Bath, Bristol, Europa, Tema Bem Estar/Wellness, Tema Cidades Muradas, UK

Bath – Ruínas romanas, águas termais, arquitetura e romance no coração da Inglaterra

Oi pessoal, mais um post com a intenção de dividir com vocês um destino incrível: Bath, na região de Somerset na Inglaterra. Quem segue o blog deve saber que “a long time ago” moramos dois meses em Londres. Pois eh, nessa época queríamos muito ter visitado Bath, chegamos pertinho quando fomos a Stonehenge porém acabamos não indo à Bath. Desta vez porém, morando em Dublin e tendo a disposição várias rotas para acessar Bath de forma rápida, não deixamos passar, fizemos uma viagem de final de semana com a dobradinha Bath/Bristol que foi ótima. Esse post vai ser sobre Bath, logo depois escreverei sobre Bristol.

Bath – Museu das Termas Romanas – Roman Baths

Bath é mundialmente famosa – são mais de 4 milhões de turistas ano. A cidade é cheia de referências, começa pelo fato de ser uma cidade SPA, suas fontes foram inicialmente exploradas pelos romanos em 60 D.C. e hoje em dia as mesmas podem ser visitadas através do museu das termas romanas. Além disso também é possível usufruir das únicas fontes de águas termais da Inglaterra através do  Termae Bath – um SPA que explora as fontes de água da região. Bath também é famosa pela arquitetura georgiana e por ter sido morada da famosa escritora Jane Austin.

Então, como não conhecer não é mesmo? Demoramos e muito!

Como chegar em Bath

Conforme comentei acima, voei de Dublin até Bristol com a RyanAirDe Bristol a Bath o deslocamento foi feito em trem. É muito fácil, são apenas 18 km (12 minutos). Muitos trens que partem ou passam por Bristol param em Bath. Acesse os horários aqui!

De Londres à Bath são 150 km, os trens partem de Londres Paddington e a viagem demora de 1,5 à 2 horas. Tudo dependerá do trem escolhido; verifique as opções aqui. Também é possível (e mais barato) ir de ônibus com a Natiaonal Express, eles possuem uma linha rápida que leva em torno de 2,5 horas.

Onde se hospedar em Bath

Como chegamos em Bristol à noite e a cidade de Bristol oferecia melhores opções de lazer noturno além de um melhor custo x benefício nas acomodações optamos por nos hospedar em Bristol e passar o dia em Bath.

Escolhemos um hotel da rede Holiday Inn que ficava em frente à estação ferroviária de Bristol.  Gostamos do hotel, padrão Holiday Inn, com ótima localização tanto para acessar Bristol (perto do centro e dos canais) e Bath (estação ferroviária) quanto para ir e voltar ao aeroporto (shuttle).

Foi uma decisão acertada, Bath tem muita vida durante o dia mas ao redor das 18, que é quando a maioria dos turistas pega seus trens de volta com destino à Londres, a cidade começa a esvaziar. Mais de 75% das pessoas que visitam a cidade passam apenas o dia por lá. Também pudera a cidade é pequena e por mais opções de hospedagem que tenha seria difícil acomodar tantos turistas. É justamente por esse motivo que os hotéis por lá não são dos mais econômicos.

Outra dica que posso dar é que você pode encaixar Bath no seu roteiro de forma que você saia ou chegue do Reino Unido ou Inglaterra por Bristol. Assim a viagem pode ficar menos cansativa. Bristol tem ótimas conexões aéreas. Cardiff, que fica no País de Gales e também próxima a Bath também pode ser uma opção.

Em Bath, se você optar por um hotel nas redondezas do centro histórico/estação de trem estará bem localizado. O proprio Holiday Inn Express pode ser uma opção no entanto ele está a 15 min de caminhada do centro (5 min de uber). Se você quiser se hospedar em Bath, recomendo que reserve com antecedência, é impressionante como a cidade costuma ficar lotada.

Transporte em Bath

Muitas das atrações em Bath podem ser visitadas à pé. No entanto a cidade é cercada por algumas colinas e parques e se você quiser  ver esses locais mais afastados um passeio em ônibus do hop-on-off pode ser uma alternativa.

