Roteiro em Roma – Quinto dia: Trastevere e Testaccio

Finalmente tirando do papel o roteiro sugerido para o quinto dia do roteiro de sete dias em Roma; a sugestão aqui é fazer um mix entre dois bairros que além de próximos são alguns dos bairros mais boêmios da cidade: o Trastevere e o Testaccio.

Como no segundo dia do roteiro sugiro que você jante no Trastevere, irei começar esse roteiro pelo Trastevere e finalizá-lo no Testaccio. Sugiro começar pelo ponto alto do Trastevere, no Gianicolo. A colina do Gianicolo foi o local onde Garibaldi e seus garibaldinis lutaram pela independência de Roma em 1849. Mais tarde, em 1883, o local foi transformado em um parque público.

Gianicolo - Estátua Homenagem Garibaldi

Gianicolo – Estátua Homenagem Garibaldi

Gianicolo - parque e bustos em homenagem aos garibaldinis

Gianicolo – parque e bustos em homenagem aos garibaldinis

Continuar lendo

Dicas sobre onde se hospedar em Barcelona

Mais uma vez um amigo que planeja uma viagem é minha inspiração para blogar sobre um destino. Desta vez o destino escolhido foi Barcelona, na Espanha. Melhor impossível não é mesmo? Eu adoro! Já fui duas vezes e ainda pretendo voltar. Dessa forma vou começar escrevendo um pouquinho sobre as experiências de hospedagem que tive por lá. Tive a oportunidade de me hospedar em padrões e localizações super distintas então acho que as dicas sobre esses hotéis podem ser bem úteis.

Na primeira vez o hotel escolhido foi o Petit Palace Barcelona. Barcelona era o destino final de um sabático de três meses pela Europa. Depois de estudar por dois meses e viajar por 1, o orçamento não era aquela grande coisa porém estava com uma promoção e dessa forma decidimos encerrar a viagem em grande estilo. O único 4 estrelas que ficamos em 3 meses!

O hotel dispensa comentários, localização excelente além de fácil acesso ao aeroporto, fizemos praticamente tudo à pé com exceção dos passeios mais distantes.

Decoração modernosa, totalmente hi-tech. Logo na entrada um lobby em vermelho vivo que dá um ar super quente à recepção. O café da manhã era servido no subsolo e era ok, mas nada espetacular.

Palace Barcelona- Entrada (foto: reprodução)

O que mais gostei foi do conforto do quarto e de todas as suas amenidades como  duchas tipo SPA disponíveis no banheiro, roupões de banho à disposição, iluminação indireta, camas grandes e confortáveis, espaço do quarto. Além disso o ambiente era silêncio. Adorei e recomendo.

Hotel Petit Palace – Quarto (foto: reprodução)

 

Hotel Petit Palace Barcelona – banheiro (foto: reprodução)

 

Na segunda vez em que visitei Barcelona queria muito não fazer aqueles programas mais turísticos e sim sentir um pouco mais do dia a dia das pessoas. O roteiro previa passar o dia “praiando” e às noites “tapeando”. Simples assim! Dessa forma no segunda vez decidimos andar por outras ramblas 😉

O hotel escolhido foi o Ibis Plaza de Glories. Escolhemos em função do preço e da localização. Apesar  de mais afastado era próximo à Praia Mar Bella que, seguindo as dicas da Adriana Setti do Achados, seria nosso destino de praia em Barcelona.

Ibis Plaza de Glories - Fachada (foto: reprodução)

Ibis Plaza de Glories – Fachada (foto: reprodução)

Em função da padronização acaba que o hotel dispensa comentários. O que posso dizer de diferente além da localização é que o hotel é novo, amplo e o pessoal bastante receptivo.

Apesar de distante do centro o hotel fica próximo do metro e também tem acesso prático ao aeroporto. Para facilitar fica a poucos metros de um Shopping Center com muitos serviços, ótimo para um café da manhã se você não quiser optar pelo do Ibis, para terminar fica praticamente ao um dos cartões postais da cidade o edifício Torre Agbar.

Torre Agbar (foto: reprodução)

Foi muito fácil acessar a praia caminhando hotel. Também foi legal o passeio, a praia, o parque próximo, a vizinhança, etc… contudo isso já é assunto para outro post.

Ibiza – Dicas de praias, baladas e muito mais

Ainda ontem estava lendo sobre o verão na Europa e me lembrei que estava devendo um post com dicas de Ibiza. Sou mais uma dos tantos fãs de Ibiza e nesse post quero deixar uma dicas de onde se hospedar em Ibiza, como chegar, as melhores praias, etretenimento e muito mais desse charmoso destino de viagem.

