Meu Roteiro de 5 dias em Buenos Aires

O Roteiro Planejado

Seguindo a série com dicas e informações sobre Buenos Aires, vou escrever sobre o roteiro que planejei, que fiz e também sobre o que mudaria se fosse refazê-lo.

Chegamos em Buenos Aires em uma quarta no final do dia e começamos nosso passeio na quinta com o seguinte roteiro planejado:

1ª dia (quinta) – Café da Manhã no Café Tortoni. Seguido de passeio pela Casa Rosada, visita à Catedral Metropolitana e caminhada pelo centro através da rua Florida (lojas, galerias e Galerias Pacífico) até ao Retiro (Praça San Martin). Volta ao hotel pela Santa Fé (Livraria El Ateneo) e/ou Corrientes (Gelateria Cadore). Sobrando tempo: Shopping Abasto. À noite Puerto Madero + Puente de la Mujer com jantar no Happening.

2º dia (sexta) – Café na Confeitaria Las Violetas. Manhã na Recoleta (Hotel Avear, Região Cemitério, Shopping Design). Almoço no El Sanjuanino. Tarde no Patio Bullrich e/ou Paseo Alcorta + Malba e/ou Jardim Japonês. Noite em aberto, sugestão ida até o bairro Las Canitas.

3º dia (sábado) – Café na Malvon na Villa Crespo. Visitar outlets e/ou rua de couros (Calle Murillo). Almoço Green Bambo. Tarde em Palermo Soho e jantar em Palermo Hollywood. Restaurante do Jantar em aberto.

4º dia (domingo) – Caminito, La Bombonera, San Telmo. Sugestão de almoço no Los Obreros. Milonga no La Glorieta, jantar em Belgrano no Neo Lotus Thai.

5º dia (segunda) – Dia livre. Volta no voo das 22 horas, saída do hotel às 18.

O Roteiro foi montado por mim de acordo com outras viagens feitas pela cidade e com dicas que peguei em alguns blogs que cito aqui: VnV (Roteiro  e  Restaurantes por Bairro), Buenos Aires para todosAires Buenos – Gelaterias.

Importante salientar que faço o roteiro e tento seguir a risca o bairro que planejei para aquele dia. Já em relação ao que fazer depende muito do interesse/ritmo de cadam pessoa. Quase sempre não é possível conhecer tudo mas planejo as opções que tenho para não perder tempo caso tenha que escolher uma outra coisa para fazer.

Fiz o roteiro bem à nossa cara. Um exemplo disso são os cafés da manhã fora do hotel e as idas à restaurantes asiáticos. Se você gostar do roteiro faça pequenos ajustes nesses pontos um pouco fora da curva.

A Análise do Roteiro Planejado

Começamos com o PRIMEIRO DIA com o Café Tortoni, pena que estava vazio. Analisando melhor deveria ter ido no sábado, nas outras vezes em que fui tinha fila e achei que indo na quinta seria tranqüilo porém foi tranqüilo demais. A qualidade do café e da comida foi inferior a todos os outros lugares onde tomamos café. A princípio achei os preços salgados mas depois vi que o café em Buenos Aires é que está salgadinho, de 15 a 20 pesos um expresso.

O Cafe Tortoni e a gente no Café Tortoni - começo de viagem...

O Cafe Tortoni e a gente no Café Tortoni – começo de viagem…

Do Tortoni fomos até a frente da Casa Rosada, tiramos umas fotos e rumamos para a Catedral Metropolitana.

Casa Rosada

Casa Rosada

Interior Catedral Metropolitana

Interior Catedral Metropolitana

 

Centro de Buenos Aires

Centro de Buenos Aires

Da Catedral fomos até a Florida, tomamos um café na PicNic, boa sugestão para um almoço leve, e seguimos pela Florida vendo as lojas e visitando as Galerias. Andar pelo centro em um dia de semana não foi fácil, além de muitos passantes a área próxima às Galerias Pacífico estava em obras e se andava em fila indiana.

