Dicas sobre onde se hospedar em Barcelona

Mais uma vez um amigo que planeja uma viagem é minha inspiração para blogar sobre um destino. Desta vez o destino escolhido foi Barcelona, na Espanha. Melhor impossível não é mesmo? Eu adoro! Já fui duas vezes e ainda pretendo voltar. Dessa forma vou começar escrevendo um pouquinho sobre as experiências de hospedagem que tive por lá. Tive a oportunidade de me hospedar em padrões e localizações super distintas então acho que as dicas sobre esses hotéis podem ser bem úteis.

Na primeira vez o hotel escolhido foi o Petit Palace Barcelona. Barcelona era o destino final de um sabático de três meses pela Europa. Depois de estudar por dois meses e viajar por 1, o orçamento não era aquela grande coisa porém estava com uma promoção e dessa forma decidimos encerrar a viagem em grande estilo. O único 4 estrelas que ficamos em 3 meses!

O hotel dispensa comentários, localização excelente além de fácil acesso ao aeroporto, fizemos praticamente tudo à pé com exceção dos passeios mais distantes.

Decoração modernosa, totalmente hi-tech. Logo na entrada um lobby em vermelho vivo que dá um ar super quente à recepção. O café da manhã era servido no subsolo e era ok, mas nada espetacular.

Palace Barcelona- Entrada (foto: reprodução)

O que mais gostei foi do conforto do quarto e de todas as suas amenidades como  duchas tipo SPA disponíveis no banheiro, roupões de banho à disposição, iluminação indireta, camas grandes e confortáveis, espaço do quarto. Além disso o ambiente era silêncio. Adorei e recomendo.

Hotel Petit Palace – Quarto (foto: reprodução)

 

Hotel Petit Palace Barcelona – banheiro (foto: reprodução)

 

Na segunda vez em que visitei Barcelona queria muito não fazer aqueles programas mais turísticos e sim sentir um pouco mais do dia a dia das pessoas. O roteiro previa passar o dia “praiando” e às noites “tapeando”. Simples assim! Dessa forma no segunda vez decidimos andar por outras ramblas 😉

O hotel escolhido foi o Ibis Plaza de Glories. Escolhemos em função do preço e da localização. Apesar  de mais afastado era próximo à Praia Mar Bella que, seguindo as dicas da Adriana Setti do Achados, seria nosso destino de praia em Barcelona.

Ibis Plaza de Glories - Fachada (foto: reprodução)

Ibis Plaza de Glories – Fachada (foto: reprodução)

Em função da padronização acaba que o hotel dispensa comentários. O que posso dizer de diferente além da localização é que o hotel é novo, amplo e o pessoal bastante receptivo.

Apesar de distante do centro o hotel fica próximo do metro e também tem acesso prático ao aeroporto. Para facilitar fica a poucos metros de um Shopping Center com muitos serviços, ótimo para um café da manhã se você não quiser optar pelo do Ibis, para terminar fica praticamente ao um dos cartões postais da cidade o edifício Torre Agbar.

Torre Agbar (foto: reprodução)

Foi muito fácil acessar a praia caminhando hotel. Também foi legal o passeio, a praia, o parque próximo, a vizinhança, etc… contudo isso já é assunto para outro post.

Ibiza – Dicas de praias, baladas e muito mais

Ainda ontem estava lendo sobre o verão na Europa e me lembrei que estava devendo um post com dicas de Ibiza. Sou mais uma dos tantos fãs de Ibiza e nesse post quero deixar uma dicas de onde se hospedar em Ibiza, como chegar, as melhores praias, etretenimento e muito mais desse charmoso destino de viagem.

Eu sei que a primeira palavra que vem a sua mente quando você pensa em Ibiza deve ser BALADA. Mas confesso que acho bem injusto esse estereótipo. Ibiza é um lugar que oferece muito mais do que isso.

Ibiza é apenas uma das cidades da ilha que leva seu mesmo nome, chamada, em dialeto Ibizenco, de Eivissa. Ibiza é a maior cidade, porém San Antonio, a segunda maior, não deixa nada a desejar. Outras cidade e povoados menores oferecem opções para quem busca mais sossego.

Por do Sol em San Antonio

Por do Sol em San Antonio

O centro da cidade de Ibiza é muito bonito, tem muita história e aquele clima praiano de charme das cidades do mediterrâneo. Com arquitetura antiga porém com decoração moderna, possui bons bares e restaurantes com vistas muito bonitas. Além de é claro ótimas lojinha para aquelas comprinhas básicas. Acho que basta dizer que a cidade é patrimônio mundial da UNESCO.

