Bath, Bristol, Europa, UK

Bristol – tradição e modernidade em uma unica cidade

No post sobre Bath comentei que a viagem a Bath foi um combinado com Bristol e que logo escreveria sobre Bristol. Dessa forma, esse é um pequeno post para contar como foi nossa rápida passagem por Bristol, uma cidade inglesa de médio porte inglesa que além de fazer uma excelente dobradinha com Bath também tem muita história para contar.

Ponte e Rio Avon em Bristol

A cidade entrou no nosso roteiro para servir de base para visitar Bath no entanto Bristol tem muitos atrativos o que acabou tornando a nossa viagem muito mais rica dos que esperávamos.  Foi quase um promoção do tipo leve dois pague um 🙂

O que fazer em Brisol

No dia em que chegamos a cidade estava animada, era sábado e as pessoas estavam nas ruas fazendo compras, passeando e enchendo os restaurantes, pubs e parques.

Pub no centro histórico de Bristol

Bristol tem uma área de compras grandinha, a Broadmead. Da mesma forma que em Belfast essa região tem uma rua principal que pouco a pouco quase se funde com o Shopping Center da região – chamado Cabot Circus, isso faz com que uma parte da rua seja coberta, o que é ótimo por causa do clima instável.

Bristol – Shopping Cabot Circus no bairro de compras (foto: visitbristol.org.uk)

O Shopping leva esse nome em homenagem a John Cabot, o primeiro europeu a aportar em terras norte americanas no ano de 1947; época em que Bristol despontou como ponto de partida para explorações do novo mundo devido a sua infraestrutura e boa localização marítima.

A região de compras, assim como o centro histórico são áreas agradáveis mas é ao redor do Rio Avon (onde funcionava o antigo porto) que Bristol fica mais charmosa. São diversos restaurantes e museus. Difícil escolher onde comer e o que visitar! Essa parte da cidade é cheia de pontes, museus, instalações e cantinhos charmosos. O local estava cheio de vida, com muitos jovens, amigos, famílias e turistas curtindo o dia.

Predio nas margens do antigo porto em Bristol
Predio ao redor do Rio Avon em Bristol
Predio ao redor do Rio Avon em Bristol – arquitetura diferenciada

Ao redor do Rio Avon é possível pegar os barcos do transporte público, que cruzam os canais e te transportam de um lado a outro do rio, assim como fazer passeios de barco pelos canais.

Barcos em Bristol
Festa de empresa em um barco em Brsitol

Também é possível visitar o SS Great Britainprojetado pelo engenheiro Isambard Kingdom Brunel. O SS Great Britain, foi um dos primeiros navios de cruzeiro de luxo da Inglaterra. Ele foi totalmente reformado e hoje em dia encontra-se permanentemente atracado em Bristol para visitação.

Brunel também projetou a estrada de ferro que conecta Bristol à Londres e a Clifton Bridge, a ponte suspensa da foto abaixo. A Clifton Bridge é mais uma atração da cidade, ela fica nos subúrbios de Bristol, eu infelizmente não consegui visitá-la.

Bristol – Ponte Clifton (foto: independent.co.uk)

No bairro Filton é possível visitar o Museu Aeroespacial e entender um pouco mais da conexão de Bristol, e deste bairro específico, com essa indústria. Por terem desempenhado um papel importante na trajetória do avião supersônico Concorde, dentro do museu é possível visitar o ultimo Concorde construído que foi também o que realizou o ultimo voo dos aviões deste tipo.

Como se não bastasse a dobradinha ótima com Bath, e que tem um excelente SPA, Bristol também tem um SPA para chamar de seu, o The Lido. Caso você não vá a Bath pode dar uma passadinha para curtir a piscina.

Bristol – The Lido (foto: The Lido)

Outra característica importante da cidade são os grafites. Eles estão por toda a parte. Em Bristol é realizado o maior festival de street art da Europa e para muitos a cidade é o berço da cena do grafite no Reino Unido. Também acredita-se que o artista Banksy seja nascido lá e que muitos dos seus trabalhos estejam espalhados de forma anônima pela cidade. Nesse post aqui é possível ver alguns dos trabalhos.

Ainda nos arredores do antigo porto está localizado o  MShed um museu moderno e inovador (entrada gratuita), dedicado a preservar toda essa história. Que não é pouca não é mesmo?

Bristol – Mshed
Restaurantes as margens do Rio Avon em Bristol

Naquele dia jantamos em restaurante/cervejaria proxima ao MShed, chamada Wild Beer at Wappingwharf.  Queríamos muito uma boa cerveja com tapas mas também não queríamos aquele ambiente fechado do “pub” porque estava uma tarde muito bonita para padrões inglesas. Acertamos!

Restaurante e Cervejaria – Wild Beer at Wappingwharf

Onde nos hospedamos em Bristol

Escolhemos um hotel da rede Holiday Inn que ficava em frente à estação ferroviária de Bristol: O Bristol Holiday Inn Express City Centre.  Gostamos do hotel, padrão Holiday Inn porém mais simples por ser da tipologia “Express”. De qualquer forma os quartos tinham bom espaço e muito conforto.

A localização foi um diferencial. Ótima localização tanto para acessar Bristol (perto do centro e dos canais do Rio Avon) quanto Bath (em frente a estação ferroviária). Além disso também foi muito cômodo para ir e voltar ao aeroporto (serviço de shuttle pára praticamente em frente ao hotel, na estação ferroviária).

Estação Ferroviária de Bristol e onibus do aeroporto à esquerda

Já comentei no post sobre Bath e escrevo novamente: achei que foi uma ótima decisão utilizar Bristol como base para conhecer Bath. Bath tem muita vida durante o dia enquanto Bristol tem é mais animada ao cair da tarde e à noite e tem mais serviços.

Um outro ponto importante que deve ser levado em consideração é o valor das diárias dos hotéis. Em Bath elas são mas altas pois a cidade recebe um grande fluxo de turistas quase que permanentemente enquanto Bristol tem uma boa infraestrutura hoteleira, são bons hotéis padrão business/executivos que nos finais de semana oferecem preços que na minha visão são excelentes em sua relação custo x benefício.

Transporte em Bristol – Como chegar e se deslocar em Bristol

Em Bristol fizemos tudo à pé no entanto não conhecemos a Clifton Bridge  – que fica mais afastada e exige uso do transporte público.

Bristol tem boas conexões áreas e terrestres. Voamos até Bristol com a RyanAir. Nosso traslado, ida e volta, ao aeroporto foi realizado com a Bristol Airport Flyer Express, compramos com antecedência e conseguimos um pequeno desconto.

A Bristol Airport Flyer deixa você na estação ferroviária, de onde partem trens para várias cidade do Reino Unido. Bristol está a 15 min de Bath a 1,5 horas de Londres (de trem). Do próprio aeroporto também partem ônibus da National Express para várias localidades.

Então? Bristol é ou  não uma mais do que simplesmente uma boa base para se visitar Bath? Eu não descartaria utilizá-la como ponto de partida para uma viagem pelo Reino Unido. Como dizem os italianos, é “uma cidade a cidade a medida do homem” com transporte fácil, qualidade de vida e muito a oferecer, inclusive para aqueles que pretendem fazer algum intercâmbio pelo Reino Unido.

5 comentários em “Bristol – tradição e modernidade em uma unica cidade”

  1. Oi Michele!
    Só esclarecendo, não usei subúrbio com esse sentido de classe social, não tenho essa visão de mundo. Pensei que você utilizou como sendo distante do Centro, o que não é o caso de Clifton, dá pra ir e voltar do Centro a pé. Estando na Catedral você sobe a Park Street, passa pelo belo prédio da Universidade e, andando um pouco mais estará no bairro de Clifton. Quando voltar a Bristol passeie por Clifton e veja a Ponte, atravessá-la e conhecer o outro lado é um belo passeio.
    Mais uma vez obrigada pelo blogue, me sinto privilegiada por você compartilhar essa delícia.
    Um grande abraço e ótimas viagens!

    Curtir

    1. Olá Rejane, tudo bem?
      Menina vc é das minhas são 4km de distancia, vc tem razão, dá bem para ir caminhando se a pessoa quiser. Obrigada por chamar minha atenção para esse ponto.
      E desculpa se por acaso causei uma má impressão.
      Abraços e ótimas viagens pra vc também!

      Curtir

  2. Boa tarde!
    Excelente seu blog, descobri ele hoje e estou ‘viajando’ nas suas viagens.
    Só uma observação, o bairro onde fica a ponte suspensa em Bristol não é subúrbio, mas o bairro mais chique da cidade, Clifton.
    Muito obrigada por tantas postagens ótimas.
    Um grande abraço,
    Rejane

    Curtir

    1. Olá Rejane, tudo bem? Muito obrigada pelas palavras, fico super feliz!
      Quanto a questão do bairro, quando escrevo suburbio, uso o sentido literal da palavra, isto é, indico que é um bairro afastado do centro da cidade independetemente da classe social que mora no bairro.
      Abraços e obrigada pela visita!

      Curtir

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s