Algarve, Europa, Portugal, Tema Destino de Praia, Tema Naturismo, Tema Praia na Europa

O que conhecer no Algarve – roteiro dia a dia com dicas de praias, atrações e restaurantes

Abaixo segue um “foto relato” – por dia – dos nossos dias pelo Algarve. Em cada dia irei citar as principais praias que visitamos no Algarve, citando os “concelhos” (regiões do Algarve) que foram visitados. Também irei detalhar, os restaurantes que visitamos e alguns passeios que chamaram minha atenção.

Abri parêntesis: esse post é uma continuação de um post sobre o Algarve no qual comentei como organizamos nossa viagem pela região (escolha dos dois hotéis, visão macro da região, aluguel de carro, etc). Caso ainda não tenha lido, recomendo que leia antes de continuar a leitura deste post. Clique aqui para acessá-lo.

Algarve – Albufeira – Praia de Sao Rafael

Primeiro dia no Algarve – Dublin/Faro

Nosso primeiro dia foi praticamente uma noite. Conhecemos o centro da cidade do Faro (uma graça) e jantamos em um local simples ao estilo tapas/pequenos pratos, chamado Bistro 31. Gostei muito do restaurante e do atendimento, naquele dia estavam com um problema no fogão, só podiam servir pratos frios, e o proprietário e sommelier foi muito informativos e atencioso. Os pratos eram ótimos e além de tudo onde provamos vinhos verdes da região do Minho que mudaram nossa opinião sobre os vinhos verdes portugueses. Virei fã destes vinhos desde então e acho muito injusta a péssima fama que eles tem no Brasil. São vinhos leves, frescos e que combinam, e muito, com o verão.

Algarve – Restaurante/Café histórico no Centro do Faro à noite

Segundo dia no Algarve – Faro/Albufeira/Portimão

Acordamos, fizemos check-out no hotel Ibis Faro e fomos explorar algumas praias no centro do Algarve (concelho de Albufeira). Visitamos inicialmente Sao Rafael (foto acima), Coelha e Evaristo. Nesse dia não pegamos praia pela manhã. Estava muito quente e apenas passeamos/caminhamos um pouco pelas praias para conhecê-las.

Algarve – Albufeira – Praia da Coelha

Paramos para almoço no Restaurante da Praia da Galé. Um almoço simples (um pratão de salada, outro de sardinhas e meia garrafa de vinho branco) nos custou 35 euros. Para restaurantes de praia esse preço foi justo ainda mais considerando que o serviço e o ambiente eram bons, nada chique ou posh, e os pratos bem servidos.

Algarve – Almoco no restaurante Praia da Gale

Depois do almoço curtimos algumas horas na Praia de Salgados e à tardinha demos entrada na nossa pousada em Portimão (Villa Rio Guest House). Ficamos o dia inteiro com as malas no carro e não tivemos problema 😮

À noite optamos por ficar em Portimão pois o dia tinha sido longo. Portimão tem um largo, chamado Largo da Barca, que concentra muitos restaurantes. Como tinha acabado de chegar em Portugal não conseguia pensar em nada diferente de bacalhau. Para nossa sorte no Largo da Barca tinha o Bacalhoada. Entrada, um prato de bacalhau para dividir, meio litro de vinho branco e gorjetas nos custaram 22 euros. O atendimento foi simpático e a comida simples mas muito boa.

Algarve – Jantar em Portimão – Restaurante Bacalhoada – entrada e prato principal (compartilhado)

Terceiro dia no Algarve – Portimão/Aljezur/Monchique/Portimão

No terceiro dia fomos em direção à praia mais afastada e considerada uma das mais bonitas praias do Algarve, Odeceixe em Aljezur. No caminho passamos por pequenas cidades deste concelho que pareciam isoladas e históricas ao mesmo tempo.

Algarve – Aljezur – Praia Odeceixe
Algarve – Aljezur – Praia Odeceixe

Tínhamos um interesse especial em um praia que fica ao lado de Odeceixe, chamada Adegas, uma das poucas praias oficiais de naturismo do Algarve. Na maré baixa é possível ir de Odexeice até Adegas caminhando.

