Europa, Porto, Portugal, Tema Mercados Gastronômicos

Roteiro dia a dia de quatro dias na Cidade do Porto dia a dia – o que fazer, restaurantes, hotéis e atrações

Já fiz diversos elogios ao Porto no post onde comentei sobre a cidade, sobre o hotel onde nos hospedamos, sobre o transporte público, traslado do aeroporto até o centro do Porto e sobre o clima na cidade do Porto. Se você ainda não leu recomendo que leia antes de ler este. Acesse ele aqui! Neste post anterior tem também um mapa e um infográfico do nosso roteiro pela cidade do Porto. Já nesse post específico minha intenção é detalhar os passeios, restaurantes, cafés e vinícola que visitamos em cada um dos dias que ficamos na Cidade do Porto e Vila Nova Gaia.

Nosso roteiro detalhado – dia a dia – de quatro dias na cidade do Porto ficou assim:

Primeiro Dia na Cidade do Porto – Centro Histórico (Baixa/Sé e Ribeira)

No nosso primeiro dia no Porto, como tínhamos passado a noite voando do Brasil para Portugal, optamos apenas por explorar os arredores do nosso hotel. Primeiramente fomos a um centro comercial próximo ao hotel, o Via Catarina Shopping.  Ali tomamos um expresso com pastel de nata para dar aquela injeção de cafeína necessária.

Café e pastel de nata no shopping Via Catarina no Porto
Café no shopping Via Catarina. Quem disse que só gaucho fala cacetinho?

Do shopping fomos caminhando – meio sem saber aonde ir – e acabamos descendo uma das ladeiras que levam ao Porto Turístico da Cidade, na Ribeira do Porto ;). Eu sei que para baixo todo o santo ajuda no entanto, se você quiser, pode pegar um funicular.

Cidade do Porto - Ladeira e funicular para acesso ao porto turistico
Cidade do Porto – Ladeira e funicular
Porto Turistico com Ponte Ponte Luis I ao fundo no Porto
Cidade do Porto – Porto Turistico com Ponte Ponte Luis I ao fundo

Chegamos nessa região no horário do almoço e aproveitamos para almoçar ali mesmo. Almoçamos no Cais da Ribeira em um restaurante chamado Farol da Boa Nova. Um pequeno restaurante de cozinha alentejana, com um vista bonita e atendimento acolhedor.

ratos e ambientes do Resturante Farol da Boa Nova no Porto
Cidade do Porto – Pratos e ambientes do restaurante Farol da Boa Nova – carne de porco alentejana à esquerda e acorda de bacalhau à direita

Pedimos carne de porco à alentejana – carne de porco com ameijoas (marisco), um prato no qual sou viciada – e também a açorda de bacalhau, outro clássico alentejano – uma sopa leve de bacalhau, coentro e pão que neste restaurante tinha uma outra apresentação. Os pratos tinham uma apresentação moderna e quando comparados com outros que comi eram menores, mas ainda assim, achei farto. Prepare-se: os pratos em Portugal, no geral, são muito bem servidos. Acompanhamos com meia garrafa de vinho branco alentejano. Melhor início de viagem impossível. Pratos, entrada, vinho e serviço nos custaram 30 euros para duas pessoas. No TripAdvisor esse restaurante não é muito bem falado mas a minha experiência considero boa.

Depois do almoço subimos as ladeiras da Ribeira em direção ao nosso hotel na Baixa/Sé. No caminho passamos pelo Palácio da Bolsa e por uma rua muito bonita, chamada Rua da Flores. Paramos para um café no Café Mercador e fomos para o hotel pois eu precisava dedicar algumas horas do meu dia ao meu trabalho.

Jardim em frente ao Palacio da Bolsa no Porto
Cidade do Porto – Jardim em frente ao Palacio da Bolsa
Loja com fachada antiga na rua das Flores no Porto
Cidade do Porto – Rua das Flores

No final do dia exploramos a principal rua de compras da cidade. Que ficava na realidade atrás do nosso hotel, na Rua Santa Catarina, mesma rua que dá nome ao shopping e onde fica localizado o Café Majestic, o café mais famoso da cidade. A fachada e o interior são muito bonitos mas o preço do café é para turista ver, muito agiado. Só olhamos, não consumimos.

