Cracovia, Polonia, Varsovia

Polônia – Varsóvia e Cracóvia com bate e volta a Auschwitz

Fiz essa viagem pela Polônia no final de 2016; ao todo foram seis dias explorando o país. Três dias em Varsóvia e outros três em Cracóvia. De Cracóvia fizemos o bate e volta desempacotado à Auschwitz. Essa viagem pela Polônia foi mais uma viagem que achei que ficou redondinha e portanto queria dividir aqui no blog essa experiência.

Sei que Varsóvia é muitas vezes colocada de lado pelos turistas mas como eu tinha seis dias decidi que queria não só conhecer a Polônia mas sim ter uma visão maior do país e que portanto não poderia deixar Varsóvia de fora. Além disso, era aniversário do meu namorido e queríamos comemorar nas baladinhas de Varsóvia (mais detalhes no post sobre Varsóvia).

Centro de Cracovia

Como nos deslocamos pela Polônia

Chegamos na Polônia por Varsóvia (a partir de Dublin) e voltamos para Dublin por Varsóvia, Os trechos aéreos foram feitos com a RyanAir. De Varsóvia à Cracóvia nos deslocamos em trem, com a cia local de trens – PolRail.

Estação ferroviária de Varsóvia – trem de Varsovia para Cracovia

Comprei a passagem de trem pela internet com certa antecedência. A antecedência foi tanta que eles demoraram a emitir o bilhete e, quando o fizeram, emitiram em uma tarifa mais baixa do que a que tinha pago. Fiquei com uma impressão muito positiva. Recomendo essa viagem, o trem é bom, rápido, confortável e o atendimento excelente. Todos os detalhes da compra nesse post aqui.

O traslado do Aeroporto Modlin até o hotel em Varsóvia foi realizado com a ModlinBus. O aeroporto de Modlin é um aeroporto destinado a empresas low-cost e por isso fica afastado da cidade, o traslado demora em torno de uma hora e quinze minutos. O traslado foi comprado direto no site da empresa ModlinBus, a compra foi chatinha porque a versão em inglês no site não é das mais amigáveis. Pagamos em torno de 8 euros por pessoa o transfer.

Hoje em dia a Terravision oferece esse serviço. Se não época eles o tivessem eu com certeza teria comprado com eles. Eles são parceiros do blog e eu sempre gostei do serviço deles o qual já utilizei em diversas localidades.

Quer saber mais sobre a Terravision? Confira esse post!

Em Cracóvia o traslado até o aeroporto foi feito em trem. Os trens para o aeroporto partiam da estação ferroviária que ficava ao lado do nosso hotel. Os trens eram frequentes e nos custarm 8 zl/PLN por pessoa. A viagem foi curta, o aeroporto de Cracóvia fica a 10km no centro da cidade.

Onde nos Hospedamos em Varsóvia – Dica de Hotel em Varsóvia

Essa foi mais uma viagem em parceria com a AccorHotels #risos. Digo parceria porque nos hospedamos nos hotéis da rede em ambos os destinos, não é que eles me pagaram ou deram um descontinho #quemdera.

Em Varsóvia nos hospedamos no Novotel Warsaw Centrum. Esse hotel fica no centro de Varsóvia e não no centro histórico, região mais turística.

Skyline de Varsóvia

O hotel é bem conectado ao transporte público (metro de superfície e  subterrâneo), fica em frente ao Palácio de Cultura (onde param os shuttles do Aeroporto Modlin) e muito próximo da estação ferroviária, de um bom shopping center e de uma região de compras com excelentes cafés. Todos os restaurantes que escolhemos para visitar à noite estavam ao redor do hotel e mesmo a rua das baladinhas era próxima (15 min de caminhada).

Gostamos muito do hotel. O lobby amplo e elegante, atendimento atencioso, com serviço de bar e restaurante no lobby além de welcome drink para clientes fidelidade Accor.

Novotel Varsóvia Centro

O quarto em que ficamos não era muito grande e já está quase precisando ser renovado mas tinha todas as amenidades necessárias, uma cama de casal muito confortável, uma mesa de trabalho boa. Só não curti a cortininha no banheiro.

Ficamos hospedamos em um andar alto e o mais legal foi a vista do hotel e do Skyline de Varsóvia. O Novotel tem uma vista privilegiada da cidade. Pagamos em media 51 euros de diária do Novotel em outubro (baixa temporada).

Em outubro já fazia muito frio na Polônia, era ótimo chegar no hotel e poder usar a sauna, na minha opinião um plus quando se viaja no inverno pois ela ajuda o organismo a relaxar e se preparar para a “friaca” (mais detalhes sobre o clima em Varsóvia logo abaixo)

Onde nos Hospedamos em Cracóvia

Em Cracóvia fizemos o mesmo que em Varsóvia; optamos por nos hospedar próximo à estação ferroviária e não no centro histórico. Ali a história se repetiu: a estação ferroviária ficava ao lado do hotel e praticamente dentro de um grande shopping com inúmeros cafés e serviços. Além disso esse shopping é também conectado à rodoviária, local de onde saem os ônibus para visitar Auschwitz por conta própria.

No entanto, o que a localização tinha de bom o hotel tinha de simples. Escolhemos o Ibis Budget (com diária de 33 euros) que fica ao lado do Ibis Krakow Stare Miasto (acesse o link e veja as fotos) e infelizmente nos arrependemos. Apesar de possuir inclusive uma passagem subterrânea que o conecta à estação ferroviária, excelente para o frio que fazia, acho que essa tipologia de hotel muito economico (caso do Ibis Budget e não do Ibis) não oferece o conforto que eu precisava para encarar o frio que fazia.

O maior problema era o piso frio. Mesmo apesar da calefação você saía do banho e colocava o seu pé, e também suas coisas, no chão gelado. Quem conhece o padrão Ibis Budget deve imaginar exatamente a situação. Se você não estiver familiarizado com a tipologia dos quartos do Ibis Budget dá uma olhadinha nesse post aqui.

Depois dessa viagem decidi que só me hospedo em Ibis Budget se a temperatura estiver acima dos 15 graus. Se não tivesse reservado sem direito a cancelamento teria trocado de hotel. Em frente à estação, achei o Mercure Krakow Stare Miasto um luxo.

transporte Púbico em Cracóvia e Varsóvia

Usamos o transporte público em ambas as cidades mesmo apesar de termos feito muitas coisas à pé. Quando tínhamos algum compromisso com hora marcada em um lugar um pouco mais afastado de onde estávamos hospedados, como por exemplo, o Museu Casa de Schindle em Cracóvia ou quando queríamos voltar ao hotel e depois voltar a outro lugar na mesma noite usamos o transporte público e foi tudo muito simples.

Metro de Superfície em Varsóvia

Em Cracóvia usamos um mapa da cidade no qual era possível identificar qual tram tomar em determinada localização. Além disso as paradas tinham boas informações sobre as conexões e as pessoas em geral foram muito prestativas. Compramos os tickets tanto nas máquinas das próprias paradas como dentro dos próprios trans. É importante não esquecer de “validar” o ticket ao entrar no vagão ou mesmo quando comprar o ticket já dentro dele. Sei que existem apps para o transporte público mas como não fiz uso não posso recomendar. O ticket unitário em Cracóvia custava 2,8 zl/PLN.

Em Varsóvia a situação foi parecida, usamos o tram (metro de superfície) e o metro. Em Varsóvia compramos os tickets do metro em uma espécie de lotérica, a comunicação não foi das mais fáceis porém nada impeditivo. Em um dia compramos o passe diário 15 zl/PLN em outro compramos o unitário 2,8 zl/PLN.

Outra questão que interfere bastante é o clima, sair a caminhar com muito frio e chuva não é das coisas mais legais não é mesmo? Aqui mais um ponto para o excelente transporte público de ambas as cidades.

Clima em Varsóvia e Cracóvia

Fomos para a Polônia no início de outubro. Na época o frio começava a dar as caras em Dublin porém ainda tínhamos dias ensolarados (dentro daquilo que se pode esperar de Dublin, ok?) e agradáveis (acho outubro um excelente mês para se visitar Dublin, fecha parêntesis).

A realidade ao chegar na Polônia foi outra. Foram seis dias sem ver a cor do sol, com bastante chuva em alguns momentos (mais gorda que em Dublin) e um frio polonês digno de novembro e não de outubro. As temperaturas médias deveriam variar entre 13 e 5 porém a máxima foi de 8 enquanto a mínima de -2 com -5 de sensação térmica. Realmente congelante para dias com chuva e nenhum sol.

A lembrança que tenho da Polônia é cinza, isso dá para ver inclusive nas minhas fotos. Recomendo que não esqueça o guarda chuva ou capa de chuva caso viaje nessa época pois o tempo poder ser bastante imprevisível.

Moeda, Dinheiro e Preços na Polônia

Apesar da entrada na União Européia, quando estive na Polônia a moeda era, e ainda é, o Złoty – símbolo zł/PLN. Quando esse post foi escrito um złoty valia quase o mesmo que um real.

Talvez justamente por ainda não ter realizado a transição para o Euro que o custo de vida na Polônia seja baixo. A Polônia é considerada um dos países mais baratos para se viver e viajar na União Européia. Esse é inclusive um dos motivos que levam milhares de jovens a Polônia para comemorar suas despedidas de solteiro e mesmo para festejar com os amigos.

Para que esse post não fique muito longo irei separá-lo em uma série. Além desse primeiro, e do anterior onde falei sobre a viagem de trem pela Polônia, farei um post específico sobre Varsóvia, outro sobre Cracóvia e um último post sobre o bate e volta desempacotado a Auschwitz. Acesse o conteúdo que achar pertinente apenas clicando nos links acima. Nesses posts específicos irei informar os valores pagos para que você possa ter ideia dos demais custos envolvidos em uma viagem deste tipo.

Boa leitura e obrigada pela visita!

3 comentários em “Polônia – Varsóvia e Cracóvia com bate e volta a Auschwitz”

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s