Algarve, Europa, Portugal, Tema Destino de Praia, Tema Praia na Europa

Roteiro de Viagem pelas praias do Algarve – como chegar, dirigir, onde se hospedar e o que fazer/visitar

Finalmente escrevendo sobre nosso roteiro completo pelo Algarve. Aqui você vai encontrar informações sobre o destino Algarve e dicas de como dirigir, onde se hospedar e o que fazer no Algarve, em Portugal. Como muitas pessoas tem dúvidas sobre o que é o Algarve segue um breve resumo: o Algarve é uma região; a região mais ao sul de Portugal, que faz fronteira com à leste com a Espanha, ao com o Alentejo e a oeste e sul com o Atlântico, são aprox. 150 km de costa banhada pelo Atlântico.  Para padrões brasileiros a costa é até pequena porém as praias também o são então existem inúmeras praias para se visitar.

O Algarve se divide em 16 concelhos, conforme o mapa abaixo, que possuem uma natureza bonita e diversificada. A variedade de paisagens é tanta que torna realmente difícil a escolha do viajante. Não é a toa que o Algarve é a região de Portugal que anualmente recebe o maior número de turistas.

Algarve, região sul de Portugal (concelhos, estradas e hoteis onde ficamos) – fonte: imobiliariaportugal.com

Em Alzejur se destacam as praias de surfe e naturismo com seus rochedos altos e escuros, na Vila do Bispo encontraram-se as praias selvagens e menos frequentadas, ficam na Vila do Bispo também, a Fortaleza de Sagres e o Cabo de São Vicente. Em Lagos ficam as falésias em tons dourados recortadas pelo mar que tem seu ápice da Ponta da Piedade. Um pouco mais adiante, ainda em Lagos e também em Albufeira estão as cavernas escavadas pelo mar com suas praias de areia fina. Logo mais adiante, em Loule, a paisagem começa a mudar, chega a vegetação rasteira, dunas e praias extensas de areias brancas; tudo isso culmina no Faro e Tavira, no Parque Natural da Ria Formosa.

Algarve – Lagos

Além da natureza o Algarve é conhecido por suas cidades de praianas, como famosa e apinhada Albufeira – que concentra inúmeros turistas estrangeiros e tem inclusive uma rua chamada The Strip  (de gosto bem duvidoso) que faz referência as baladas e bares de Las Vegas -, pelas suas cidades históricas como Lagos, Aljezur e Tavira e por cidades balneários como Villamoura – com sua marina requintada – e Quinta do Lago, com uma elegante vila com mansões de luxo e campos de golfe. Tudo aberto a visitação e com excelentes infraestrutura de acesso e estacionamento.

Algarve – Lagos – Cidade de Lagos

Somam-se às atrações acima as atividades esportivas, os parques aquáticos e diversas opções de lazer oferecidas nas praias como canoagem, stand up, massagem, passeios de barco, etc. Clique aqui para ver todas as opções! O Algarve é sem dúvida um destino para relaxar e curtir com amigos, família ou em casal.

É justamente por ter essa vibe para relaxar e ao mesmo tempo oferecer tanta coisa para fazer que um planejamento mais detalhado dos pontos a serem visitados é necessário para otimizar os deslocamentos. Recomendo que você leia sobre as regiões, verifique quais são do seu interesse e escolha de um hotel próximo a eles.

Ficamos 8 dias (sete noites) e visitamos bastante coisa. Exploramos 10 dos 16 concelhos e conhecemos em torno de 23% das praias. No entanto, fizemos tudo com calma, com pausa para fotos, para refeições prolongadas, para curtir as cidades e também pegar praia, sol e piscina no hotel.

Como fomos até o Algarve

Acessamos a região diretamente pelo aeroporto de Faro (chegada e saída). Fizemos isso porque a partir de Dublin, e com foco no destino de praia, essa era a melhor opção. No entanto, se o Algarve será um destino de um roteiro maior, você pode considerar não só voar até Faro como também voar a Lisboa e alugar um carro lá ou mesmo chegar pela na Espanha.

Como é dirigir no Algarve

Quem lê o blog sabe que quando viajo utilizo muito o transporte público. No entanto, para uma viagem como essa, de exploração de uma região de praias, não tem jeito o carro alugado é a melhor opção.

Alugamos o carro com a EuropCar. Retiramos e devolvemos o mesmo diretamente no aeroporto do Faro. Alugamos um carro econômico, com ar-condicionado, que nos custou 166 euros por 8 dias (já com os pedágios incluídos). O carro vem com um tag para que as cobranças automáticas dos pedágios possam ser realizadas. Quando você entrega o carro eles verificam o valor gasto em pedágios e já fazem a cobrança no cartão utilizado para o aluguel. Muito prático.