Ibiza Old Town/Centro Histórico (fonte: (thomson.co.uk e theguardian.com)

Ibiza Old Town/Centro Histórico (fonte: (thomson.co.uk e theguardian.com)

Além da gastronomia, da história, das festas e dos mercadinhos hippies. Ibiza tem praias de todos os tipos. São mais de 40 praias em toda a ilha. De areia, de pedras, com falésias, de mar azul, da cor do caribe, de águas verde claras, pequenas calas, grandes praias, para festeiros, famílias, naturistas, gay-friendly e endinheirados.

Continuar lendo

Ilha de Formentera – A Piccola Itália

Com o verão se aproximando na Europa resolvi escrever um post com algumas dicas sobre a Ilha de Formentera localizada próxima à Ibiza nas ilhas baleares espanholas. Formentera é demais e vale um day-trip. Não sei como deixei passar da primeira vez em que fui. Hoje acho que a ilha é passeio obrigatório para quem vai a Ibiza.

Ir até Formentera foi super simples, os barcos partiam da praia de Figueretes muito próximo de onde estávamos hospedados. Também era possível ir através do porto porém Ses Figueretes era mais conveniente para nós. Os barcos que partem de Figueretes param na Playa d’en Bossa antes de chegar a Formentera.  A viagem de Ses Figueretes até Formentera durou em média 35 minutos (o tempo varia dependendo das condições do mar) e nos custou  20 euros (ida e volta) por pessoa. Fomos com a Ulisses.

Barco de Ibiza a Formentera (foto: barcoibizaformentera.com)

Barco de Ibiza a Formentera (foto: barcoibizaformentera.com)

A maioria das empresas que faz o trajeto a partir de Figueretes pratica em média o mesmo preço. Para contratar o passeio sugiro uma caminhada por essa praia para avaliar as possibilidades. Para quem pretende ir de carro a única forma de ir é com os ferrys que parte do porto de Ibiza. A Trasmapi  e a Medpitiusa fazem a ida a partir do porto, assim como a Balearia, que oferece o transporte para veículos. O diferencial entre a escolha de uma empresa ou outra acredito que deva ser a questão da localização do seu hotel, o transporte de carro ou não, o tamanho do barco e os horários disponíveis. Para quem sente enjoo recomendo os maiores e para que tem pouco tempo aqueles que oferecem mais horários. Ah, acho que do porto é possível contratar também lanchas rápidas, opção que não vi em Figueretes.

Chegamos em Formentera no porto de La Savina e já ao descer do barco já avistamos as locadoras. A galera sai do barco que nem mosca na sopa e vai direto alugar um meio de locomoção. Apesar da ilha ser pequena, caminhar é impossível e o transporte público não me pareceu dos mais eficientes, principalmente para quem tinha poucas horas. Queríamos muito andar de bike fazia um certo tempo então nem pensamos muito. O aluguel de ambas as bicicletas custou 16 euros e as utilizamos por praticamente todo o dia.

Porto de La Savina em Formentera (foto: hbahia.com)

Porto de La Savina em Formentera (foto: hbahia.com)

Alugadas as bikes fomos direto para o ponto indicado tanto pela nossa host quanto pelo atendente da loja de aluguel de bicicletas, a praia/ponta de Illetes. Eu achei o lugar especial e parada obrigatória para quem vai até Formentera. Apesar de ser o lugar mais turístico da ilha, pois é fácil de ser acessado a partir do Porto de La Savina, ouso dizer que só essa praia e as praias adjacentes já vale a viagem.

Praia Ses Illetes

Praia Ses Illetes

Fazer o trajeto de bicicleta até Ses Illetes foi tranquilo, aprox. 4 kms a partir do Porto La Savina. O próprio caminho até lá já foi curtição, com inúmeras paradas para fotos. Não recomendo ir caminhando, principalmente se o sol estiver forte. Além disso o caminho é de terra e com tantas scooters a poeira é inevitável.