Depois do passeio de final de tarde fizemos uma horinha no hotel e saímos para jantar. A dica do local onde jantamos à noite não poderia ser melhor, era ao lado do nosso hotel e, em uma noite chuvosa com quase ninguém na rua, chegamos em poucos minutos. O local chama-se Casa Guedes. Aquele estilo de bar português muito simples, azulejado, pequeno, com serviço rápido, simpático e um cardápio enxuto. Ali comemos o sanduíche de pernil com queijo serra da estrela – o carro chefe da casa – acompanhado de bebidas locais. Três sanduíches e cervejas nos custaram 15,50 euros.

Sanduiche e bebidas na Casa Guedes no Porto
Sanduiche e bebidas na Casa Guedes no Porto

Segundo Dia na Cidade do Porto – Centro Histórico (Aliados, Vitoria, Sé)

No segundo dia exploramos uma parte do centro histórico que não tínhamos visto no dia anterior. Começamos pelo Mercado do Bolhão. Um mercado muito bem centralizado mas que infelizmente está aos trapos e atirado às pombas.

Fachada do Mercado do Bolhão no Porto
Cidade do Porto – Mercado do Bolhão

A boa notícia é que recentemente foi aprovado um projeto de restauração. Se esse projeto seguir o modelo dos projetos dos mercados gastronômicos de Lisboa e mesmo do Mercado Boa Vista no próprio Porto (mais detalhes abaixo) será sem dúvida um sucesso.

Loja com fachada antiga proximo ao Mercado do Bolhao no Porto
Cidade do Porto – loja proximo ao Mercado do Bolhao

Do mercado fomos caminhando até a Avenida dos Aliados, visitamos a Praça da Liberdade e seus monumentos e andamos um pouco observando os cafés e as fachadas. Até o MacDonalds é histórico, bonito de ser ver.

Porto - Praca da Liberdade nos Aliados na cidade do Porto
Porto – Praca da Liberdade nos Aliados

A partir daí rumamos para a Livraria Lello que apesar de muito bonita e também histórica ficou consagrada depois de aparecer nos filmes do Harry Porter.

Fachada Livraria Lello e Torre dos Clerigos no Porto
Porto – Livraria Lello e Torre dos Clerigos

Em função da fama tinha fila na entrada e o valor do ingresso era de 14 euros. Achamos exagerado e preferimos tomar um café em uma cafeteria muito moderna que ficava ao lado, a Spirito Cupcakes and CoffeSaímos da Spirito em direção à Igreja do Carmo. A Igreja geminada com a fachada em azulejos é linda.

Igreja do Carmo e Igreja Geminada
Igreja do Carmo e Igreja Geminada
Lateral Azuleja Igreja do Carmo no Porto
Lateral Azulejada Igreja do Carmo

Nossa próxima parada foi então na Torre dos Clérigos. A visita à Torre é rápida e a vista da cidade, assim como a  visita à Igreja dos Clérigos compensa muito.

Vista da Torre dos Clerigos
Vista da Torre dos Clerigos

Saímos da Torre e fizemos um almoço tardio em um local bastante simples, do tipo bom e barato chamado Bragança.  Dividimos um prato de bacalhau e tomamos duas tacas de vinho branco da casa (15,5 euros). Apesar de muitos turistas dava para ver que era um lugar de almoço do povo, onde todos se conheciam.

Saímos do restaurante e voltamos caminhando na direção do hotel, subimos e descemos várias ladeiras do bairro da Sé até chegarmos a Catedral do Porto.

Fachada da Catedral do Porto
Catedral do Porto

Depois de visitar à Catedral voltamos ao hotel pois, novamente, tinha compromissos de trabalho. Passamos um bom tempo no hotel e escolhemos, e reservamos, o restaurante Tapabento para o jantar. Um local pequeno e bastante concorrido, recomendo a reserva. Tinha um bom atendimento, ambiente informal, jovem e moderninho e comida com foco em ingredientes locais e frescos. Entradas, pratos e bebidas nos custaram 30 euros para duas pessoas.

Pratos e ambientes do Restaurante Tapabento no Porto
Pratos e ambientes do Restaurante Tapabento

Terminamos a noite no Destilaria Bar. Esse bar fica no coração do agito noturno da cidade, ao seu redor encontram-se diversos bares e night clubs, muito prático para dar aquela esticadinha noturna. Conseguimos uma mesa e ficamos ali escutando a música ambiente e bebendo vinho e vinho do Porto. Muito bom! Musica de bom gosto, local descolado e gente bonita na faixa dos 25-50. Um taça de vinho custava em media 3 euros.