Ficamos algumas horas em Adegas, fizemos um almoço rápido em um quiosque em Odeceixe e depois visitamos as Praias de Carriagem e Arrifana. Carriagem é inóspita, com uma pequena faixa de areia que quase some na maré alta enquanto Arrifana é uma baia linda, com ondas e uma vibe do surf.

Algarve – Aljezur – Praia Arrifana

Ao sair de Arrifana optamos por jantar antes de retornar ao hotel em Portimão. Tínhamos uma dica de restaurante em Monchique, a Serra do Algarve. Ao invés de voltar pela estrada inicialmente utilizada, a N120, pegamos a N267 na altura de Alzejur.

E se eu te contar que ao longo da estrada só tinham imensas florestas de eucalipto? E o pior, o tipo de lugar onde tem alta probabilidade de incêndio quando o clima está muito seco! Nem preciso falar que o medinho bateu mas ao longo da estrada era possível observar placas informativas sobre o baixo risco de incêndio. Cuidado! Depois dos últimos acontecimentos de incêndios na Europa é sempre importante ficar atento a essa questão.

Todo e qualquer esforço foi recompensado pela deliciosa comida caseira do Restaurante Tasca do Petrol. Comemos muito bem e muuuuito (lembra o que falei sobre o tamanho dos pratos no outro post? Eram enormes). Os vinhos que deixaram a desejar simples e baratos demais. Os pratos da foto abaixo + vinhos e gorjeta nos custaram 26 euros.

Algarve – Monchique – Tasca do Petrol – Porco com migas (esquerda) e Atum (direita)

Quarto dia no Algarve – Portimão/Lagos/Vila do Bispo/Sagres/Portimão

Começamos o dia pegando uma praia na Praia Dona Ana no concelho de Lagos. Essa praia é uber turística, eu achei bonita porém acho que tem outras mais bonitas e com as falésias mais bem preservadas. Ficamos algumas horas por ali e depois fomos conhecer as praias próximas a ela – que ficam ao longo da Ponta da Piedade.

Algarve – Lagos – Praia Dona Ana

A Ponta da Piedade, como o próprio nome sugere, é uma ponta em uma falésia de onde é possível avistar inúmeras praias da região. Não deixe de visitar. Também é uber turística, com lojas de lembracinhas e ônibus enormes indo e vindo mas vale a pena. E também aqui que fica o Restaurante O Camilo, não conseguimos ir porque a espera estava enorme e decidimos não esperar porém recomendo a ida e a reserva com antecedência.

Algarve – Lagos – Praia Camilo
Algarve – Lagos – Ponta da Piedade

Ao dar com a porta na cara no Restaurante O Camilo decidimos ir até a cidade de Lagos e aproveitar para conhecê-la e almoçar por lá. A cidade é uma graça e devido a sua fama é também muito turística.

Algarve – Lagos – Cidade de Lagos
Algarve – Lagos – Cidade de Lagos

Queríamos uma gastronômica típica e moderna e tudo que víamos eram restaurantes “pega-turista”. Foi graças ao Trip Advisor que encontramos o Tasca do Jota.  Foi difícil encontrá-lo porque ele fica afastado do centro histórico porém valeu a insistência. Gastamos em torno de 38 euros nos pratos estilo tapas e nos excelentes vinhos que aparecem nas fotos. Foi um almoço leve, exatamente o que queríamos depois de uma manhã de praia e sol.

Algarve – Lagos – Tasca do Jota

Depois do almoço visitamos  Praia da Luz, ainda no concelho de Lagos e ao sair dela decidimos ir mais longe, mais precisamente até a Fortaleza de Sagres no concelho da Vila do Bispo. A Fortaleza foi o ponto de partida para os Descobrimentos portugueses, ver a fortaleza é também ver a história do Brasil. Adorei conhecer esse ponto geográfico e fiquei impressionada com a ventania no local, fiquei imaginando um passado remoto onde as embarcações se refugiavam nas praias próximas aguardando os bons ventos para partir em rumo ao desconhecido. Que coragem! Admiro!

