Nove dias entre a Suíça Francesa, Berna e Zermatt – Terceiro dia: Berna e Fribourg

Quem vem acompanhando o blog deve estar acompanhando a série de posts sobre a Suíça. Tudo começou com o roteiro completo com dicas de deslocamento e hospedagem depois, com o primeiro dia em Genebra seguido pelo post do segundo dia dividido entre Lausanne, Montreux e Vevey. Nesse terceiro post, que coincidentemente é sobre o terceiro dia de viagem pela Suíça, irei escrever um pouco sobre a visita à Berna.

Vista de Berna a partir do Mirante do Jardim das Rosas

Vista de Berna a partir do Mirante do Jardim das Rosas

Como comentei nos posts anteriores, Berna foi a surpresa da viagem. Inicialmente não estava no roteiro. Foi graças a agilidade dos trens suíços e também devido ao fato de muito lugares estarem fechados em pleno feriado de Páscoa que ficamos com um dia vazio no roteiro e escolhemos Berna como destino. Eu adorei a ideia de poder conhecer um pouco mais da Suíça Alemã, Zermatt também estaria no nosso roteiro, contudo, conhecer uma cidade maior e também a capital do país e de sua própria região seria muito interessante. Sem falar no fato de que o centro histórico de Berna é patrimônio mundial da UNESCO. Me perdoem o cliche: Lindo de morrer!

E foi nele – no centro histórico de Berna – que esse passeio começou e terminou. A dica que dou aqueles que chegarem em Berna é que se dirijam inicialmente ao centro de informações turísticas. Fiz isso ao chegar na estação ferroviária e achei ótimo. Nos deram um mapa com todos os pontos turísticos e nos sugeriram um tour, indicando quais ruas caminhar e em qual ordem. Sem ter me planejado para visitar a cidade, as dicas foram um diferencial. Uma forma de não passar batido pelos principais cartões postais.

Mapa Turístico de Berna

Mapa Turístico de Berna

Foram ótimas dicas, que divido aqui no blog para dar uma ideia do roteiro. No mapa acima é possível  visualizar o itinerário que nos foi sugerido. Fizemos tudo à pé. A estação ferroviária é o número 1. Olhando o mapa é possível constatar que ela é muito bem localizada. Chegando de trem você estará em plena old town, muito conveniente.

Estação ferroviária Berna

Estação ferroviária Berna

Todas as principais atrações turísticas estarão muito próximas. Eu recomendo fortemente o deslocamento de trem na Suíça, os trens são bons, pontuais e muito numerosos. Aqui também recomendo que dependendo do seu roteiro, você compre um passe ou os bilhetes unitários. No caso de optar por bilhetes tenta comprá-los com a máxima antecedência pela internet; assim você conseguirá bons descontos. No post inicial de série da Suíça, comento um pouco sobre isso, acesse aqui.

E foi assim, de acordo com as orientações, que começamos a explorar a cidade. Foi só sair da estação, que é bastante moderna, e ter um choque. Parece que viajamos no tempo…uau!

Berna Rua Spitalgasse

Berna Rua Spitalgasse

Começamos o passeio pela rua Spitalgasse, logo ao chegar na esquina nos deparamos com o prédio e praça do Parlamento.

Praça e Prédio do Parlamento -Busndesplatz e Bundeshaus

Praça e Prédio do Parlamento -Busndesplatz e Bundeshaus

Seguimos pela Spitalgasse que logo adiante virou Marktgasse.

Rua Marktgasse e a Torre do Relógio ao fundo

Rua Marktgasse e a Torre do Relógio ao fundo

A marca registrada da Marktgasse é a famosa Torre do Relógio. No entanto, nessa rua – e na foto acima – podemos avistar uma das fontes de Berna, a da imagem acima chama-se Musqueter Fountain. Vi essas fontes em Lausanne porém achei que em Berna elas são esplendorosas, são doze fontes espalhadas pelo centro histórico. Todas lindas. Junto com as ruas porticadas, dão ainda mais charme a cidade.