Interior do Bar Destilaria e taças de vinhos (Douro e Porto)
Bar Destilaria e vinhos (Douro e Porto)

Terceiro Dia na Cidade do Porto – Vila Nova Gaia (Vinícola Croft) e Afurada

No terceiro dia finalmente cruzamos o cartão Postal da cidade, a Ponte Luis I. Saímos do hotel e pegamos o metro na estação São Bento, que além de estação central de trens é ponto turístico, por que será?

Estação ferroviária de São Bento - e seus incríveis azulejos - no Porto
Porto – Estação São Bento

Nosso principal objetivo era explorar Vila Nova Gaia – a cidade que fica do outro lado da ponte – e visitar uma de suas vinícolas de vinho do Porto. É isso mesmo as vinícolas ficam na realidade em Vila Nova Gaia e não na cidade do Porto. Vila Nova Gaia proporciona também uma linda vista da cidade do Porto, a foto abaixo foi tirada no Mosteiro da Serra do Pilar, que pode ser acessado facilmente através da estação de metro que fica após a ponte.

 Vista do Porto a partir de Vila Nova Gaia
Vista do Porto a partir de Vila Nova Gaia (Ponte Arrabida ao fundo)

Do mosteiro optamos por caminhar até o centro de Vila Nova Gaia. Por ser ladeira abaixo também existe a possibilidade de se pegar um teleférico mas a caminhada é bem leve.

Barco em Vila Nova Gaia
Vila Nova Gaia

São muitas as vinícolas em Vila Nova Gaia como Sandeman, Calem e Ramos Pintos apenas para citar 3 delas. Eu recomendo que você faça uma pequena pesquisa para identificar aquela que pode ser do seu interesse. Verifique os horários de visitação e já faça a reserva se possível.

Vinícolas de Vinho do Porto em Vila Nova Gaia
Vinícolas de Vinho do Porto em Vila Nova Gaia

Optamos por visitar a Vinícola CroftO passeio pela Croft contou um pouco da história do vinho e da própria vinícola assim como da região produtora dos vinhos e terminou com uma degustação de 3 tipos de vinho do Porto.

Entrada da vinícolas Croft em Vila Nova Gaia e Porta da Vinícolo Ofley
Vinícolas de Vinho do Porto em Vila Nova Gaia, Porta da Ofley e entrada da Croft

Um diferencial da Croft é que eles fabricam um vinho do Porto rose (já devo ter falado aqui mas repito: #amovinhorose. O ingresso nos custou 10 euros por pessoa e a visita teve duração de 1 hora. Fizemos o tour em inglês porque os horários em português eram mais restritos. Mais um ponto importante para se planejar caso queira o tour em português.

Vinícola Croft - Visita e degustação
Vinícola Croft – Visita e degustação

Gostamos bastante do passeio mas gostamos mais ainda de ter um maior contato com o vinho do Porto. Aprendemos a valorizá-lo mais. Queria ter tido mais tempo para explorar melhor o Rio Douro e conhecer os locais onde ficam as vinhas desta e das demais vinícolas pois em Vila Nova Gaia ocorre o processo de produção do vinho. Quem sabe em uma próxima!

Ingressos para passeios na cidade do Porto e Douro

Saímos da Croft e almoçamos em um lugar muito simples próximo ao Mercado Beira Rio de Gaia. O mercado foi totalmente reformado e reabriu alguns meses atrás. Para fazer a digestão decidimos caminhar ao longo da margem do Rio Douro em Vila Nova Gaia, esperávamos cruzar para o outro lado através da Ponte Arrábida porém isso não foi possível, a ponte era muito alta e não identificamos como acessá-la :0

Ponte Arrábida vista de Afurada
Ponte Arrábida vista de Afurada

Não tivemos escolha senão caminharmos até Afurada, um vilarejo de pescadores onde conseguimos pegar um pequeno barco que nos levou até a outra margem do Rio na cidade do Porto. Experiência super local! Olha o barquinho na foto acima!

O Vilarejo é uma graça, mais um teletransporte direto ao passado. Nos sentimos dois E.T.’s ao entrarmos na padoca e pedir dois cafés. Mesmo falando a mesma língua parecia que todos se conheciam e que éramos forasteiros…risos.