As estradas pelas quais transitamos (com exceção de um trecho da N267 próximo a Monchique) estavam em excelente estado de conservação e eram muito bem sinalizadas, as vezes até demais. De qualquer forma, hoje em dia com o Waze é sempre fácil chegar ao destino final. Transitamos na maioria das vezes pelas estradas Nacionais, ex: N125, entanto ao voltar de algum passeio ou mesmo ao nos deslocarmos por distancias maiores à noite, optamos pela autoestrada A22 pela praticidade.

Algarve – retirada carro alugado, pedagio e abastecimento

Todas as praias que visitamos tinham amplos estacionamentos. No início de setembro não foi problema estacionar e também não pegamos trânsito parado. Em geral as distâncias são curtas. Apesar de termos rodado bastante só abastecemos o carro antes de devolvê-lo à locadora. O posto era do tipo self-service.

Onde se hospedar no Algarve

Considero que o planejamento da hospedagem foi vital para que conseguíssemos cumprir nosso arrojado roteiro. Dividimos nossa estadia entre a cidade do Faro e de Portimão e usamos cada uma como base para explorar um lado do Algarve. Marquei no mapa acima, com um pin vermelho, os locais escolhidos para hospedagem.

No Faro optamos pelo Ibis Faro Algarve. O hotel era um pouco afastado do centro mas como nossos planos já consideravam utilizar o carro todas as noites quando estivéssemos no Faro isso não foi um problema. O Ibis do Faro, senão não me engano, é o único Ibis do Algarve. Uma pena pois não foi fácil achar hotéis nesse padrão de custo e benefício por lá. Pagamos 77 euros a diária. Apesar de ser Ibis o hotel tinha uma piscina convidativa, sem luxos mas com sol, cadeiras confortáveis e bastante tranquilidade.

Algarve – Faro – Hotel Ibis

Como chegaríamos e sairíamos pelo Faro foi fácil optar pela cidade para ser nossa base na costa leste. Foi difícil definir o segundo hotel/cidade. Nossa premissa era de que ele ficasse entre a parte central e oeste, o que nos deixou com os concelhos de Portimão, Lagos e Lagoa como opções. Queríamos também um local mais urbano, com restaurantes, cafés e serviços. Olhamos muitas opções de cidades e até mesmo de resorts e no final escolhemos A Villa Rio Guest House em Portimão.

Algarve – Portimão – Pousada Villa Rio – quarto

Gostamos da nossa escolha, passamos três noites agradáveis por ali. Embora a cidade não tenha o charme de Lagos ou a elegância de Villamoura a escolha da localização e da pousada foi acertada. Sem falar de duas coisas sensacionais: um café da manhã excelente e uma pastelaria, ao lado do hotel, divina!

Algarve – Portimão – Pousada Villa Rio – detalhes

A pousada é charmosa, em um casarão antigo totalmente reformado, tudo novo, poucos quartos e quarto espaçoso. Foi o mais perto que conseguimos chegar do budget de 80 euros que sempre temos como meta nesse tipo de viagem onde ficamos muito pouco no hotel. Pagamos 115 euros.

Como são os preços no Algarve

Na minha cabeça Portugal sempre foi sinônimo de viagem barata pela Europa mas o Algarve é diferente. Depois de algumas conversas com pessoas do lugar concluí que em função da temporada pequena muitos negócios funcionam apenas no verão e as pessoas praticam margens altas para poder se dar ao luxo de fechar nas demais estações do ano. Cobrar preços altos também é mais fácil com tantos turistas estrangeiros de países como Reino Unido, França e Alemanha, onde  o custo de vida é bem mais alto.

Isso não se reflete tanto no aluguel do carro ou preços dos voos mas sim nos hospedagens e alimentação. Os restaurantes, em sua maioria, ofereciam pratos clássicos da culinária portuguesa combinados com vinhos conhecidos dos brazucas como São Mateus, Casal Garcia, etc., a preços nada convidativos. Aquele típico menu para turista sem muita criatividade e não muito econômico.

Antes da viagem espera ter experiências gastronômicas legais e provar vinhos locais de maneira fácil mas não foi bem assim. Quebramos a cabeça para encontrar boas opções que não quebrassem a conta bancária (risos). Brincadeiras à parte não queria gastar em torno de 25 euros por pessoa em todas as refeições em um país que sei que a comida é barata – viajo a trabalho para Lisboa e recentemente visitei o Porto – e queria gastar no Algarve o mesmo que costumo gastar nessas cidades maiores.

Algarve – Lagos – Tasca do Jota – eleito o melhor da viagem

Logo abaixo irei citar alguns restaurantes onde fomos e que achei que valeram a pena. Uma dica que posso dar é que em alguns lugares os pratos eram muito grandes. Sempre pergunte antes e na dúvida partilhe 🙂

Infraestrutura de Praias e Clima no Algarve

Uma coisa que me impressionou muito foi a infra das praias. Em praticamente todas, como exceção das mais selvagens, tinha sempre um estacionamento amplo, restaurante, serviço de salva-vidas, massagens e atividades esportivas. Também era possível alugar cadeiras de barracas.

Algarve – Restaurante na Praia de Sao Rafael

O clima é muito bom, um pouco mais ameno que no Brasil de uma forma geral. Até fazem temperaturas altas mas não o tempo todo. É justamente quando das temperaturas passam dos 35 graus e o clima está muito seco que ocorrem os riscos de incêndio.

A temperatura da agua é um dos downsides do Algarve, infelizmente ela não é das mais quentes. É como dizem os portugueses “ela é fria ou menos fria”.

O que conhecer/fazer no Algarve – Resumo

Segue abaixo um resumo do roteiro que fizemos dia a dia, nele constam os concelhos, praias e restaurantes que visitamos e que indico.

  • Primeiro Dia no Algarve – Dublin/Faro

Restaurante(s): Bistro 31 (Faro)

  • Segundo Dia no Algarve – Faro/Albuferia (21 praias, conhecemos 5)/Portimão

Praias visitadas: São Rafael, Coelha, Evaristo, Galé e Salgados (em Albufeira)

Restaurante(s): Praia da Gale (Albufeira) e Bacalhoada (Portimão)

  • Terceiro Dia no Algarve – Portimão/Ajeizur (11 praias, conhecemos 4)/Monchique/Portimão

Praias visitadas: Odeceixe, Adegas, Carriagem, Arrifana

Restaurante(s): Tasca do Petrol (Monchique), Pastelaria Arade (Portimão)

  • Quarto Dia no Algarve – Portimão/Lagos (11 praias, conhecemos 7)/Vila do Bispo(20 praias, conhecemos 2)/Portimão

Praias visitadas: Dona Ana, Camilo, Boneca, Balança, Canavial, Luz (Lagos), Telheiro, Tonel (Vila do Bispo)

Restaurante(s): Tasca Jota (Lagos) e Peixarada (Portimão)

 Nesse dia visitamos também a Fortaleza de Sagres.

  • Quinto Dia no Algarve – Portimão/Lagoa (17 praias, conhecemos 4)/Vilamoura/Faro

Praias visitadas: Benagil, Marinha, Carvoeiro, Carvalho (Lagoa)

Restaurante(s): Le Cro (Carvoeiro), Pizzaria Luna Rossa e Gelateria Amorino (Villamoura)

Nesse dia, à noite, curtimos a vibe dos bares de Villamoura.

  • Sexto Dia no Algarve – Faro/Loule (10 praias, conhecemos 2)/Albufeira/Faro

Praias visitadas: Quinta do Lago, Vilamoura

Restaurante(s): O Lusitano (Albufeira). Nesse dia, à noite, curtimos a The Strip, rua cheia de bares de Albufeira.

  • Setimo Dia no Algarve – Faro (06 praias, conhecemos 1)

Praias visitadas: Ilha Deserta (Barreta)

Restaurante(s): O Murta (Faro)

  • Oitavo Dia no Algarve – Faro/Tavira (5 praias, conhecemos 3)/Faro

Praias visitadas: Ilha de Tavira, Praia do Barril, Praia do Homem Nu

Restaurante(s): Tasquinha do Polvo (Tavira)

Como este post ficaria imenso se fosse dar detalhes sobre todos os dias do roteiro, irei fazer um post específico com o relato completo (dia a dia detalhado). Em breve o link estará aqui.

4 comentários em “Roteiro de Viagem pelas praias do Algarve – como chegar, dirigir, onde se hospedar e o que fazer/visitar”

  1. Olá Michele, espero que tenha gostado da sua viagem aqui em Portugal. Sobre o post, recomendo que numa próxima dedique mais tempo à região de Tavira, para mim uma das mais bonitas do litoral do Algarve. Praias como Cacela Velha – e outras menores, fora dos grandes centros – mereciam estar nesse roteiro (na minha opinião, claro). Qualquer coisa, disponha. Grande abraço e continuação de boas viagens.

    Curtir

    1. Olá Filipe, tudo bem?
      Adorei a viagem pelo Algarve, alias, não tem uma unica vez que tenha ido a Portugal e que não tenha gostado. Agradeço sua visita e comentário, sempre muito legal ter a opinão de colegas de blog ainda mais quando as informações são sobre seu proprio pais. Pode deixar que se voltar irei pedir seus conselhos. Grande abraço, sucesso com seu blog e muitas e muitas viagens para vc!

      Curtir

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s