Galerias Pacífico (Shopping)

Galerias Pacífico (Shopping)

Chegamos na galerias passando bastante o horário de almoço e acabamos comendo por ali mesmo na Parrilla Al Carbon. Gostamos da Parrilla, o chato foi o clima frenético da praça de alimentação lotada.

Com a mobilidade reduzida não conseguimos conhecer a El Ateneo (ainda na minha whish-list) e não dedicamos muito tempo à Praça San Martin (fui na primeira ida e gostei). O achado do dia foi a Gelateria Cadore, na Corrientes, com seu sorvete de doce de leite com chocolate amargo. Divino!

Gelateria Cadore

Gelateria Cadore

Uma opção seria fazer esse passeio no centro aos sábados já que no domingo não abre. Porém isso implica em perder o burburinho da região de Palermo Soho no sábado e ir na sexta.

Voltamos ao hotel por volta das 19 e às 21 rumamos de taxi para o Puerto Madero.  Foi o primeiro taxi do dia, estávamos exaustos de tanto caminhar. Logo ao chegarmos fomos até a Puente de la Mujer e depois ao jantar no Hapenning.

NO SEGUNDO DIA atrasamos na saída para o café da manhã e decidimos tomar café na Recoleta mesmo. O Las Violetas, dica do blog Buenos Aires para Todos , teve que ficar para a próxima. Saímos a procura de um café, caminhando no sentido inverso ao Cemitério da Recoleta, e achamos o Café Josephines. Um café de bairro, dava para notar que os habitues eram bem locais. Gostamos! No entanto foi o único café em que fomos que não tinha wi-fi.

Na Recoleta

Depois do café, agora no sentido correto, fomos para a Recoleta, passando pela Av. Alvear, pelo hotel e pelas lojas. Paramos em uma loja de perfumes muito bacana, chamada Fuegia, viajamos com eles pelos aromas da Patagônia.

Fuegia - Laboratorio de Perfumes

Fuegia – Laboratorio de Perfumes

Não entramos no Cemitério da Recoleta e depois de caminhar pelos arredores fomos ao Recoleta Mall e dele direto para as empanadas do El Sanjuanino para o almoço.

O passeio foi legal mas a Recoleta não me inspira tanto. Mesmo conhecendo o Shopping Design na segunda vez e o Recoleta Mall desta ainda me parece meio superficial. Fui com pessoas que visitavam a cidade pela primeira vez e fiz o roteiro básico mas na próxima, mesmo em uma situação semelhante, iria ao Jardim Japonês e ao Malba (outros que continuam na minha Wish-list).

Depois do almoço fomos caminhando ao Shopping Pátio Bullrich. Fizemos boas comprinhas, as lojas têm boas opções, o shopping tem um tamanho bom e o ambiente é bem agradável.

Shopping Patio Bullrich

Shopping Patio Bullrich

Do Bullrich tomamos um taxi e em poucos minutos chegamos a hotel.  À noite trocamos a idéia de ir até Las Cañitas pela ida ao Lotus Neo Thai em Belgrano.

Belgrano - Bairro Chinês

Belgrano – Bairro Chinês

O TERCEIRO DIA começou um pouco tarde nos outlets da Villa Crespo. O plano era tomar café no Malvón, porém não rolou. O Malvón – dica do Buenos Aires Dreams, é uma gracinha e recomendo, fica no burburinho dos outltes. Chegamos a cogitar almoçar nele  mas como o forte é o brunch e já tínhamos tomado um bom café, não nos apeteceu.

Olhamos alguns outlets mas o que queríamos mesmo, as lojas de couro da Calle Murillo, estava um pouco mais distante, precisamente 9 quadras. Depois de olhar algumas lojas, decidimos ir até a Calle Murillo depois do almoço e de taxi. Nove quadras não é tanto longe mas, requer tempo.