Praia Ses Illetes

Praia Ses Illetes

Praia Ses Illetes

Praia Ses Illetes

Ses Illetes

Ses Illetes

Depois de fazer uma horinha por alí e cair naquele mar maravilhoso decidimos encarar um “bike ilha tour” por nossa conta e risco. Naquele dia o sol estava inicialmente de rachar e depois foi dando lugar ao mormaço, o vento castigava um pouco nessa ponta mas não tanto como na praia de Llevant, ao ladinho de Illetes, que estava boa para windsurf e esportes do gênero.

Coitadas das nossas bundas, esse é um problema de alugar bikes que não são assim um brastemp. Porém, mesmo com uns banquinhos meia boca e com um certo tempo sem andar, conseguimos, em algumas horas, ter uma boa idéia da ilha.

Segue um mapinha para dar uma idéia visual dos pontos que conseguimos conhecer:

De Illetes passamos pela salina e fomos até o centrinho, Es Pujols. A praia em Es Pujols pareceu bacana, com uma paisagem mais pedregosa. Naquele dia o vento forte na parte setentrional da ilha dava a sensação de que pegar praia alí não era a melhor das opções. Porém a imagem abaixo, que não é minha e não foi tirada naquele dia, mostra o contrário. 

Es Pujols (foto: merivaviaggi-it)

Es Pujols (foto: merivaviaggi-it)

Andamos pelas ruas do centro, paramos para café e fotos e seguimos para a praia Migjorn passando pelo povoado de Sant Feran de Ses Roques. Essa praia era bem maior que as demais com uma extensão de areia grande e um rochedo que encontrava o mar na sua ponta esquerda. Escrevendo esse post descobri que é a maior praia de Formentera com 6 kms de extensão. Achei o lugar bem mais inexplorado, menos povoado que Es Pujols, e naquele dia, conforme o solaço dava lugar ao mormaço, era ótimo para andar de bike mas não para avaliar a cor do mar, a paisagem parecia menos caribenha. A foto não é minha mas reflete exatamente o que vi.

Praia de Migjorn (formenteraweb.it)

Praia de Migjorn (formenteraweb.it)

Dessa praia voltamos para o porto de La Savina e pegamos o barco das 18 de volta para Ibiza. Como a empresa que utilizamos voltava às 18 ou às 20 achamos que não valeria a pena esperar mais duas horas. Me arrependi de não ter chegado mais cedo. Queríamos ter conhecido também a praia de Es Calo porém em funçao da distância achamos que podia ser arriscado ir até lá, talvez não voltássemos a tempo. Hoje acho que a decisão foi acertada porque a parte centro norte da ilha parece que já sofre um pouco com o forte vento e naquele dia em especial devia estar difícil.

Engraçado foi quando comentamos com nossa host do AirBnB que gostaríamos de ir até Formentera, o primeiro comentário dela foi: Ah, querem ir até a piccola Itália? Segundo ela Formentera, mais do que Ibiza, era tomada por italianos e conhecida assim pelos Ibizencos. O que posso dizer é que a Piccola Itália é piccola Itália mesmo. Italianos e italianos por toda a parte e, como onde tem italiano tem “motorino”, scooters e mais scooters por toda a parte. Esse é um ponto negativo porque o ruído das motos estraga o passeio, eram muuuuitas, até filinhas de motos em postos de combustíveis tinha. Gente, não tô exagerando não, a foto abaixo é mais uma que não é minha mas que reflete o que vi por lá.

Scooters estacionadas em Formentera (foto: fotolog.com.br/alex_cerma_11/68412181)

Scooters estacionadas em Formentera (foto: fotolog.com.br/alex_cerma_11/68412181)

Foi começar a escrever esse post e me dar conta que, não sei como (socorro!!!) perdi todas as minhas fotos de Formentera. Assim incluí fotos que encontrei na internet, com as devidas referências e, agradeço a um grande amigo e parente, que não é serpente, que me cedeu algumas. Obrigada Gui, tuas fotos ficaram maravilhosas e me fizeram viajar de novo por aquele paraíso.

Formentera, com se diz na Itália, é da vedere!!! Não dá para deixar passar, seja qual for o meio de locomação, chegue, se informe sobre o vento e vá aproveitar!

Leia mais:

Dica de Balada em Ibiza – No Ushuaia com Bob Sinclair

Bom, tá chegando o carnaval e então pensei: Por que não falar de festa? Assim escrevo esse pequeno post para deixar a dica de uma balada que fui recentemente em Ibiza e que gostei mucho.

Com tantas opções à disposição não é fácil escolher uma noitada para fazer em Ibiza. Aliás, eu já comentei aqui que quando tenho muitas opções o tico e o teco entram em parafusos…risos. É a maior concentração de DJ’s famosos (e também ainda não tão conhecidos assim, ao menos para mim que não sou nenhuma expert) e bons por metro quadrado. Fiquei uma quantas noites alí e mesmo assim demorei um tempinho a me dedicir. Sem falar que também tem outro fator importante, as baladas custam, e não custam pouco. Infelizmente não tem como ir a todas.

Só para dar uma palhinha, na semana em que passei por lá, passaram também David Guetta, com a também famosa festa Fuck Me I’m Famous, em dois dias diferentes, sempre às quintas na Pacha e naquela semana no domingo no Ushuaia,   Tiesto,  Armin Van Buuren, Carl Cox,  Paul Van Dik e até mesmo Gustavo Lima na SuperMarxté da Privilege. Tá duvidando, confere aqui!

Já tinha ido na Pacha e queria ir a algum lugar diferente. Além disso, como o David Guetta estava sendo endeusado naquele verão e nenhuma festa com ele saía por menos de 80 euros a cabeça, tanto a Pacha quanto o David Guetta estavam fora das minhas opções. Mas mesmo assim ainda era difícil. Já tava na maior dúvida, quando para facilitar vi um cartaz falando que o Bob Sinclair tocaria no Ushuaia e assim, em uma passe de mágica, decidi. Queria mesmo era ver e ouvir ele!

A festa foi ótima, ele é demais, domina as pick-ups (ainda se fala assim…risos) e a platéia totalmente. A interação foi muito bacana! O set do Bob Sinclair foi o último e antes dele, para minha surpresa, um DJ Brasileiro, residente de um clube também brasileiro chamado Green Valley, que até aquele momento desconhecia totalmente. Foi bem legal saber que é um dentre os tops clubs do mundo. Tudo maravilhoso, remetendo ao Brasil e ao carnaval e, ainda por cima, com outra coisa muito legal, o Ushuaia.

Gostei bastante do lugar e da proposta. Pequeno, a céu aberto, próximo da praia e para poucas pessoas. Por mais longe que se estivesse ainda se estava perto do palco. E, uma das melhores coisas na minha opinião, começava cedo e terminava à meia-noite. Não posso falar que os outros lugares não são bons mas sem dúvida a proposta do Ushuaia é diferente. Como é um hotel de luxo e a festa rola na área da piscina, a festa tem que terminar cedo. Perfeita para aproveitar a festa e ainda curtir o próximo dia. E no caso dos baladeiros de plantão: encarar outra festa na sequência.

Ibiza – Foto aérea da Piscina do Ushuaia (whattoseeinibiza.com)

Leia mais:

Em Ibiza com o AirBnB

Há uns meses atrás li um post do VnV que falava sobre o AirBnB e achei muito bacana porque enquanto lia aquele post estava justamente vivendo aquela experiência. Agora, alguns meses depois, chegou a hora de compartilhar minha experiência com o AirBnB em Ibiza.

Para quem não conhece, o AirBnB é um site que serve como intermediário na contratação de hospedagem. É possível alugar quartos, apartamentos ou casas por temporada negociando diretamente com o proprietário. No AirBnB também é possível encontrar acomodações do tipo B&B (Bed and Breakfast), que na verdade não deixam de ser quartos na casa de pessoas porém alguns tem um estrutura mais organizada, mais parecida com um pequeno hotel.

Sobre o AirBnB o que posso dizer é que o processo de escolha foi fácil, a ferramenta é ótima, muito amigável, tem vários filtros e você tem acesso as opiniões de quem já ficou no local, o que ajuda a dar confiança. O cadastro não foi complicado de fazer, eles exigem algumas coisas no perfil, como foto e uma verificação com facebook, além disso validam sua existência através de uma ligação ou sms. Demora um pouco afinar o cadastro porém acho que esse processo dá mais segurança tantos aos proprietários quanto a quem aluga.

Painel do AirBnB

Painel do AirBnB

O pagamento foi feito, antecipadamente, com cartão de crédito mas só foi liberado depois do nosso check-in. No nosso caso precisamos dar um pequeno sinal (também com cartão de crédito) e pagar um seguro, exigido pela proprietária (nem todos exigem), que foi devolvido. Esse procedimento também funcionou perfeitamente.