Eu sei que a primeira palavra que vem a sua mente quando você pensa em Ibiza deve ser BALADA. Mas confesso que acho bem injusto esse estereótipo. Ibiza é um lugar que oferece muito mais do que isso.

Ibiza é apenas uma das cidades da ilha que leva seu mesmo nome, chamada, em dialeto Ibizenco, de Eivissa. Ibiza é a maior cidade, porém San Antonio, a segunda maior, não deixa nada a desejar. Outras cidade e povoados menores oferecem opções para quem busca mais sossego.

Por do Sol em San Antonio

Por do Sol em San Antonio

O centro da cidade de Ibiza é muito bonito, tem muita história e aquele clima praiano de charme das cidades do mediterrâneo. Com arquitetura antiga porém com decoração moderna, possui bons bares e restaurantes com vistas muito bonitas. Além de é claro ótimas lojinha para aquelas comprinhas básicas. Acho que basta dizer que a cidade é patrimônio mundial da UNESCO.

Ibiza Old Town/Centro Histórico (fonte: (thomson.co.uk e theguardian.com)

Ibiza Old Town/Centro Histórico (fonte: (thomson.co.uk e theguardian.com)

Além da gastronomia, da história, das festas e dos mercadinhos hippies. Ibiza tem praias de todos os tipos. São mais de 40 praias em toda a ilha. De areia, de pedras, com falésias, de mar azul, da cor do caribe, de águas verde claras, pequenas calas, grandes praias, para festeiros, famílias, naturistas, gay-friendly e endinheirados.

Continuar lendo

Trogir – A “Piccola Venezia”

Esse será o segundo post com dicas e roteiros de viagem pela Croácia. O primeiro, sobre o sul da Dalmácia, foi também o primeiro post do blog. De lá para cá, muitos outros, esse já é o 112°! Gostei tanto da Croácia e da Dalmácia que voltei porém dessa vez para visistar o norte. E, como tudo na vida é prática, não vou fazer um post único com toda a viagem e sim pequenos posts, mais detalhados, sobre as cidades que visitei. Começo com Trogir, escrevendo também de Seget, Ciovo (Okrug Gornji) e arredores, depois escreverei sobre Primosten e por último de Zadar e suas ilhas.

Sobre Trogir

Trogir é conhecida como Piccola Venezia devido à influência do estilo na sua arquitetura. Além disso a cidade fica em uma ilha, sendo conectada por duas pontes ao continente e por outra à ilha de Ciovo.

Foto aérea de Trogir (fonte: croatia.hr)

Foto aérea de Trogir (fonte: croatia.hr)

Não por acaso que a cidade é patrimônio da UNESCO. Ela ainda conserva suas muralhas, portas, o castelo, igrejas, a Catedral e a Loggia. Tudo dentro dos seus muros onde ficam também suas ruas estreitas.

Centro Historico Trogir

Centro Historico Trogir

Fiquei 3 noites e achei de bom tamanho, peninha que tanto o primeiro quanto o último foram curtos. Para aqueles que pretendem ficar em Split recomendo um day-trip até Trogir.

Como chegamos

Trogir dista 20 km de Split e assim tem ônibus partindo a quase a toda hora. Apesar de Split ter um aeroporto, ironicamente localizado próximo à Trogir, saindo de Roma era mais conveniente voar Roma-Dubrovnik com a EasyJet. E foi o que fizemos! Chegando em Dubrovnik fomos de ônibus à Split. A viagem durou quase 5 horas, de Split à Trogir quase 1 hora em função do trânsito.

Onde nos hospedamos

Ficamos no Apartaments Ana Trogir reservado pelo Booking. A localização não era das mais conveninentes, 1 km do centro e para chegar uma pequena subida seguida de uma avenida movimentadinha com uma calçada nada favorável ao pedestres. O bom dá localização foi que podemos aproveitar tanto Trogir quanto o vilarejo de Okrug Gornji pois a hotel ficava no meio do caminho.

Ficamos em um apartamento (alí chamado apartamani, tipo quitinete) porém eles também tinham quartos (chamados sobe/zimmer/camere) com banheiro privado e compartilhado. Só não estavam mais disponíveis na época em que fiz a reserva. Gostei mas acho que já fiquei em melhores pela Croácia.