Nos arredores dos Outlets existem poucos restaurantes, ainda bem que tinha a dica do Sarkis da lista do VnV.

A Calle Murillo é ótima para compras de roupas de couro. Recomendo deixar esse item para olhar por lá. Vou falar um puco mais no post sobre compras.

Das lojas de couro rumamos para um café no Martinez em Palermo Viejo/Soho, na rua Costa Rica, em frente a Praça. O Martinez é bacana, o café é bom mas os cafés que ficam na mesma praça na Rua Armenia são mais charmosos.  O bacana em Palermo Soho é caminhar pelas ruas olhando as vitrines e curtindo o astral do lugar, dos cafés e das galerias de lojas de roupas, desde as de design mais local até as “made in china” total. Em Palermo Soho destaco as ruas Honduras, Costa Rica e a El Salvador, a própria Armenia, ao cortar todas as demais, é um charminho. 

Palermo Soho

Palermo Soho

Palermo Soho

Palermo Soho

O café deu um gás, estávamos pensando em voltar ao hotel mas decidimos andar um pouco mais até a sorveteria Perssico e, “já que” estávamos por ali, decidimos encarar o jantar direto em Palermo Hollywood. Caminhamos, mais uma pernadinha, até a Fitz Roy e depois de dar com a cara na parede no Green Bambo (sem reservas, porque na realidade nossa idéia era almoçar nele e não jantar), nos consolamos com o Las Cabras.

O QUARTO DIA foi o dia do passeio mais tourist trap: o Caminito. Desde 2008, última vez em que estive, cresceu bastante mas continua com aquela atmosfera muito turística onde os garçons ficam enchendo seus ouvidos para que você entre nos restaurantes caidinhos e, com muitas ruas ainda mais sujinhas do que deveriam.

Dançarinos de Tango no Caminito

Dançarinos de Tango no Caminito

Impressionou-me a limpeza do porto, em 2008 estava imundo e cheirava mal, desta vez estava super apresentável. Além disso, a Fundação PROA é um tentativa de dar uma levantada na região e o passeio ao La Bombonera vale a pena. Ficamos uma duas horas por ali, e acho que está mais do que bom.

La Boca

La Boca

La Bombonera

La Bombonera

Fundação Proa

Fundação Proa

Depois de tanto tourist-trapisimo pulamos o passeio em San Telmo e fomos almoçar em Palermo Soho, no La Cabrera. No dia anterior ao passamos em frente a ele e todos adoraram. Assim, naquela noite mesmo, resolvemos fazer uma reserva “just in case”.

Foi a melhor coisa que fizemos, a tarde na região estava linda, no caminho, de taxi de La Boca à Palermo Soho, passamos pelo parque de Palermo, Plaza Italia e arredores. Em um domingo ensolarado o parque e as ruas estavam cheios e a atmosfera era outra.

Analisando melhor deixar o Caminito para o final da viagem não foi uma boa escolha. Sou partidária do pior, primeiro. Fiz o roteiro assim para fazer Caminito + Feira de San Telmo (que só tem aos domingos) mas não gostei do resultado.

Voltamos ao hotel, desta vez de metro, vimos o jogo do Brasil (era a final da Copa das Confederações contra a Espanha) e decidimos fazer um passeio mais light: encarar uma pizza no Puerto Madeiro. Fomos ao italiano La Parrolaccia porém cuidado: eles não servem pizzas. Nos contentamos com as pastas e pescados, que chato!

O planejado inicialmente era ir até a Milonga do La Glorieta porém como fomos até Belgrano no segundo dia, e passamos inclusive pelo local da Milonga, ficamos com um pouco de preguiça de retornar.

O QUINTO DIA foi dia livre, aproveitei para almoçar com uma amiga e de quebra conhecer a igrej de San Miguel, e o pessoal para fazer as últimas comprinhas. Saímos antes do planejado para o aeroporto e assim tivemos tempo de ver com calma o grande free-shop de Ezeiza. Ezeiza foi outra coisa que me impressionou, muito maior e bem mais moderno do que vi em 2008. Só os nossos aeroportos brasileiros é que não mudam! Dá até raiva!