Algarve – Vila do Bispo – Cabo de São Vicente visto da Fortaleza de Sagres

Nesse dia ainda visitamos algumas praia próximas a Fortaleza de Sagres e ao Cabo da São Vicente. O interessante das praias dessa região é ver o contraste entre aquelas que estão de frente para o oceano Atlântico – com seus promontórios de pedras escuras –  em relação aquelas que ficam ao sul, na direção do mediterrâneo, onde os altos rochedos começam a dar origem as falésias de cores quentes.

Algarve – Vila do Bispo – Praia do Tonel

Depois do dia longo optamos por jantar em um restaurante típico de peixes em Portimão, o escolhemos o Peixarada porque nossa escolha inicial, o Dona Barca, estava lotado. Nesses restaurantes se come churrasco de peixe. Você escolher o peixe, sempre fresquíssimo, e eles assaram na churrasqueira. Delícia!

Eu adoro esse habito português de grelhar os peixes no carvão. Sem falar que o cheiro do carvão é muito nostálgico já que sou do interior do RS e de uma família de churrasqueiros.

Como se não bastasse o jantar a sobremesa também foi daquelas bem calóricas e deliciosas e como era ao lado da nossa pousada foi parada obrigatória. Não deixe de visitar a Pastelaria Arade

Algarve – Portimão – Jantar no Peixarada e Sobremesa na Pastelaria Arade

Quinto dia no Algarve – Portimão/Lagoa/Faro/Albufeira-Vilamoura/Faro

Nosso dia começou na praia do Benagil, no concelho de Lagoa. Nesse dia fizemos check-out na Pousada Villa Rio em Portimão e mais uma vez fomos à praia com nossas coisas no porta malas do carro 😮

Algarve – Lagos – Praia Benagil

Benagil é uma praia linda mas que na minha visão sofre com a exploração turística em que o excesso de turistas estraga o turismo. Fazer o que? Viajar na baixa temporada? Procurar lugares mais “locais”? Enfim, dilema e, sem dúvida, assunto para um outro post.

Benagil é muito famosa porque no seu entorno ficam as falésias com cavernas com praias internas. Talvez essa seja a foto mais famosa de todo o Algarve. Devido a isso é um grande entra e sai de barcos e de veranistas. Os barcos vão desde barcos pequenos, já que é possível fazer o passeio contratando barqueiros que ficam diretamente na praia (vide foto abaixo), até barcos grandes que saem com inúmeros turistas de regiões/cidades mais afastadas.

Algarve – Lagos – Praia Benagil – barcos de passeio

São passeios com durações e valores distintos e que também podem ser realizados a partir de diversas localidades do Algarve. Clique aqui para conhecer algumas opções de passeios disponíveis.

O que fizemos, já que não achei muito legal aquela grande quantidade de barcos, foi encarar uma pequena trilha que fica nas falésias acima da praia. Da trilha tivemos uma visão do alto, das praias, das cavernas e dos barcos. Foi diferente. De qualquer forma entendo que esse é um dos pontos altos do Algarve e que a maioria das pessoas quer fazer o passeio. Veja bem, não estou desencorajando, estou apenas tentando controlar sua expectativa.

Nesse dia saímos da praia do Benagil e fomos até a cidade e praia do Carvoeiro. Conhecemos a praia, pequenina e agitada por estar diretamente no centrinho de Carvoeiro e depois fomos almoçar.

Algarve – Lagos – Carvoeiro

Mais uma vez o Trip Advisor nos ajudou a encontrar um lugar simples porém muito simpático, o Le Cro. Ótimos petiscos e vinhos portugueses. O sommelier é português e a chefe brasileira. Eles foram muito simpáticos conosco e nos deram uma aula de vinhos, gastronomia e costumes do Algarve. Adoramos. O lugar é simples e pequeno mas com uma proposta muito diferenciada em Carvoeiro (naquela linha dos pequenos pratos harmonizados com vinhos da região).

