Um final de semana entre João Pessoa e Tambaba

Mais um post com dicas de viagem pelo Brasil e o primeiro dedicado ao nordeste. Aqui quero contar um pouquinho sobre o roteiro de dois dias que montei para um final de semana dividido entre João Pessoa e Tambaba.

O grande objetivo desta viagem era conhecer Tambaba, já tínhamos frequentado algumas praias naturistas na França, Itália e Croácia e queríamos ver com os próprios olhos como era Tambaba, a primeira praia no Brasil que garantiu o naturismo através de lei municipal.

Praias em João Pessoa

Praias em João Pessoa

O primeiro dia da viagem começou super cedo, saímos de São Paulo à meia-noite de uma sexta-feira e chegamos em João Pessoa às 03:30 da manhã. Conseguimos um precinho super camarada com a MEGA PROMO da Tam (ida e volta por 340 reais por pessoa com taxas incluídas).

O que mais me surpreendeu naquela madrugada foi o movimento  do aeroporto, segundo o pessoal da AVIS é sempre assim, muito movimento durante a madrugada, achei engraçado! Os procedimentos de entrega da mala e de retirada do carro transcorreram super bem. Como precisaríamos alugar um carro para ir até Tambaba decidimos retirá-lo e e entregá-lo no próprio aeroporto, economizando dessa forma o custo do transfer. A AVIS era uma das poucas locadoras que ofereciam essa facilidade e com ela conseguimos a melhor cotação: 178 reais por 2 dias de aluguel utilizando o seguro CDW do cartão de crédito ao invés do da locadora.

Pegamos o carro e em 20 minutos, graças ao Waze, já estávamos no nosso hotel na praia/bairro de Cabo Branco. O hotel escolhido foi o Ibis João Pessoa. Comentei no post sobre Toque Toque que ultimamente vinha sendo super bem tratada pela rede Accor e o caso que comentei foi justamente esse de João Pessoa.Conseguimos um ótimo desconto devido ao upgrade que tivemos no programa de fidelidade. A diária saiu pelo valor de 65 reais. Acabamos inclusive contratando 3 noites pois chegaríamos na madrugada de sexta para sábado e voltaríamos para São Paulo na madrugada de domingo para segunda.

O Ibis João Pessoa é bastante simples, segue o padrão dos demais Ibis porém já carece de alguns reparos na infra-estrutura. Tem um serviço de aluguel de cadeiras e guarda-sol de praia eficiente e um atendimento bom. Tem também estacionamento fácil e acesso facilitado tanto a Tambaba quanto aos principais bairros de interesse turístico da cidade. Como passaríamos o dia inteiro nas praias ao redor o fato de Cabo Branco não ser considerada a praia mais bonita da cidade não foi um problema.

Chegamos no hotel ainda a tempo de dormir algumas horas. Acordamos por volta das 9 horas, procuramos um local para tomar um café e às 11 horas já estávamos em Tambaba. A estrada até Tambaba é de mão dupla e o caminho foi tranquilamente percorrido naquele sábado de manhã. Antes de chegarmos à praia passamos pelo mirante da foto abaixo. Ponto de parada obrigatório!

Chegada e Mirante na Praia de Tambaba

Chegada e Mirante na Praia de Tambaba

Logo após passarmos o mirante já é possível ver o estacionamento, tudo muito organizado. A praia da foto acima na realidade é a praia que se avista do mirante porém não é a praia de Tambaba que está ao lado desta.

Ao chegar em Tambaba na realidade você chega na parte não naturista de Tambaba. Ali a praia é muito bonita porém pequena e com pedras onde se formam pequenas piscinas naturais. A cor da água é linda, a temperatura boa e em frente um restaurante com serviços.

01 - Chegada na Praia Tambaba

Chegada na Praia Tambaba

02 - Praia de Tambaba

Praia de Tambaba

Para acessar a área naturista/nudista é necessário cruzar o morrinho que separa uma parte da outra através de uma pequena escada. Logo no início da escada uma placa  de boas vindas (foto abaixo – parte de cima à esquerda) indicando que a zona é naturista.

Tambaba - entrada e chegada Praia Nudista

Tambaba – entrada e chegada Praia Nudista

No final da escada, à direita, outra placa indicando a obrigatoriedade de tirar as roupas enquanto à esquerda um pequena casa (abaixo na foto acima) para você apoiar suas coisas enquanto fica completamente como veio ao mundo.

Como não era a primeira vez que encarava uma situação assim já estava escaldada no entanto era engraçado observar as pessoas muito envergonhadas. A verdade é que todo mundo fica com um pouco de receio mas depois se libera. O bom é que parece que todos (os poucos gatos pingados aliás) estão no mesmo barco. Na Europa eu tinha a sensação que a única pessoa desconfortável naquela situação era eu (risos). Além disso lá as praias são cheias enquanto em Tambaba o melhor de tudo era ter a praia praticamente para você.

Tambaba (lado nudista - direito)

Tambaba (lado nudista – direito)

Na foto acima é possível ver o canto direito da praia e o restaurante. Mesmo no restaurante o nudismo é obrigatório. No entanto, como é possível observar, a praia é grande então é você que escolhe o quanto quer se misturar.

Na foto abaixo é possível ver o lado esquerdo, na realidade o lado pelo qual se chega à praia.

Tambaba (lado nudista - esquerda)

Tambaba (lado nudista – esquerda)

Além do que é possível ver nas fotos, existem praias super pequenas – praticamente piscinas naturais – ao se cruzar o canto direito da praia. Vimos 4 prainhas, uma delas colada à praia principal enquanto as demais acessíveis por trilhas curtas.

