O Passeio de Balão pela Capadócia

Confesso que cheguei a pensar em não fazer o passeio, estava com um orçamento modesto, achando os valores exagerados e com um medinho que me fazia ir adiando decisões. Fuçei na internet, li alguns sites e quando achei uma dica dizendo que era mais econômico deixar para contratar o passeio por lá mesmo acho que fiquei até mais tranquila. Também confesso que em nenhum momento, mesmo que não fizesse o passeio de balão, pensei  em deixar de ir à Capadócia afinal o lugar tem muitos atrativos e imagino que nem todos que a visitam façam o passeio (olha eu procurando justificativas…rs).

E foi assim, meio que empurrando a decisão com a barriga e pagando para ver o que encontraria pela frente que encarei o passeio e adorei. Hoje afirmo com letras garrafais que o passeio de balão pelos vales da Capadócia é uma experiência ÚNICA e que vale cada centavinho de euro gasto. O lugar por si só é muito especial e unir todas aquelas paisagens cinematográficas ao passeio em um balão é divino! Ver o sol nascer lá do alto como se estivesse flutuando, olhando os demais balões ao seu redor e sentir o silêncio se alternar ao barulho do balão foi muito bom. Ah, vencer seu medo também não tem preço!

Para os medrosos como eu saliento que me senti muito segura. Aliás, antes de viajar li que essa região da Turquia era uma das melhores do mundo para a prática do balonismo então acabei ficando mais tranquila e fui aos poucos aceitando a idéia de que provavelmente o lugar para essa experiência era a terra de São Jorge.

A NEGOCIAÇÃO/CONTRATAÇÃO DO PASSEIO DE BALÃO

Como na ida para o Museu à Céu Aberto de Goreme tínhamos observado as sedes, em Goreme, da Urgup e Goreme balões e, seguindo a dica de negociar direto lá e com as empresas de balão ao invés das agências, decidimos ir até eles primeiramente. Com uma idéia dos preços praticados em mente (160 euros sem desconto e 125 euros pela agência do nosso hotel) partímos para a pesquisa de preços. A nosso favor tínhamos o fato de ainda termos dois dias pela frente para fazer o passeio então o combinado era que se não conseguíssemos um preço justo naquele dia tentaríamos no próximo.

Entendo que é um esporte/atividade cara e que você tem que ter segurança. Queria ir no primeiro voo do dia, fazer o passeio com duração de uma hora, ir em uma cesta que não fosse muito cheia (em torno de 25 pessoas no máximo, acreditem existem cestas maiores…rs) e com uma agência que oferecesse seguro. Tinha meus requisitos e sabia que eles tinham um preço. Por outro lado também não estava disposta a pagar os 160 em cash e na bucha queria um desconto bom.

Fomos incialmente na Goreme balões onde o vendedor foi muito atencioso, nos deu inúmeras informações porém não baixou o preço de 135 euros. Saindo da Goreme fomos até a Urgup e para a nossa supresa a oferta foi de 90 euros. Fechamos na hora, o vendedor inclusive pediu para que não comentassemos com nenhuma outra pessoa do passeio o preço que tínhamos pago, mal sabia ele que eu iria postar no blog…rs. Na hora cheguei a ficar com receio pois achei o preço barato, mas o passeio foi ótimo e a Urgup muito profissional. Naquele dia eles tinham inúmeros balões no ar. Chego a conclusão que talvez a nosso favor tenha contado o fato de termos feito a negociação muito tarde, a loja já estava praticamente fechando, provavelmente nos venderam lugares que estariam vazios. Mas isso é mais uma suposição do que uma dica.

O PASSEIO DE BALÃO

A van da Urgup Balloons passou no hotel exatamente no horário combinado, às 04:30 da madruga. Os voos são muito cedo porque nesse horário as condições do vento são melhores. Do hotel em Goreme até a sede da Urgup, também em Goreme, não levamos nem 10 minutos, mesmo parando para buscar pessoas em outros hotéis próximos.