Interior Igreja San Miguel

Interior Igreja San Miguel

Os Restaurantes

Em geral conseguimos conhecer e revisitar “quase” todos os restaurantes que tínhamos planejado e, de quebra, tivemos supresas interessantes nos dias em que deixamos em aberto. Como fiz um post específico sobre restaurantes aqui deixo umas dicas genéricas.

  1. Demos com a cara na porta no Green Bambo porque não reservamos.Reservar não custa nada, basta não ir se for o caso;
  2. No domingo atrasamos (trânsito) 20 minutos e por 5 perdemos a mesa no La Cabrera. Importante se informar sobre a política de cancelamento de reservas ou, não atrasar. Ainda bem que naquela dia tinha ainda uma mesa livre na calçada;
  3. O mesmo do Green Bambo quase aconteceu com o Lotus Neo Thai. Melhor reservar para não perder a viagem, Belgrano é longe;
  4. Finalmente fui ao El Sanjuanino porém na outra vez em que fui a Buenos Aires também dei com a cara na porta. Sempre bom conferir os horários de funcionamento. Não é possível comer empanada como lanche da tarde com eles;
  5. Na Villa Crespo os restaurantes não saltam aos olhos. Útil ter um mapinha com endereços e dicas de restaurante por bairro, fui salva pelo Vnv;
  6. As sorveterias são um capítulo a parte, eu que viciei em sorvete na Itália não poderia deixar passar, porém o diferencial são mesmo são os sabores de doce de leite. Não deixe de incluir as gelaterias no seu roteiro.

As Compras

Fiz um post específico para compras, vai ser publicado logo depois desse. Ele acaba por complementar esse post que ficaria ainda mais longo.

Se fosse refazer o roteiro…

.. criando um roteiro ideal para quem vai pela primeira vez, faria algumas pequenas alterações. Nesse caso considerando quatro dias o que acho que é o mínimo para uma boa primeira vez.

1ª dia (quinta) – Manhã no Caminito seguido pela visita ao La Bombonera. Sugestão de almoço no Los Obreros em La Boca ou no El Sanjuanino na Recoleta. Tarde na Recoleta. Sugestões de passeio: Hotel Avear, Região Cemitério, Recoleta Mall, Shopping Design, Shopping Patio Bullrich, Malba, Jardim Japonês. Gelateria: Jauja.  À noite jantar no Happening (parilla e comida porteña) no Puerto Madero + Puente de La Mujer.

2º dia (sexta) – Café na Malvon na Villa Crespo. Visitar outlets e depois a rua de couros (Calle Murillo). Sugestão de almoço no Sarkis (comida árabe/armênia). Tarde em Palermo Soho. Jantar em Palermo Hollywood. Sugestão: Green Bambo (Vietnamita), Las Cabras (comida típica e em conta), La Cabrera (parilla) ou outro nos arredores da Fitz Roy.

3º dia (sábado) – Café da Manhã no Café Tortoni. Passeio pela Casa Rosada e Catedral, Florida, Galerias Pacífico até a Praça San Martin. Puerto Madero no fim de tarde (se der). Sugestão de visita a Livraria El Ateneo (Santa Fé). Na Corrientes a dica é a Gelateria Cadore. Jantar: sábado à noite em aberto ao gosto do freguês, vale desde um repeteco a Palermo e arredores á um show de tango.

4º dia (domingo) – San Telmo seguido do Puerto Madero ou Palermo. Para quem tem todo o domingo sugestão da Milonga no La Glorieta + jantar em Belgrano bairro chinês. Sugestão Jantar: Lotus Neo Thai, Pobre Juan (parilla uruguaia) ou em diversos restaurantes chineses super simples que se espalham pela região. Essa Milonga ocorre em outros dias, as informações completas estão aqui.