Apesar do wireless, TV de tela plana com alguns poucos canais em inglês e da pequena cozinha e sacada, no nosso caso de fundos, achei que o quarto, apesar de ser de bom tamanho, ficava pequeno com tantos móveis, podia ser mais clean. O banheiro era pequeno e a limpeza não era o forte, podia ser mais clean também :). A cozinha acabou sendo supérfula, um frigobar já estaria de bom tamanho.

Pagamos 40 euros a diária para dois em agosto mas acho que poderíamos ter pago menos se tivéssemos alugamos um sobe diretamente com os proprietários. Mesmo em pleno agosto muitos lugares tinham vagas. Fazendo pesquisas posteriores vi que reservando com antecedência dá para pagar esse preço por um sobe no centro. O site Trogir Online me pareceu muito bom para acomodações. Pena que não encontrei antes de ir 😦

As dicas principais são a localização e os preços praticados, como esses apartaminis/sobes estão mais distantes do centro, são opções mais baratas para quem deixa para negociar em cima do laço. É sempre bom ter essas referências pois os proprietários costumam abordar os turistas na própria chegada na rodoviária e com essas informações já dá para passar um filtro logo ao descer do bus.

O que fazer?

Chegamos por volta das 16. Só na caminhada da rodoviária ao hotel já podemos sentir o clima da cidade, muito movimentada com tantos veranistas. Era possível ir de ônibus mas vimos que o trajeto era pequeno, as ruas estreitas e que tinha trânsito assim encaramos o expresso canelão. Essa foi a caminhada mais chata, com as malas, mesmo que pequenas, e sem saber ao certo a localização. Depois dessa primeira as coisas ficaram mais tranquilas. Não usamos o tal do ônibus nenhum dia, aliás, não o vi.

Fizemos check-in, tomamos um banho e partimos para curtir o fim de tarde/primeira noite no centro histórico e também para decidir o que fazer no dia seguinte.

Ruas Centro Historico Trogir

Ruas Centro Historico Trogir

À noite a cidade fica muito bonita com uma iluminação discreta, nada exagerada. Pena que não colaborou com os fotógrafos aqui.

Porto Turistico Trogir à noite

Porto Turistico Trogir à noite

Jantamos no restaurante do Hotel Pasike, gostamos muito. Dois pratos de peixes acompanhados por verduras, bem servidos e com meio litro de vinho da casa custaram em torno de 50 reais . Ah, os vinhos brancos e roses da Croácia são muito bons,

Restaurante do Hotel Pasike em Trogir

Restaurante do Hotel Pasike em Trogir

Coisas para fazer nesses dias não faltaram. O primeiro dia foi dedicado à praia de Seget Donji. Do porto turístico, próximo ao castelo, partem os barquinhos que levam até essa praia.

Restaurante do Hotel Pasike em Trogir

Restaurante do Hotel Pasike em Trogir

Indo para Seget

Indo para Seget

Aliás o pequeno porto turístico é uma atração por si só com iates e veleiros ancorados. Olha o Brasil marcando presença! Naquele dia tinha uma regata em Trogir.

Barcos com Bandeira do Brasil em Trogir

Barcos com Bandeira do Brasil em Trogir

Seget é uma praia bem família, como muitas na Croácia. Normalmente quando existem boulevards e portanto, fácil acesso, as praias se enchem de famílias. A praia também é de pedrinhas, como a maioria, Um mar verde claro super limpo e quase sem ondas. Chato que naquele dia, e nos próximos que viriam, a água estava que nem a propaganda da cerveja: gelaaada! Curtimos o dia por alí com um aperitivo na área de praia do Hotel Medena no final da tarde. Muito relax e honesto.

Hotel Medena Seget

Hotel Medena Seget

De Seget voltamos ao porto turístico de Trogir.

De Seget à Trogir: Canal entre Trogir e Ciovo

De Seget à Trogir: Canal entre Trogir e Ciovo

No mesmo local onde descemos pegamos um outro barco para Okrug Gornji. Para nossa supresa o barco não parou tão próximo do nosso hotel quanto esperávamos e sim na praia do vilarejo. Aproveitamos para curtir essa praia e encaramos o jantar por alí mesmo. Essa praia é um pouco menos família e mais agito que a de Seget.

Porto em OkrugGornji

Porto em OkrugGornji

Naquele noite jantamos no Rarita Konoba, que super recomendo. Para jantar no salão interno, com vista para o pôr-do-sol, tem que reservar. Eu, ainda em trajes de banho, fiquei na parte externa numa boa. A konoba é diferente do restaurante, o conceito é como o da trattoria italiana, ambiente e serviços mais simples com comida mais caseira e barata. Adorei tudo por alí, pena que fiquei sem bateria na máquina fotográfica, segue uma imagem do restaurante que encontrei no google street view.