Ao chegar na sede o café da manhã já estava pronto e enquanto você faz um lanchinho eles fazem uma verificação do seu nome, do pagamento e te dão um adesivo. Esse adesivo já é na verdade a indicação do balão no qual você vai voar. Cada balão da Urgup era identificado por uma cor, o nosso era o laranja.

Café tomado, 30 minutos depois se parte para o ponto de decolagem a nem 10 minutos de  distância. Chegando lá tudo impressiona, os inúmeros balões coloridos, as cores do dia que começava a raiar, o barulho dos queimadores e a ansiedade natural do passeio formam uma atmosfera toda especial.

Ao descer da van o motorista já te indica, pela cor, o teu balão e eccolo: ela já está praticamente pronto para a brincadeira começar. Tivemos uns 10 minutos para tirar umas fotos e dar uma olhada geral. Depois disso era hora de subir na cesta.

A cesta é divida em compartimentos para a melhor distribuição do peso. No centro vai o piloto e depois, nas demais quatro divisórias uma média de 4 a 5 pessoas. Fui a primeira a entrar e fui bem próxima ao piloto e consequentemente aos queimadores. Fiz uma sauninha básica então fica a dica do que vestir no verão. Irão dizer que mesmo assim é friozinho porém, se você ficar perto do piloto vai ter essa questão do ar quente, assim é melhor sempre um casaco leve assim se der calor você tira.

Antes da decolagem um pequena aulinha de como se posicionar tanto para a decolagem como para a aterrissagem e, lá vamos nós!!! A decolagem é tão sensível que praticamente não se sente. Não tem muita descarga de adrenalina, aliás nenhuma, é tudo uma paz e assim, pouco a pouco, o balão vai subindo.

Nosso balão naquele dia não fez nenhum razante como esse da foto abaixo que mais parecia ter solicitado o passeio “com emoção”!

Também não atingimos uma altitude muito alta, como vi alguns outros balões, nossa altidude máxima foi de 550 metros.

Voamos cerca de 1 hora e vimos quase tudo exceto uma área próxima a Uschisar porque o vento não deixou. Infelizmente sabia que o balonismo tem dessas coisas. Além disso a área de interesse isto é, os vales que compreendem a Capadócia, é distribuída em uma região pequena fazendo com que o balão não percorra grandes distâncias.

Nosso balonista era um inglês chamado Andy. Um cara muito simpático e solícito. Nos deu muita informação e me passou muita segurança. Ele falou que sempre voa no balão laranja mas que se alguém quiser pode solicitar para voar com ele bastando para isso informar o seu nome.

Depois de uma hora aterrisamos. É aí que se tem mais noção de toda a estrutura a sua disposição, além da van que vai te levar de volta para o hotel, uma camionete também segue o balão para que tão logo ele aterrisse seja colocado no carro que o transportará de volta.

Aterrissagem feita, no nosso caso batemos no cume de uma pequena árvore, único momento de adrenalina…rs, nosso balonista nos pede para que o ajudemos a colocar o balão em cima da camionete, isso mesmo, ele pede que nos coloquemos em posição de decolagem e manipula o balão com tanta prática que o põe em cima do carro que o transportará.

Balão no lugar, é hora de esvaziá-lo. Segundo Andy uma posibilidades de fotos lindas porém eu fiquei no lado contrário peninha!

Depois disso é ajudar a dobrar o balão, pegar o certificado e brindar com espumante como faziam os antigos balonistas.

Leia mais:

8 comentários sobre “O Passeio de Balão pela Capadócia

    • planejandoaviagem disse:

      Olá Vivi, tudo bem? Infelizmente os preços são por pessoa.
      Parabéns pelo seu blog também, já fiz uma visitinha. Gostei bastante do post sobre o custo de vida em Dublin.
      Abraços e obrigada pela visita!

      Curtir

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s