Leia mais:

17 comentários sobre “Meu Roteiro de 5 dias em Buenos Aires

  1. Josiane Bravo disse:

    Adorei as dicas 🙂 Estarei indo para Buenos Aires no mês que vem, como vou ficar durante 1 mês, acho que vai ser possível explorar bem a cidade. Espero que o frio do mês de julho não atrapalhe a minha programação, quero muito aproveitas os parques como o jardim japonês, jardim botânico e o rosedal. Estou super ansiosa para essa viagem, que será a primeira (espero que de muitas) a Argentina.
    Obs: Adorei o seu blog, está de parabéns

    Abraços,
    Josiane Bravo

    Curtir

    • planejandoaviagem disse:

      Olá Josiane, que bom que gostastes! Fico super feliz. Se precisar de algo entre em contato. A tendencia é que esteja bem frio, principalmente à noite. A regra é aquecer as extremidades. Não esqueça, ou compre por lá, das luvas, gorro, cachecol e botas. Além de um bom casaco é claro. A Argentina é muito bem preparada para o frio, o que pega mesmo são os locais abertos. Mas a tendencia é de dias sem chuvas já que é uma das épocas menos chuvosas. Abraços,

      Curtido por 1 pessoa

  2. Ana Claudia Basilio disse:

    Olá, Adorei suas dicas.
    Mas, estarei indo a Buenos Aires em Julho próximo de quinta a segunda, o que deveria priorizar? Ficarei em San Telmo.
    É minha primeira vez!!!
    Obrigada.
    Ana Claudia

    Curtir

    • planejandoaviagem disse:

      Oi Ana Claudia, que bom que gostastes! Como tens 5 dias o roteiro sugerido pelo blog cabe como uma luva. Quanto ao que fazer primeiro, acho difícil aconselhar porque é muito pessoal. Se fosse eu, faria um roteiro parecido apenas adaptando os passeios ao dia da semana em que é melhor fazê-los. Caso queira fazer algo como ir ao Malba ou ao Zoo terás que abrir mão de outros programas descritos. Abraços!

      Curtir

    • planejandoaviagem disse:

      Oi Carlos, tem um post bem detalhado sobre o Planejamento da Viagem para Buenos Aires. Nele respondi a um comentário muito parecido com o seu que replico aqui:

      “em relação a alimentação e transporte varia muito de pessoa para pessoa e suas escolhas como quantidade de refeições rápidas/leves, tipos de restaurantes (economicos ou não), se divide pratos (ou não), se bebe vinho (ou não), se é viciada em café (o café lá tá caro) enfim, do seu perfil. O mesmo vale para o transporte, se usares mais taxi que transporte público ou mesmo se contratares algum transfer.

      Posso te dar alguns números baseados no meu perfil para teres uma ideia. Gastei em media 120 reais por dia com alimentação e 25 reais por dia com taxi/metro. Ao ler os posts de Buenos Aires poderá ter uma ideia de como foram gastos esses valores e assim poderás inclusive avaliar se terás o mesmo tipo de gasto.

      Não gastei com passeios porque todas as atrações que visitei eram grátis. No entanto sei que existem atrações como o Zoo de BA (40 pesos por pessoa), o Museo e Estadio do Boca Juniors (80 pesos p.p), Tour no Teatro Colon (110 pesos p.p), ingresso no Malba (45 pesos), Jardim Japones (16 pesos p.p), etc. Calculando por alto reservaria uns 60 pesos (20 reais) por dia.

      Ah, não esquece de incluir os valores do show de Tango, passeio pelo Tigre, visita a Colonia de Sacramento e visita ao Zoo Lujan (200 pesos p.p) caso planejes ir. Como são gastos maiores podem distorcer a média, nesse caso acho melhor somares em separado.”

      Era isso, espero ter ajudado, abraços!

      Curtir

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s