Biarritz – Praias, Surfe e Gastronomia

Biarritz entrou no mapa do turismo quando o Imperador Napoleão Terceiro e sua esposa construíram uma propriedade de verão na cidade. A propriedade é até hoje um dos pontos altos de Biarritz e foi convertida em um hotel de luxo, o Hotel Du Palais (imagem abaixo).

Biarritz – Hotel Du Palais (foto: Hotel Du Palais)

No início do século 20 chegaram os cassinos e em 1957, quando um californiano decidiu pegar onde em Biarritz, a cidade ficou conhecida como o primeiro destino de surfe da Europa, atividade que hoje em dia um dos maiores atrativos da cidade.

Continuar lendo

Anúncios

O que fazer em Bergen e o passeio pelo Fiordes Noruegueses

Depois de escrever sobre o roteiro e o planejamento da viagem pela Noruega e sobre os 3 dias em Oslo, chegou a hora de escrever sobre Bergen, porta de entrada para os passeios pelos fiordes Noruegueses. Chegamos um dia antes e no outro dia cedinho fizemos o passeiom que durou um dia inteiro; voltando para Oslo no final da tarde.

Bergen – Bryggen

nosso roteiro na cidade de Bergen

A cidade de Bergen é muito pitoresca. Assim como Oslo, fica localizada em meio a uma paisagem natural linda.  No dia que voamos de Oslo até lá estava muito nublado mas o pouco que vi do avião deu uma ideia do que é ver a Noruega do alto. A cidade tem um mirante com uma vista que parece ser deslumbrante. Não vistamos por questões climáticas.

Continuar lendo

O que fazer em Oslo – Roteiro de três dias na Capital da Noruega

Dando continuidade aos posts sobre a viagem pela Noruega, nesse post irei escrever sobre os três dias que passamos em Oslo; irei detalhar os passeios que fizemos e os restaurantes que conhecemos. Oslo é relativamente pequena, no entanto, oferece muitas opções de entretenimento espalhadas pelos seus bairros. A cidade é cheia de lugares de charme onde você pode curtir a paisagem (que é linda) e ver a vida passar. Se você chegou no blog diretamente neste post sobre Oslo, não deixe de conferir o primeiro post da seria sobre a Noruega, nele comento sobre os voos, traslados e hotéis que utilizamos nessa viagem.

PRIMEIRO DIA EM OSLO

Conforme escrevi no primeiro post, o primeiro hotel onde nos hospedamos em Oslo era distante do centro e por isso quando chegamos optamos por deixar nossas malas nos lockers da estação central e ir para o hotel somente no final do dia.

A estação central de trens de Oslo é um excelente ponto de apoio ao turista; wi-fi gratuito, área de informações, lockers automáticos, lojas, supermercados e até um shopping adjacente. Além dos trens para acesso aos aeroporto, próximos a ela estão os acessos ao tram, metro e shuttle para aeroportos. Tudo coberto em função do frio, o que foi bom porque chegamos junto com a chuva.

Estação Central de Oslo

A estação tem uma parte nova é uma parte antiga que foi restaurada. É nela que fica o Visit Oslo. Se você quiser comprar o Oslo Pass, diretamente em Oslo, falei sobre ele no primeiro post, pode fazê-lo ali. Usamos muito o serviço de informações do Visit Oslo e, para nossa surpresa, uma das atendentes era brazuca filha de norueguês.

Continuar lendo

Roteiro de três dias em Copenhagen – Segundo Dia

Nosso segundo dia em Copenhagen começou com um café bem forte no Baresso do Shopping Fields de Orestad. Esse shopping ficava ao lado do hotel onde estávamos hospedamos: o Cabinn Metro (falei sobre ele aqui!). O Baresso é uma rede de cafés com um estilo Starbucks, Costa Café, Nero, etc. Ela está espalhada pela cidade e vale uma visita. Por recomendação da barista/atendente escolhi o danish roll, que em dinamarquês tem um nome impronunciável que está na foto abaixo.

Café da manhã no Baresso (café latte e grovsnegl)

Café da manhã no Baresso (café latte e grovsnegl)

 Aliás, que palavra não é impronunciável em dinamarquês? Que língua difícil. Nós até tentamos. Porém quando precisamos falar o nome da estação de trem onde queríamos ir tivemos que recorrer a uma plaquinha. Experimente: coloque a palavra Ørestad no Google translator e tente repetir (risos). Ah, só para tranquilizar, todos possuem um inglês impecável. Essa pessoa com a qual tivemos uma comunicação parte em dinamarquês e parte em inglês era um agente de limpeza da estação ferroviária. Que, aliás, foi muito atencioso ao nos ver com cara de “De onde será que parte meu trem?”.

Depois do café, partimos em direção a primeira atração do dia, o Mercado Gastronômico de Torvehallerne.

Mercado Gastronomico de Torvehallerne - fachada

Mercado Gastronomico de Torvehallerne – fachada

Continuar lendo

O mercado de comidas noturno na Praça Jemaa el-Fna em Maraquexe

Ir a Marraquexe e não conhecer a praça Jeema el-Fna é como ir à Roma e não visitar o Coliseu 🙂 A praça é o coração da Medina de Marrakesh, e é nela que tudo acontece.

De dia várias barracas de artesanato, homens com serpentes e tudo que é tipo de vendedor e figuras se espalham pela praça, no entanto, é a noite que ela brilha, quando o mercado de comidas noturno é montado. É impressionante a habilidade que eles possuem em montar e desmontar o mercado diariamente.

Praça Jemaa ef-Fna - Preparação do Mercado noturno de comidas

Praça Jemaa el-Fna – Preparação do Mercado noturno de comidas

O mercado de comidas da praça Jemaa el-Fna é uma experiência muito exótica dentro da experiência exótica que é visitar Marrakesh. Os padrões de alimentação e higiene destes povos são muito diferentes e deixam muitos de queixo caído.

Praça Jemaa ef-Fna - Mercado noturno de comidas

Praça Jemaa ef-Fna – Mercado noturno de comidas

Tenho que admitir que não é nada fácil encarar o mercado pela primeira vez. Todo mundo querendo vender de tudo para você e você lá meio perdido sem saber o que comer, como agir e por onde começar. O pessoal das barracas em geral é bem “vendedor”, te abordam, empurram cardápios, puxam conversa na sua língua e até cantam; enquanto isso você ainda está processando toda aquela forma de “organização” (mesmo que esteja acostumado a churrasquinhos de gato nas de noitadas pelo Brasil).

A primeira coisa que fizemos, sempre recusando com educação quando alguém nos abordava, foi nos situarmos. Andamos a feira inteira para descobrir quais opções de comidas existiam, se elas nos apeteceriam ou não, se algumas barracas eram mais cheias que outras, etc… Quando decidimos partimos para o ataque…risos.

A intenção desse post é escrever um pouco sobre as comidas que você vai encontrar por lá e dar dicas de algumas barracas já que por exemplo, em sites como Trip Advisor, é difícil encontrar essa informação em específico pois todas as barracas estão sobre uma única atração que é Praça Jemaa ef-Fna.

Continuar lendo