Casa de Pescadores em Afurada
Casa de Pescadores em Afurada

Depois que cruzamos o Rio Douro voltamos até o centro do Porto em um passeio com o Bonde, muito legal e local o passeio. Como o dia tinha sido longo voltamos ao hotel para descançar.

Nesta noite jantamos no Caldereiros, um restaurante descolado, com música moderna, ao estilo pequenos pratos (prox. à Torre dos Clerigos). Adoramos a vibe do lugar, a culinária (ao estilo tapas para compartilhar) e o atendimento. Naquele dia o restaurante estava cheio e o serviço demorou. O garçon foi então super camarada e não cobrou um dos pratos. Pratos, bebidas e gorjetas nos custaram 25 euros. Terminamos a noite de sábado em uma baladinha na próxima ao Bar Destilaria chamada Plano B.

Quarto Dia na Cidade do Porto – Mercado Bom Sucesso (Boa Vista), Matosinhos e Foz

Esse dia foi inicialmente dedicado ao Mercado de Bom Sucesso no bairro de Boa Vista, local muito próximo também a famosa Casa da Musica, local de shows.

Fachada da Casa da Musica no Porto
Porto – Casa da Musica

O mercado de Bom Sucesso é mais um mercado recentemente revitalizado. No seu interior tem um hotel todo moderno, que remete a musica, e diversos quiosques de comida portuguesa. Foi um passeio muito legal, caiu como uma luva para um almoço em um domingo chuvoso.

Mercado Gastronômico Bom Sucesso - fachada e hotel
Mercado Gastronômico Bom Sucesso – fachada e hotel
Interior do Mercado Gastrônomico Bom Sucesso no Porto
Mercado gastronômico Bom Sucesso – interior

Foi difícil escolher o que comer acabamos optando por um leitão com espumante do Leitão do Zé e por um bacalhau com natas de um outro quiosque que agora não me lembro o nome. As refeições no mercado são informais e custam pouco (espumante e café a 2 euros, pratos entre 4 e 8 euros).

Quiosques de comida no Mercdo Bom Sucesso
Quiosques de comida no Mercdo Bom Sucesso

Depois de nos esbaldarmos no Mercado pegamos o metro e fomos até Matosinhos, uma região de praia. Entramos no metro com muita chuva mas ao chegarmos lá a chuva começou a se afastar e o sol apareceu. Curtimos então a tarde caminhando pela beira-mar de Matosinhos.

Praia de Matosinhos
Praia de Matosinhos

Caminhamos bastante, fomos dar no Bairro da Foz, um bairro chique da cidade. Ali fizemos uma parada em um café à beira-mar extremamente charmoso e de bom gosto chamado Praia dos Ingleses. Se não bastasse a ótima comida fomos bridamos com o pôr do sol no mar.

Terminamos nosso ultimo dia de viagem comendo uma francesinha, o prato mais famoso da cidade do Porto. Infelizmente não conseguimos prová-la no local que gostaríamos o também famoso Café Santiago porque no domingo ele estava fechado. Foi uma pena porque ele ficava ao lado do nosso hotel e todos os dias passávamos por ele e víamos o lugar literalmente “bombando”. Foi um erro de planejamento, infelizmente acontece, assumimos que um lugar de comida rápida não fosse fechar aos domingos – ledo engano.

Para nossa sorte um outro local estava aberto e por lá eles também tinham uma francesinha considerada boa. Provamos então uma francesinha e um pica-pau (espécie e de picadinho) na Republica dos Cachorros.

Pratos Típicos da cidade do Porto - Francesinha e PicaPau
Cidade do Porto – Pratos Típicos – Francesinha e PicaPau

Gostamos mas já aviso aos mais naturebas que a Francesinha que comemos era uma bombinha calórica! Eu que como pouco e como pouca gordura fiquei feliz de ter pedido somente uma e ter compartilhado. Não sei se conseguiria comer uma inteira. Mas é claro que tem que provar, ir ao Porto e não comer a Francesinha é como ir a Paris e não visitar a Torre Eiffel 🙂

Se você quiser acessar um mapa onde marquei todos os locais acima visitados, assim como um infográfico deste roteiro e mais dicas da cidade do Porto não deixe de acessar esse post aqui!

Um comentário em “Roteiro dia a dia de quatro dias na Cidade do Porto dia a dia – o que fazer, restaurantes, hotéis e atrações”

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s