Algarve – Lagos – Restaurante Le Cro no Carvoeiro

Saímos do Le Cro em direção à praia do Carvalho, uma praia minúscula que só tem acesso porque alguém escavou uma gruta dentro de uma falésia. Um lugar legal, sem serviço, só a galera com suas cangas e uma vibe natureza.

Praia do Carvalho (foto: algarvetips.com)

Com o final do dia se aproximando decidimos ir até nosso hotel no Faro, o Hotel Ibis Faro. Conseguimos fazer o check-in, pegar uma piscina, tomar um banho e ir passar o final do dia/noite em Vilamoura – a cidade balneário famosa pela marina que concentra endereços elegantes do Algarve. Eu gostei mas não achei que tem o charme de alguns balneários badalados do mediterrâneo, ali é diferente, não é uma cidade histórica, são serviços ao longo da Marina para muitas pessoas então fica meio descaracterizado.

Algarve – Loule – Vilamoura

Como sempre, a elegância tem seus preço. Naquele noite encaramos uma pizza, no Restaurante Luna Rossa, que nos custou mais do que refeições a base de peixes em outros restaurantes no entanto, mas valeu pela vibe da marina, pela experiência “ver e ser visto…kkk” e pela pizza que estava ótima! Meu nível de exigência “italiana” aprovou!

Algarve – Vilamoura – Restaurante La Luna

Em Vilamoura, além dos restaurantes, também existem lojas e pubs ao redor da Marina então a vida noturna é mais agitada com as pessoas curtindo os pubs e as comprinhas.

Sexto dia no Algarve – Faro/Loule/Albufeira-Vilamoura/Faro

No sexto dia fomos conhecer a praia da Quinta do Lago, localizada dentro de um condomínio chiquérrimo. O estacionamento foi o mais organizado da viagem e a praia, como era ampla, uma das mais tranquilas, perdendo apenas para a Ilha Deserta (logo abaixo).

Algarve – Loule – Quinta do Lago

O acesso a praia se dá através de uma ponte sobre a reserva natural da Ria Formosa, de onde era possível avistar peixes e polvos, interessante! Nessa época também era possível ver uma grande diversidade de passaros. Um show da natureza e um exemplo de preservação.

Algarve – Loule – Quinta do Lago

Ficamos nesta praia pela manhã e a tarde fomos novamente a Vilamoura, onde almoçamos em uma café simples e pegamos mais uma praia. Esse foi um dos dias mais quentes da viagem e a água “gélida” deu uma trégua.

Voltamos para o hotel no final do dia, curtimos a piscina e fomos novamente explorar a noite Algarviana em Albufeira, famosa pela sua rua – chamada de The Strip  – cheia de baladas coloridas e barulhentas sem muito charme.

Antes de irmos à The Strip queríamos jantar em um restaurante que oferecesse uma comida bem ao estilo português, refeições mais fartas e com diferentes cortes de carnes e peixes. Achamos um ótimo restaurante, afastado da The Strip, dentro de um prédio em uma espécie de condomínio, chamado o Lusitano. Essa dica foi um “achado” em uma matéria de um site de um jornal português e foi ótima. Recomendo! Albufeira é a mais turística das cidades, fugir dos restaurantes para turista é um desafio.

Algarve – Albufeira – Jantar Restaurante O Lusitano – Pratos: barriga de atum (esquerda) e bochecha de porco (direita)

Saíamos do Lusitano e fomos encarar as baladinhas da The Strip. A atmosfera do lugar nos lembrou um pouco a praia de Gumbet na Turquia e outros destinos que acabam sendo descaracterizados ao serem invadidos por multidões de ingleses em férias.  De qualquer forma não tem muito como fugir, com a integração da Europa cada vez maior isso acaba acontecendo e depois, nem só de Albufeira vive o Algarve.