Rarita Konoba em  Okrug Gornji na ilha de Ciovo

Rarita Konoba em Okrug Gornji na ilha de Ciovo

Depois do jantar voltamos caminhando pela pequena beira-mar até o hotel, com direito a uma paradinha no supermercado para abastecimento.

No segundo dia o plano era ir até Drvenik Veliki para conhecer um lugar chamado de Lagoa Azul. Decidimos fazer o passeio por conta, com a Jadrolinija, ao invés de ir com os barcos de “fish picnic” (tipo escunas no Brasil), porém os bilhetes eram vendidos no guichê que ficava distante do porto e tivemos dificuldade em encontrá-lo com as orientações dos marinheiros. Resultado: perdemos o barco e, não fomos os únicos! Para quem quiser fazer o mesmo recomendo comprar no dia anterior.

Assim trocamos o passeio e fomos até a cidadezinha de Primosten que será objeto de outro post. Como tínhamos perdido o ônibus do meio da manhã, tivemos que esperar um pouco na rodoviária e nos virar muito para descobrir o próximo ônibus que iria até lá. As informações eram bem desencontradas, comecei a perguntar para todo cobrador de ônibus que chegava na rodoviária até que achei um. Achei a metade sul da Dalmácia bem mais organizada para o turismo não local que a parte norte e acho isso se reflete inclusive na proporção de turistas internacionais x croatas/turistas da região dos balcãs.

O terceiro dia foi de acordar curtir mais um pouco o centrinho e pegar o bus para Zadar, se tivéssemos seguido o roteiro esse seria o dia de Primosten porque a mesma está no caminho para Zadar porém como perdemos o trem, digo, o barco, tivemos que mudar os planos.

Em Trogir também gostamos muito do café Monaco, na esquina da ponte entre Trogir e Ciovo. O chato nos cafés é que a galera fuma muito, é difícil você não tomar café com aquele cheirinho de cigarro ao seu redor. Também não dá para perder pela Croácia as Pekaras (padarias) que vendem ótimos quitutes feitos com diversos tipos de massas e recheios. Ao lado desse café tinha uma pekara, aliás, acho que era inclusive do mesmo dono. Melhor impossível, café de um lado, quitutes do outro.

O site Portal Trogir é de uma agência de turismo da cidade e pode ser interessante para pesquisar passeios e acomodações. Outro site que recomendo é do Adriatic4You.

Sobre as praias

Recomendo o Croatia Beaches para informações sobre praias. Eles possuem várias listas e top 10 por tipo de praia e região, assim te ajudam a planejar quais visitar de acordo com teu perfil. Também recomendo comprar um sapatinho para entrar no mar porque as pedras judiam dos pés e uma esteira apropriada para as pedrinhas. Canga nem pensar, só por cima da esteira.  Se não tiver deixe para comprar por lá, são vendidas por tudo e custam peanuts. Acho dispensável um guarda-sol/barraca, as praias costumam ser bem arborizadas e é bem fácil descolar uma sombrinha além de ser um treco a menos para carregar.

Cruzeiros pela Croácia

Ao caminhar à noite pelo porto turístico de Trogir me deparei com vários navios de cruzeiros de pequeno porte que fazem cruzeiros pela região. Muitos tem roteiros que iniciam e terminam em Trogir. Registrei os nomes porque um dia quero fazer um passeio desses. Como já tinha feito no post sobre o sul da Dalmácia, seguem algumas empresas: Gulliver TravelPrinceza Diana Cruise and Bike e Idriva (também com opções Bike & Boat).

Gulliver Barco de  Cruzeiro pela Croacia

Gulliver Barco de Cruzeiro pela Croacia

Abaixo, para uma idéia mais visual, os locais do post destacados no mapa.

Leia mais:

Seis praias próximas de Roma

Esse vai ser um post tipo lista com dicas de seis praias perto de Roma. Para aqueles que vão desbravar Roma 40 graus, sim Roma pode ser muito quente principalmente em meados de agosto, e pensam ou não resistem a uma fugidinha até à praia mais próxima.

Sim, existem praias próximas a Roma! Alí o mediterrâneo não foi tão bondoso porém também não deixou a galera na mão. Romano e italiano em geral adora praia, reparem no bronzeado da galera, não tem dúvida é para a praia que o romano vai assim que começa a bella stagione!!!