Bernas e suas fontes

Bernas e suas fontes

Passamos pela Torre do Relógio e fomos descendo até o rio Aare com alguns desvios no caminho para conhecer uma atração ou outras. Cruzamos o rio na ponte Untertorbrucke.

Ponte Untertorbrucke em Berna

Ponte Untertorbrucke em Berna

Aspontes de Berna também são atrações a parte, como o centro histórico é praticamente todo circundado pelo rio Aare, a cidade é cortada por inúmeras pontes o que traz mais charme ainda. Cruzamos o rio em direção ao Jardim das Rosas. É uma subida não muito leve porque é íngreme, no entanto, é curta.

Jardim das rosas em Berna

Jardim das rosas em Berna

Como a Páscoa foi cedo, as rosas ainda não tinham florescido, mas a vista  (que pode ser “vista” na primeira foto do post) compensou a subida. 

Nosso próximo destino foi o Parque dos Ursos. Não curto muito ver animais presos mas a estrutura do parque é enorme e os ursos ficam soltos e com liberdade de movimento. Além disso a gente consegue ver que os animais se divertem. Por outro lado e estrutura também e muito bem preparada para o turismo. Não se pode chegar muito perto mas a distância é suficiente para matar a curiosidade de quem nunca tinha visto um Urso na vida.

Do Parque dos Ursos, cruzamos a ponte que fica em frente e fomos voltando em direção ao centro. Nosso próximo destino era a Catedral

Ponte Nydeggbrucke em Berna

Ponte Nydeggbrucke em Berna

No caminho para catedral, jardins da catedral e detalhes-da fachada da Catedral

No caminho para catedral, jardins da catedral e detalhes-da fachada da Catedral

A Catedral é muito bonita mas o jardim que fica nos arredores dela também impressiona. Como era uma segunda feira de feriado estava tudo fechado e o jardim era um dos lugares que concentrava a maior parte dos moradores e turistas.

Berna - Catedral (Munster), Casa de Einstein e Torre do Relogio no momento das badaladas

Berna – Catedral (Munster), Casa de Einstein e Torre do Relogio no momento das badaladas

Outro local que estava bem animado era o café da Case de Einstein. Estava tão cheio que desistimos de entrar😦, não queríamos perder a hora de ver as badalados da Torre do Relógio.

Da torre do relógio voltamos ao Bundeshaus, porém acessando o mesmo pela parte de trás, assim foi possível ver também o Cassino e ter uma visão mais abrangente do outro lado da cidade. 

As águas/fontes do Bundeshaus

As águas/fontes do Bundeshaus

Encerramos o passeio no Bundeshaus e votamos à estação ferroviára. Estávamos com muita fome e não tínhamos encontrado quase nenhum restaurante/café aberto no qual achássemos que valeria a pena gastar nossos euros. Dessa forma recorremos à estação ferroviária que oferece um número variado de opções de alimentação. Em Berna, os quitutes franceses dão lugar aos alemães: pretzels, flammkuchen, wursters eram algumas das opção de lanches. Escolhemos uma refeição “take away” e decidimos pegar o trem em direção a Lausanne. Ao passar por Fribourg decidimos dar uma paradinha para um café.

Fribourg - Catedral medieval, casas e praça

Fribourg – Catedral medieval, casas e praça

E não é que a cidade nos impressionou. Fribourg está na divisa entre a Suíça Francesa e Alemã e dá para notar que carrega um pouco de cada parte. Um dos centros históricos mais bem preservados de toda a Suíça, não deixe de conhecer se puder, na minha opinião fez uma excelente dobradinha com Berna.

Vista Aerea Friboug, By Adrien Quartenoud (Own work) [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)], via Wikimedia Commons

Vista Aerea Fribourg, By Adrien Quartenoud (Own work) [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)%5D, via Wikimedia Commons

Um comentário sobre “Nove dias entre a Suíça Francesa, Berna e Zermatt – Terceiro dia: Berna e Fribourg

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s