Algarve – Albufeira – The Strip (foto -booking)

Na The Strip encontramos muitos bares com as portas abertas, cada um com sua musica, onde basta entrar, comprar um drink e cair na pista. A maioria das pessoas ficam de bar em bar e nenhuma balada parece que pega mesmo. No final a rua em sí é que é a grande diversão.

A atmosfera era jovem, variava entre os 20 e os 50 e poucos, com alguns de 50 perdendo a linha mais do que os de 20 😉 O lado bom era que a musica era boa, as pessoas educadas, os drinks bem feitos e os preços justos.

Sétimo dia no Algarve – Faro

Neste dia praticamente não nos deslocamos com o carro como vinhamos fazendo já há alguns dias. Acordamos, fizemos um café demorado, exploramos o centro histórico da cidade e depois fomos até o local de onde partem os barcos que fazem visitação à Ilha Deserta.

Algarve – Faro – Centro e Marina

Esperamos pelo barco expresso e 15 minutos depois chegamos na llha Deserta. Clique aqui para ver os passeios disponíveis do Faro até a Ilha Deserta!

Mais uma vez a infraestrutura nos surpreendeu. Logo na chegada avistamos o bar/restaurante que atende a ilha. O local é elevado para não danificar a vegetação, com boa comida e serviços. A partir do restaurante, através da mesma passarela, chegamos na praia da Barreta. Aquele estilo de praia só sua. Que paz! Ficamos algumas horas ali depois fizemos o caminho de volta.

Algarve – Faro – Pier na Ilha Deserta, Restaurante e Praia Barreta
Ilha-Deserta (foto: algarvetips.com)

Nossa noite também foi no Faro, em um restaurante familiar no maior estilo bom, barato e meio caótico: o Murta. comida boa e vinhos compatíveis com a proposta do lugar.

Oitavo dia no Algarve – Faro/Tavira/Faro

Nosso oitavo e ultimo dia foi dedicado à gastronomia, fomos até Tavira, um local de pescadores especializados na pesca do polvo que também conta com um restaurante especializado em polvo. Loucura! Eu, que amo polvo, não sei se me dei bem ou se me ralei. Comi de uma forma que orgulharia qualquer “avó portuguesa”. Foi um exagero, mas como foi um dos poucos da viagem resolvi me perdoar.

Algarve – Tavira – Casa do Polvo Tasquinha – fachada e pratos

Se você gosta de polvo não deixe de ir à Tasquinha do Polvo. Ah, e #ficaadica, os pratos são bem servidos. Gastamos 44 euros nesse dia (entradas, pratos, vinhos, sobremesa, cafés e gorjetas, ufa!). Se cansei de escrever imagina depois de comer isso tudo :0 Ah, o restaurante não abre às terças-feiras.

Depois do almoço foi hora de fazer a digestão e assim aproveitamos para conhecer as praias do Barril e do Homem Nu na Ilha de Tavira. Pegamos um pequeno trem que levava até as praias porque o sol estava forte mas é possível fazer o trajeto caminhando ou mesmo de bike.

Algarve – Tavira – Praia do Barril

A praia do Barril fica logo na chegada, em frente a um antigo armazem/área de trabalho de pescadores convertido em museu/restaurantes/lojas de souvernirs. Até uma instalação de arte tinha nesse local, com várias ancoras dispostas em uma duna. Arte em plena praia, show!

Para não danificar as dunas uma passarela dava acesso à praia, aliás, esse tipo de acesso também vimos em outras praias como Odeceixe, etc. É interessante para preservar até porque o turismo no Algarve pelo visto só tende a aumentar.

Bom, termino por aqui esse périplo Algarviano. Espero que ele possa ser útil para quem está planejando uma viagem por esse linda parte do litoral portuga. E vc, já esteve por lá? Tem alguma dica de praia ou restaurante imperdível? Se sim, escreve aqui na caixa de comentários. Obrigada pela visita e por me acompanhar nesse post que sei que ficou enooooooooooooooooorme.

Um comentário em “O que conhecer no Algarve – roteiro dia a dia com dicas de praias, atrações e restaurantes”

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s