Segue a lista abaixo (mais para frente cada uma ganhará um post com informações adicionais):

01. Lido di Ostia

Não confundir Lido di Ostia com Ostia Antica, antiga cidade romana que inclusive faz parte do roteiro sugerido por Roma pelo blog. Lido di Ostia é um balneáreo litorâneo muito urbano, que lembra aqueles lugares de praia de algumas décadas atrás, sem dúvida época em que teve seu auge. Fica a apenas 40 minutos de trem de Roma, É tão próximo que é como se fosse um bairro de Roma. É dominado por estabelecimentos de praia onde para entrar você tem que pagar ou as vezes ser sócio.

Lido di Ostia pier (por tripadvisor.it), cidade (libero.ir) e praia (navina.it)

Lido di Ostia: Pier (tripadvisor.it), cidade (libero.it) e estabelecimento de praia (nuovapinetapinetina.com)

02. Praias livres de Capocotta (entre Lido di Ostia e Torvaianica)

Ficam em uma grande área verde, Parque Urbano de Castel Fusano, que se extende a partir do limite de Lido di Ostia até Torvaianica. Nada urbana, mais natural e menos família. Uma longa faixa de areia com pequenas dunas ao fundo onde alguns restaurantes oferecem serviços. A praia é livre (spiaggia libera), você só paga o que consumir.

Os primeiros bares de praia são conhecidos como cancelos (cancelli) e são numerados de 1 à 7, depois deles existe um área gay friendly, onde o principal bar é o Settimo Cielo, e logo após uma área naturista. Entre um restaurante e outro áreas de areia praticamente desertas.

Settimo Cielo em Capocotta

03. Fregene

Acho que é a praia mais da modinha dentre o romanos e, juntamente com Lido di Ostia e Capocotta, uma das mais próximas. O mar não muda muito de Ostia e mesmo Capocota para cá. Enquanto Capoccota está ao sul de Lido di Ostia Fregene está ao Norte, depois de Fiumicino.

Aqui são disponíveis tantos estabelecimentos quanto locais como o conceito dos cancelos. O Singita é um lugar bem badalado, com uma excelente infra-estrutura e custo benefício que costuma oferecer um aperitivo no final do dia enquanto a galera aprecia o sol se por no mar.

Shinga em Fregene

Shinga em Fregene

04. Anzio

Mais uma cidade litorânea próxima a Roma, aprox. 60 km. Anzio tem em torno de 50 mil habitantes mas como toda a cidade pequena Italiana tem um pouco de tudo. É uma região de pescadores que tem um porto pequeno e charmosinho com vários restaurantes e barcos ancorados. Perfeito para um almoço regado a um bom vinho branco ou mesmo um aperitivo no final de tarde. É de Anzio que partem barcos para outro destino praiano famoso, a ilha de Ponza.

Porto de Anzio

Porto de Anzio

Para pegar praia o ideal é acessar a praia que fica ao lado e um pouco atrás do porto e caminhar até a parte final onde ficam as ruínas da antiga Villa de Nero. Só na Itália mesmo, pegar praia em frente as ruínas um antigo templo romano.

Praia livre em Anzio com as ruínas da Villa de Nero ao fundo

Praia livre em Anzio com as ruínas da Villa de Nero ao fundo

05. Sabaudia

Um pouco mais adiante de Anzio fica essa praia que acho que em máteria de natureza é a mais bonita de todas da lista. Como fica dentro de um parque natural, como diz o italiano, é tutto un’altra cosa! Além disso o próprio parque, cortado pelo rio, e o promotório à esquerda da praia, dão um charme especial. O mar também é melhor, tem mais ondas, é um pouco mais fundo e a cor da água é mais clara.

Praia de Sabaudia

Praia de Sabaudia

06. Sperlonga

De todas é a praia/cidade balneária mais distante de Roma (130 km). Não é tão habitada quanto Lido di Ostia e Anzio. Tem praticamente duas praias principais divididas por uma passagem construída circundando uma rocha. A cidade é muito organizada e limpa. Enquanto uma praia é mais central e urbana a outra conserva ares mais naturais. Essa segunda praia é pequena, delimitada em ambos os lados e com casas construídas na colina, no alto no seu canto esquerdo.

Sperlonga

Sperlonga

Em máteria de praia se parece mais com Sabaudia do que as demais que costumam ter mar muito calmo, água mais quente e cor do mar e da areia mais escurecida.

Para visualizar todas no google maps:

Leia mais: