Do Aeroporto de Treviso até Veneza

Aqui no blog temos um post bem completo sobre como se locomover em Veneza. Esse post não fornece somente instruções de como se deslocar em Veneza mas também de como chegar na cidade a partir do aeroporto de Veneza Marco Polo. O que ocorre porém é que muitos chegam a Veneza utilizando o aeroporto da cidade de Treviso e muitos possuem dúvidas de como ir do aeroporto de Treviso até Veneza. Então esse post será dedicado a esclarecer essa dúvida dos viajantes.

Aqui vou abrir um pequeno parêntesis: Treviso é a cidade onde nasceu e viveu por algum tempo meu bisavô, tenho um carinho enorme por essa cidade. Olha eu na foto abaixo, com meu pai, em 2011, quando visitamos a cidade dos nossos antepassados. Foi emocionante. Fecha parêntesis.

Eu e Pai na terra italiana dos “Capiottis” – Treviso

Continuar lendo

Como se locomover em Veneza e Mestre

Muitas pessoas têm deixando comentários no post sobre Mestre com dúvidas sobre como se locomover em Veneza e Mestre. São perguntas sobre como ir do Aeroporto Marco Polo à Veneza, como se deslocar de Mestre à Veneza, etc.

Para concentrar toda essa informação em um local só resolvi escrever esse post detalhando, ou ao menos tentando detalhar porque as possibilidades são inúmeras, todos os tipos de locomoção disponíveis em Veneza, em Mestre e entre ambas as localidades. Sugiro que você utilize esse post não só para verificar seu traslado até seu hotel mas também para planejar seus deslocamentos por Veneza.

CHEGANDO DE AVIÃO

 Do Aeroporto Marco Polo para Veneza

De ônibus – você pode optar pelas linhas normais de ônibus (4 e 5 da ACTV) ou pelo Aerobus (linha 5). O Aerobus é um ônibus duplo e portanto mais confortável para carregar as malas. Ambos o deixarão na Piazzale Roma. Os preços praticados são os mesmos sendo: de € 8,00 o bilhete unitário com validade de 75 minutos e de € 15,00 os bilhetes de ida e volta.

De ônibus + barco – você pode combinar o ticket do Aerobus com um ticket de vaporetto (barco) ao custo de € 14,00. Esse bilhete tem validade de 90 minutos e serve às pessoas que depois de chegarem à Piazzale Roma precisarão pegar um barco para chegar ao seu hotel. Recomendo que você pegue o barco caso seu hotel seja um pouco distante e é claro, permita essa opção. Arrastar malas em Veneza pode ser uma experiência bastante cansativa.

Importante:

  • compre seus bilhetes no próprio aeroporto;
  • não se esqueça de validar o ticket ao entrar no ônibus;
  • o tempo começa a contar a partir da validação.

Continuar lendo

O Bairro de Mestre: uma base para acessar Veneza

Essa semana uma leitora me pediu dicas de hotéis em Veneza e me dei conta que ainda não tinha escrito o post sobre Mestre. Mestre já foi uma cidade italiana porém hoje em dia é o maior bairro da cidade de Veneza, localizado na parte continental de Veneza, serve como uma ótima base para acessar a Veneza Insular.

Mestre - base para acessar Veneza

Mestre – base para acessar Veneza

Como já comentei no post sobre Veneza, estive visitando a cidade com meus pais em plena Bienal, o que tornou a simples tarefa de encontrar um hotel um verdadeiro perengue. Não tive muita opção, fui obrigada a procurar hospedagem nos arredores de Veneza Insular e acabei optando por Mestre devido à facilidade de acesso. Além disso Mestre também dá fácil acesso a Treviso, terra onde nasceu meu bisavô italiano e que  também pretendíamos visitar naquela viagem.

Continuar lendo

Promoção TrenItalia

Sempre recomendo aqueles que me pedem dicas que se viaje de trem pelas principais cidades deixando o carro para os lugares bucólicos.

Há um tempo atrás escrevi um post sobre como comprar os bilhetes da TrenItalia pela Internet dando ênfase a questão da antecipação e planejamento para se conseguir bons preços e agora volto a escrever um pouquinho porém sobre as promoções.

A bola da vez desse mês é Veneza. Para quem pode comprar com uma certa antecedência a promoção é imperdível. Tarifa de 9 euros de Roma a Veneza.

 

Abaixo segue um exemplo da tarifa encontrada no site para 11 de junho. Sem dúvida uma tarifa dessas em plena primavera é, como se diz por aqui: Da non perdere!!!

Veneza – Roteiro e Dicas Básicas

Falar de Veneza sem chover no molhado é difícil porque sem dúvida deve ser uma das cidades mas visitadas do mundo. De qualquer forma também tive minhas impressões, das duas vezes em que passei por lá, E sendo assim deixo algumas pequenas dicas.

Acho que o legal é realmente se perder pela cidade pois só assim se consegue ter uma idéia de como se vive por ali. Passear pelos canais, pelas suas pontes, suas ruas, sejam elas que nome tenham (sotoportego, fondamenta, etc…), suas igrejas e praças não tem preço, Veneza é única!

Na primeira vez em que estive me pareceu que a cidade pertencia praticamente aos turistas como se tudo fossem hotéis e como se todos os edifícios que estavam sendo reformados fossem para fins turísticos. Porém na verdade não é bem assim. Li um livro interessante chamado Veneza é um Peixe, escrito por um veneziano, onde fica claro que o bairro do Cannaregio,  antigo gueto judaico, aliás gueto é uma palavra de origem veneziana, é onde moram a maioria dos locais e realmente andando por ali podemos ver os moradores, as igrejas e mercados por eles frequentados. Andando mais adiante, na parte do parque, no sestiere Castello, também vi os pais brincando com as crianças. Enfim, cidade de todos!

A Piazza San Marco vista do Vaporetto

Além do básico, isto é, a Ponte do Rialto, a Piazza e a Basílica de San Marco, os passeios pelos Sestieres, como eles chamam os bairros, sugiro uma ida até Murano e ao Lido. Murano, famosa pelos seus trabalhos em vidro, é pequena, tem bem menos gente, no seu centrinho as lojas são charmosas e para se almoçar é bem mais tranquilo que Veneza. Sem falar que a beleza dos trabalhos em vidro é de tirar o folêgo. Já o Lido é a praia dos venezianos e acho que um passeio principalmente no verão. Se vai com o vaporetto e assim já se faz um giro pelos canais.

A Ponte do Rialto

Trabalhos em vidro em Murano

Sobre hospedagem… na primeira vez em que estive fiquei hospedada no Campo Santa Margherita, na Locanda Matir, gostei bastante do hotel e da localização.

A locando é simples mas muito limpa e com uma decoração muito simpática. Tem todo o básico mas nada de muito luxo já que é mais um B&B do que um hotel. O mais chatinho nela na minha opinião foi encarar as escadas com malas pesadas pois ficamos em um andar alto mas nesse caso acho que dá sempre para mitigar o risco pedindo um quarto em um andar mais baixo. Essa hospedagem também tem um ótimo custo x benefício em Veneza o díficil ali é encontrar quartos disponíveis então #ficaadica: reserve com antecedência.

Na segunda vez em que estive na cidade fique em Mestre. Escrevi sobre Mestre aqui!

A Locando fica localizada no Campo Santa Margherita que é uma ótima opção à noite. Depois, novamente lendo o livro Veneza é um Peixe, vim a descobri que é ali que rola a cena boemia de Veneza, então recomendo.

Os restaurantes localizados na praça são animados na medida, possuem ótima comida e um apelo um pouco menos turístico.

Também almoçei em um restaurante perto do mercado que era muito bom e simples. Recomendo os restaurantes que ficam ali perto. Falando em restaurantes, típicos são os Bacaros, que são as osterias venezianas, onde se come como e com os locais. Famosos pelos petiscos eles inclusive tem a tradição da baracata que é uma espécie de giro de bacaro em baraco. São locais simples mas não necessariamente muito econômicos porém, é quase que unânime que neles se come muito bem.

Comer bem é uma coisa difícil em Veneza a tendência é se pagar caro por uma refeição meia boca. Uma boa indicação é o Bacaro All’ Arco próximo a ponte do Rialto, end: Calle Arco, San Polo 436. Para mais bacaros sugiro visitar esse link!

Dentre os pratos típicos tem o Bigoli in salsa di Sardella, a Sarde in Saor e o Fegato alla Veneziana. São pratos muito diferentes, eles usam muito peixes secos e acho que não é para qualquer paladar. Eu devorei a Sarde in Saor da foto abaixo em um restaurante em Murano, achei muito bom!

Sarde in Saor

Para se locomover além de caminhar muito e subir e descer muitos degraus, considere o vaporetto e as gondolas-traghetto. O vaporetto para os turistas é bastante agiado, considere que um local paga aproximadamente 4 vezes menos. Já as gondolas-traghetto, que não devem ser confundidas com as gondolas clássicas, são meios de transporte utilizados pelos locais para cruzar o grande canal de um lado para o outro. Custam pouco e possuem paradas específicas, chamadas  “stazi”, sendo elas: San Marcuola – Fondaco dei Turchi, Ca’ D’Oro – Pescaria, Riva del carbon – Fondamenta dei Vini, San Tomà – Sant’Angelo, Ca’ Rezzonico – San Samuele e Salute – Campo del Traghetto. Ainda em relação ao vaporetto se houverem muitas filas sugiro andar no contra-fluxo, isto é, contra a direção da Piazza San Marco.

Para quem pretende se hospedar em Mestre sugiro escolher um hotel mais perto do centro do que da estação de trem pois ali é mais charmoso à noite. Mestre é uma boa opção para quem não encontra um hotel em Veneza, acabei a conhecendo porque fui para Veneza em plena Bienal e como a cidade estava lotada não tive outra opção. Estando em mestre, seja próximo ao centro ou próximo da estação de trens, se chega a Veneza muito rápido, em torno de 20 minutos. No centro passam os ônibus e da estação partem os trens.

Em Mestre fica a dica do restaurante Garibaldi e das sorveterias GROM e Naturelle. Na última fica a recomendação do sorverte de morango e, da primeira é difícil escolher um sabor em especial porque tudo na GROM é muito bom, sem dúvida uma das melhores sorveterias da Itália.

Outra opção a considerar é Treviso essa porém, embora mais charmosa que Mestre, é mais distante. Eu sou suspeita para falar porque é a cidade onde nasceu meu bisavô então tenho um laço muito pessoal e especial.

Ah, o nome do livro Veneza é um Peixe é inspirado no mapa da cidade. Preste bem atenção, não parece um peixe?