Toda a comunicação com a proprietária, através de mensagens/painel do AirBnB, também foi tranquila e rápida. Como nossa estadia era de uma semana conseguimos inclusive negociar um desconto na diária. Fizemos as perguntas, fizemos uma oferta e ela topou.  Assim, ela mesma alterou o preço e nos avisou para pudéssemos fazer a reserva. Aqui tivemos um pequeno probleminha de entendimento, o preço fechado era diferente do que aparecia na tela, demoramos um tempo para nos darmos conta que o preço era apresentado em dólares e não em euros, portanto, sempre bom estar atento à moeda…risos.

Se você ainda não conhece o AirBnB e que se cadastrar, faça através desse link aqui. Utilizando esse link você ganha um crédito.

O apartamento alugado em Ibiza era na verdade um quarto, com banheiro compartilhado, na casa/apartamento de uma moradora da ilha. Eu sei que só de falar em banheiro compartilhado muitos ficam de cabelo em pé, eu antes de morar em Roma também tinha minhas restrições mas confesso que essa restrição caiu por terra tem algum tempo desde que o número de pessoas seja pequeno. Nesse caso, a moradora era dona de um triplex na região de Figueretes e dividiríamos o triplex com ela.

Praia de Figueretes

Praia de Figueretes

No andar de cima, ficava a varanda, a cozinha, estilo americana, e a sala. No andar do meio um quarto de casal, um com duas camas de solteiro (tipo beliche) e o banheiro. No andar de baixo o quarto da proprietária. A comunicação entre o primeiro e o último andar era feita através de escadas externas o que dava mais privacidade ao segundo andar (onde ficamos). A proprietária também fazia um uso muito equilibrado da casa, ela não alugava os dois quartos ao mesmo tempo para pessoas que não se conheciam. No caso de duas pessoas, ela deixava que as pessoas decidissem se preferiam ficar no de casal, no de solteiro ou em ambos (1 pessoa em cada).

A localização do apartamento achei boa, o mais chatinho era a subidona mas deu para encarar e depois, a vista compensava. Era próximo do centro novo (supermercados, onibus e mercadão), da cidade antiga (15 minutos à pé) e a 30 minutos da Playa d’en Bossa (caminhando). Tudo muito organizado, limpo e confortável. Com acesso à internet, uso compartilhado das áreas de uso comum e também da máquina de lavar roupas. Como adicional direito a vista da Ilha de Formentera. Aliás, também muito bem localizado para pegar os barcos para Formentera.

Sofri um pouco com o calor porque o quarto não tinha ar-condicionado e em uma das noites o ventilador não deu conta. Porém, segundo nossa host, ela estava providenciando o ar. Além disso acho importante dizer que ela tem um gatinho. Eu, que não tenho muito jeito com animais, não tive problema algum.

Nossa Host tinha uma vida profissional e social bem ativa e passava grande parte do tempo fora de casa. Ao acordarmos ela já não estava e quando chegavámos, no final do dia, ela estava por chegar. Jantamos juntos várias vezes, até porque nossa idéia era de alugar um apê com cozinha para aproveitar o mercado de peixes e outras delícias que podíamos comprar no supermercado. Ao longo dos jantares, regados a Cavas e a vinhos, em pleno terraço com uma vista linda, descobrimos que na verdade ela era argentina, conhecia o Brasil, e que tinha se mudado para a Espanha na década de 70 quando as coisas na Argentina se complicaram.

Vista noturna do apartamento em Ibiza

Vista noturna do apartamento em Ibiza

Ela conhecia praticamente tudo na ilha, nos deu várias dicas, contou histórias, fez tortillas e nos recebeu super bem.

Bebericando em Ibiza

Bebericando em Ibiza

O filho dela chegou a dormir alguns dias na casa e foi bacana porque também nos deu algumas dicas de baladas e vouchers de desconto para festas. Fiquei pensando: imagina se, como ele, eu tivesse crescido aproveitando as baladas e praias de Ibiza? Que luxo!!

Para completar a experiência a filha dela era chef de cozinha e morava em uma propriedade pequena afastada da cidade, mandava para ela, e para a gente de quebra, figos frescos colhidos do quintal que eram preparados com queijos deliciosos.

Enfim, essa foi minha experiência AirBnB. Minha segunda vez em Ibiza porém acho que passei de turista acidental a veranista local. Eu amei e recomendo. Infelizmente tirei poucas fotos assim deixo o link para o AirBnB e testemunho que as fotos fazem jus ao apê.

Leia mais: