Um Hammam em Marraquexe

Minha primeira vez, e por enquanto única, em um hammamm foi em Maraquexe no Hammam de La Rose. Contei no post inicial dessa série de posts sobre o Marrocos que, quase fiz o hammam em Istambul mas no decorrer da viagem acabei desistindo.

Em Istambul fomos em vários locais e a maioria não aceitava que pessoas do mesmo sexo na mesma sala. Eu e meu namorado optamos por fazer o hammam em Marrakesh pelo fato de podermos fazer o hammam juntos. No entanto, apesar de ser voltado para o turista, o hammam em Marrakesh é algo típico, que passa por todas as etapas e respeita a cultura milenar do hammam.

Hammam de La Rose - Fachada

Hammam de La Rose – Fachada

Conforme indicação da atendente, compramos o pacote que seria o de iniciação: hammam com sabão negro de eucalipto, seguido de esfoliação corporal com especiarias e finalizado com uma hidratação especial com óleo de rosas. O ritual todo teve duração de aproximadamente 1 hora e nos custou 23 euros por pessoa (250DHs). O hammam em sí demorou de 25 a 30  minutos.

Fizemos no segundo dia em que estávamos em Marrakesh, passamos algumas horas antes e reservamos o horário que nos era conveniente. Isso é uma informação importante, caso não tivéssemos reservado provavelmente não teríamos feito porque como o hammam é privado o número de atendimentos é limitado.

Bom, daqui para a frente vou tentar descrever como foi a experiência.

A primeira coisa que você faz é acessar o vestiário (separado por gênero), para colocar os chinelos descartáveis, roupas íntimas “apropriadas” (dadas por eles) e um roupão.

Hammam de La Rose - Vestiário

Hammam de La Rose – Vestiário

No vestiário ficam os armários onde você poderá deixar ser pertences.

Hammam de La Rose - Vestiário

Hammam de La Rose – Vestiário

Eles fornecem roupas íntimas descartáveis para que você use durante o hammam. Para os homens uma cueca e para as meninas uma mini-tanga, tipo nada e,só! Fiquei intrigada com o que viria depois, ou melhor: quem.

Troquei de roupa e logo me chamaram. Nos orientaram a subir uma escada que dava acesso a sala do hammam (foto abaixo à esquerda).

Hammam de La Rose - Acesso Hammam e Lounge

Hammam de La Rose – Acesso Hammam e Lounge

Logo após subirmos a escada entrarmos em um pequeno corredor que antecede a sala da foto abaixo. Deixamos nossos roupões nos cabides e começamos então o processo de exibição da figura.

Hammam de La Rose - primeira sala

Hammam de La Rose – primeira sala

Logo ao entrarmos fomos recebidos por duas mulheres vestidas com maios que pareciam ter saído da década de trinta, maiores e mais longos. Elas nos indicaram que entrássemos em uma sala menor (foto abaixo). Essa sala ficava dentro da sala da imagem acima.

Hammam de La Rose - sauna

Hammam de La Rose – sauna

Entramos, sentamos lado a lado com o devido espaço e elas entraram logo atrás. Cada uma carregava uma bacia de tamanho médio em uma das mãos. Cada uma se colocou na frente de cada um de nós e fomos orientados a fechar os olhos.

A partir desse momento elas encheram as bacias em uma espécie de fonte que estava na nossa frente e que aparece na foto acima e despejaram a água morna das bacias no nosso corpo a partir da altura das nossas cabeças. Muito bom esse contato com a água morna em um ambiente úmido, a meia luz, exótico e relaxante!

Acho que foram umas três baciadas e fomos orientados a abrir os olhos.  Elas nos mostraram então (e nos fizeram cheirar) o sabão negro de eucalipto. Fizeram esse ritual com todos os produtos que utilizaram. Aplicaram esse sabão no nosso corpo, fecharam a porta dessa espécie de sauna e saíram.

Voltaram uns 10 minutos depois e mais uma vez nos deram umas três baciadas de água morna antes de orientarem a ir até a outra sala, a que tínhamos cruzado inicialmente.  Pediram-nos então que cada um deitasse de costas nas estruturas que na foto parecem camas.

Foi aí que começou a exfoliação. A bucha mais áspera da terra com a mão mil vezes mais pesada que a minha. Help me! Ainda bem que foi rápido; ela orientou que virasse de frente, mais uma vez o processo e pronto, tranquila, tranquila, acabou o scrub.

Depois da exfoliação ela fala: wash! Foi aí que entendi que tinha que ir até o chuveiro para remover por minha conta as células mortas que a “potente” exfoliação tinha removido. Vinte segundos depois escuto: deite!

Começa então o processo que entendo que é o hammam propriamente dito. A mulher simplesmente te dá um banho. Desta vez ela repetiu o processo porém somente com o sabão. Mais uma vez escuto: wash! Lá vou eu tirar o sabão. Vinte segundos depois escuto: seat! Sentei e ela passou shampoo no meu cabelo. Mais uma vez: wash! Fui para o chuveiro e enquanto removia o shampoo escuto: seat! Saio correndo, sento e ela aplica condicionador. Novamente escuto: wash!  E lá vou eu tirar o condicionador. Porém esse tinha sido o último wash; o banho mais rápido do oeste🙂

Saí do chuveiro conforme orientação, então ela secou meu corpo rapidamente e fez com sentasse em um local seco onde aplicou a hidratação com o óleo de rosas, tudo muito rápido. Depois de aplicado o óleo nos vestiram os roupões e os chinelos e nos deram um pacote que chamaram de “gift (presente)” que na realidade tinha a bucha dentro. Presente de grego!

Dessa sala nos levaram para a sala de relaxamento onde chás, água e doces nos esperavam. Demos um tempo, nos vestimos, sequei meu cabelo e fomos para o centro de Marrakesh. Nem voltamos para o hotel, descobrimos na prática que na realidade o hammam é na verdade você ser banhado por outra pessoa.

Gostei da experiência, sem dúvida ela é única, não é o tipo de coisa que encontraria em um SPA qualquer. No entanto, se fosse repetir substituiria o scrub por outra coisa. Achei muito intenso e consequentemente fiquei bastante tensa o que acho que contraria o fator relaxamento que experiências assim deveriam proporcionar.

Pesquisando melhor sobre o assunto descobri que em Istambul as pessoas que trabalham nos hammams usam praticamente roupas íntimas durante o trabalho. É justamente por isso que lá os sexos são separados; para garantir  mulheres dando banho em mulheres e vice-versa. Analisando essa questão  tenho a certeza de que o melhor lugar para ter dito essa experiência, ao menos por enquanto, foi  Marrakesh.

Um comentário sobre “Um Hammam em Marraquexe

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s