como funcionaria o aluguel em todos os detalhes. A princípio tudo estava esclarecido e a proposta parecia muito boa porém tivemos alguns problemas.

A primeira surpresa foram as correntes de neve, orçadas com a Rentals.com elas nem sequer eram comercializadas na Alamo. O próximo passo foi achar nossa reserva, demorou muito porque segundo a Alamo eles não possuíam o carro que constava no nosso voucher.  Ao invés do corsa sedan que tínhamos alugado nos deram um Nissan. Até aí tudo bem o chato foi ter escutado “…que estavam nos fazendo um favor ao nos dar um upgrade porque tínhamos pago muito pouco”. Na boa, se quiséssemos um carro maior teríamos alugado um carro maior. Preferimos os pequenos, são mais fáceis de dirigir, de estacionar e mais econômicos. #desabafo

Resolvido os primeiros pontos, já depois de um certo tempo, fomos cobrados pelo TAG necessário para a cobrança dos pedágios urbanos em Santiago. O problema foi o valor do TAG, 8 dólares por dia. É claro que questionamos a cobrança do TAG iríamos apenas passar por Santiago em dois dias distintos e também tínhamos a informação da Rentals.com de que não haveriam cobranças adicionais.

Continuar lendo

Esqui desempacotado no Chile (Nevados de Chillan e Valle Las Trancas)

Finalmente estreando o primeiro post do blog com dicas e roteiro sobre esqui na América do Sul. Post especial sobre esqui no Chile mais precisamente sobre a estação de esqui de Nevados de Chillan e sobre a cidadezinha localizada no vale próxima a estação chamada Valle Las Trancas. Destinos que, na minha opinião, oferecem um dos melhores esquis desempacotados do Chile.

Já esquiei outras vezes na América do Sul mas depois disso toda a experiência que tive foi na Itália. Era justamente pela experiência de esqui na Itália que estava louca para ir esquiar no Chile porém fazendo como na Europa: o mais desempacotado possível. Queria alugar uma casa/apartamento com infra-estrutura, ficar em uma cidade com neve e não em um resort cheio de serviços, enfim ter uma experiência mais local.

Na Itália era sempre muito fácil, comprava-se o aéreo e/ou trem, alugava-se uma das inúmeras opções de hospedagem disponíveis e se fazia a mala. Chegando ao local as cidades sempre tinham uma excelente infra-estrutura então não era necessário estar muito atento a detalhes como transporte público para as pistas, supermercados, etc. No Chile não foi tão simples assim e nos próximos parágrafos explico os porquês mas a melhor notícia é que dá para fazer algo do tipo 🙂

Para onde fomos?

A estação de esqui escolhida foi Nevados de Chillan. Optamos por ela porque meu namorado já conhecia e queria não só revisitá-la mas também que eu a conhecesse. Além disso tínhamos certeza que ali o esqui era desempacotado, isto é, poderíamos utilizar a cidade de Valle Las Trancas como base. Uma outro local na América do Sul que oferece um bom esqui desempacotado é Bariloche porém como já tinha ido em outras duas oportunidades estava buscando algo diferente.

 Como fomos para nevados de chillan/valle las trancas (voo e aluguel do carro)

Fomos de São Paulo à Santiago com a LATAM, e de Santiago à Chillan/Valle Las Trancas/Nevados de Chillan em carro alugado.

De São Paulo à Santiago fomos com milhas, pagamos 7 mil o trecho. Emitimos com antecedência, fomos na alta temporada e voltamos na baixa e escolhemos um voo que tinha o inconveniente de ter uma conexão no Paraguai. Acho que explica a quantidade reduzida de milhas 🙂

Uma opção mais conveniente seria voar de SP à Concepcion e alugar o carro a partir desta cidade. Porém não conseguimos encaixar essa opção no orçamento/milhas disponíveis nem nos horários. Em relação às 1,5 horas a mais de duração do voo estávamos tranquilos porém o que mais preocupava era o possível extravio da bagagem durante a conexão em Assunção.  Como gato escaldado tem medo de água fria fizemos malas pequenas e levamos como bagagem de mão. Analisando melhor a situação acho que esse procedimento foi desnecessário. O aeroporto de Assunção é muito pequeno. As malas mal saíram de um avião e foram colocadas no outro que estava ao lado. Se tivéssemos despachado nossas malas elas estariam no avião muito antes de gente…risos.

Chegada no Aeoroporto de Santiago - Arturo Benitez

Chegada no Aeoroporto de Santiago – Arturo Benitez

Chegamos em Santiago 30 minutos antes do horário previsto e fomos direto para providenciar o carro alugado através do Rentalcars.com.

Tentamos evitar o aluguel do carro. Avaliamos opções de trem e ônibus  até Chillan e de ônibus de Chillan a Valle Las Trancas. No entanto de Valle Las Trancas até a estação de esqui de Nevados de Chillan a única opção seriam os transfers. Também tentamos alugar um carro a partir de Chillan – para fugir de ter que dirigir até lá – porém os horários de fechamento das locadoras de carro inviabilizaram essa estratégia. Sem falar que os aluguéis por ali custavam bem mais.

Continuar lendo