Fomos a Tambaba em ambos os dias e em ambos foi super tranquilo. Além do local ser limpo as pessoas foram super respeitosas. Observei um senhor que parecia ser um dos organizadores do local, às vezes recebia as pessoas em outras vezes perguntava o que estavam achando. No final gostei muito dessa experiência naturista brasileira, é a praia naturista mais bonita em que já estive.

Algumas informações importantes:

  • não existem cadeiras ou barracas de praia para alugar no lado nudista porém tinha um casal no início da escada que oferecia o serviço por um preço um pouco salgado mas que literalmente salvou nossa pele no primeiro dia pois os pontos de sombra não são muitos;
  • uma opção caso você opte por não levar e não alugar é utilizar a infra-estrutura do restaurante no entanto ele não possuía cadeiras reclináveis,
  • o restaurante da praia, que também é uma pousada naturista, não é dos melhores mas dá para o gasto. Caso não queira depender dele leve alguma coisa pois não existem ambulantes nem outros quiosques. Pagamos em média 60 por um prato de peixe que servia na medida duas pessoas sem muita fome.

Depois de Tambaba o primeiro dia em João Pessoa terminou com chave de ouro em um restaurante português chamado Tasca da Esquina. Recentemente ele foi eleito pela revista Gula o melhor restaurante português do país então acho que isso dispensa muitas palavras não é mesmo? Como conhecia a fama do de Lisboa mas ainda não tinha ido decidi não perder a oportunidade em João Pessoa.

Ainda bem que fui! Uma das melhores experiências gastronômicas que tive em 2015. Nada como um serviço de excelência, regado a vinhos portugueses e peixes frescos em um ambiente muito bonito. Ah, foi lendo sobre restaurantes em João Pessoa que descobri que tinha um Tasca da Esquina também em São Paulo🙂

Optamos pelo menu intitulado “Nas Mãos do Chef”. Tínhamos a opção de  4 ou 7 pratos e escolhermos a sequência de quatro. De couvert o clássico português, pão, azeitonas, queijos e pastas e de entrada uma sopa de feijão branco divina!

Tasca da Esquisa - Entradinha e primeiro prato do Menu nas Mãos do Chef (sopa de feijão)

Tasca da Esquina – Entradinha e primeiro prato do Menu nas Mãos do Chef (sopa de feijão)

De segundo prato uma cataplana de camarões. Muitos e muito bem temperados!

Tasca da Esquisa - 2 prato menu nas mãos do chefe (Cataplana de Camaroes)

Tasca da Esquina – 2 prato menu nas mãos do chefe (Cataplana de Camarões)

O Terceiro prato foi um filé de atum especialmente pescado para o jantar e, quando você achava que não poderia ficar melhor, chega um bacalhau que te faz viajar sem escalas para Portugal.

Tasca da Esquisa - 3 e 4 pratos do Menu nas Mãos do chefe (Atum e Bacalhau)

Tasca da Esquina – 3 e 4 pratos do Menu nas Mãos do chefe (Atum e Bacalhau)

O menu foi super bem servido, com tanta comida pulamos a sobremesa e fomos direto para o café. No final, aguá, vinho, menus e cafés saíram por 110 reais por pessoa.

O segundo dia começou no café São Braz, dica do pessoal do Tasca da Esquina. Nada melhor do que um bom expresso acompanhado de uma tapioca.

Café com Tapioca na São Braz

Café com Tapioca na São Braz

Adoramos o café! Dois cafés e duas tapiocas custaram em torno de 18 reais por pessoa.

Depois do café fomos passear um pouco pela orla de João Pessoa e conhecer as praias urbanas. A cor da água, a calma do mar, a tranquilidade da cidade, a limpeza dos lugares e a urbanização mais planejada quando comparada com outras capitais do nordeste me impressionaram.

Praia Manaíra em João Pessoa

Praia Manaíra em João Pessoa

Conhecemos as praias de Tambaú, Manaíra e Bessa e depois rumamos mais uma vez para Tambaba. No final do dia fomos visitar  a praia de Coqueirinhos e a Ponta do Seixas.

Praia do Coqueirinho e Ponta dos Seixas

Praia do Coqueirinho e Ponta dos Seixas

Voltamos para o hotel com a noite a noite já caindo e com esse visual do skyline da cidade.

Final de tarde em João Pessoa - chegada em Cabo Branco

Final de tarde em João Pessoa – chegada em Cabo Branco

Tomamos um banho e fomos direto jantar. Dessa vez optamos pelo Mangai, uma oportunidade de provar a culinária regional. A impressão que tive é que em “Jampa”, só para os íntimos, o domingo não acaba em pizza mas sim no Mangai. Quando chegamos a fila era enorme e a previsão de espera era de 40 minutos. Não esperamos nem 20, o serviço é muito rápido. A decoração do lugar é bem típica e além do buffet por quilo com milhares de opções eles também vendem produtos e artesanatos locais.

O melhor de tudo isso é poder provar de tudo um pouco, o ruim é que o seu prato vai ficar que nem o meu. Um carnaval!  Não lembro ao certo o valor do quilo, o pratinho da foto, calculo umas 250 gramas, custo em torno de 21 reais.

 Pratinho no Mangai

Pratinho no Mangai

Depois do jantar, uma caminhada rápida pela orla, um picolé de fruta local e hora de voltar para o hotel para descansar um pouco antes de madrugar para a viagem de volta.

Tambaba foi uma ótima experiência de viagem, não deixaria de recomendá-la a quem quer que fosse no entanto, João Pessoa como destino não deixou nada a desejar. Achei que essa dupla foi um combinação perfeita e penso muito em repetir esse roteirinho. Ambos os lugares me conquistaram, tanto pelas atrações que conhecemos quanto como pelas tantas outras que tivemos que deixar para uma próxima. Sem dúvida tenho excelentes motivos para voltar😉

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s