A estação ferroviária é muito próxima do centro e facilita muito o acesso à cidade.

Bath – Chegada (Dorset Street)

O que fazer em Bath

Em um day-trip não dá para conhecer tudo não é mesmo? Ainda mais quando o ponto alto da sua visita é conhecer um SPA em que só a fila demora 1 hora. Mas mesmo assim aproveitamos muito a viagem e deixo aqui meu relato de tudo que conseguimos conhecer nas horas em que visitamos a cidade.

O SPA Termae Bath

Queria muito conhecer as termas romanas mas também queria relaxar nas águas termais dessa cidade SPA. Como fomos no final do verão e mesmo nessa época o tempo é imprevisível, aproveitamos o sol da manhã e começamos o passeio pelo SPA 😉

Bath – Termae Bath Spa

Chegamos na estação de trem, caminhamos pelas ruas de comércio local e depois fomos direto para o Termae Bath SPA. Ficamos uma hora na fila. Chegamos às 11 e entramos ao meio-dia. A entrada custou 38 libras por pessoa e o tempo no SPA é limitado a duas horas.

Bath – Bath Street

Já relatei aqui no blog outras experiências em SPA’s/aguás termais como a Caldea em Andorrra, recentemente, e tantas outras. Em geral o procedimento de acesso é parecido. Você faz um cadastro, paga, recebe orientações e uma pulseira (utilizada para abrir e fechar um armário onde deixa as suas coisas).

No Termae Bath tinha um diferencial que adorei, além de toalhas, eles te dão chinelos, roupão e uma sacolinha para carregar suas roupas. Muito conforto nessa hora. Depois de colocar seu traje de banho e deixar suas coisas no armário, basta colocar o chinelinho e começar a explorar.

Bath – Termae Bath Spa – vestiários

No Termae Bath SPA são três andares de sauna e piscinas com uma estrutura compacta, limpissima e muito moderna. O local não é muito grande e justamente pois isso tem fila e limite de tempo. O bom disso é que na maioria das salas (exceção do segundo andar) não tem quase ruído.

Bath – Termae Bath Spa – The Cross Bath – exterior

Começamos pelo térreo, na piscina com duchas e correntes e depois fomos para próximo andar o das saunas e duchas, ali tinha inclusive uma sauna seca de infravermelho (para aqueles que têm dificuldade em fazer sauna devido ao calor). Por fim, fomos para o ponto alto do lugar, a piscina a céu aberto com uma vista dessa cidade linda de prédios históricos em meio a natureza verde do interior da Inglaterra. That’s is Grand!

Bath – Termae Bath Spa – Piscina Superior

Outras atrações em Bath

Depois do SPA fizemos uma pausa para um almoço/café rápido. Primeiro no Pret a Manger e depois na cafeteria Society Café.

Bath – Society Cafe

Bath tem ótimos restaurantes mas com tempo curto optamos pela praticidade. O Pret a Manger é uma cadeia  inglesa de refeições naturais que pode ser encontrada em diversas cidades do mundo. Eu simplesmente adoro. Não comento muito sobre meus hábitos alimentares no blog mas sou foodie e bastante natureba; adoro os vegetais e temperos do Pret. No entanto, é um lugar informal, de auto-atendimento e muitas vezes bastante movimentado, ótimo para um almoço rápido mesmo. Para aqueles que apreciam uma chá das cinco ao estilo inglês o The Pump Room pode ser uma boa opção, eles abrem para o chá da tarde a partir das 14:30.

O Society Café em que fomos fica em uma localização interessante, no The Corridor (19 High Street). O The Corridor foi uma das primeiras galerias comerciais do mundo, construída na mesma época que a  Burlington Arcade de Londres colaborou na definição das tendência para as experiências de varejo na atualidade. É impressionante como a aristocracia de Bath serviu de referência para muitas coisas. Também é interessante ver o predio hoje em dia e pensar que naquela época ele foi um algo bastante “desruptivo”.

Depois do café caminhamos e exploramos um pouco da cidade. Passeamos pelo centro, pela Abadia de Bath (que tem uma vista muito bonita, considere visitar a Abadia se você não for visitar o SPA) e que fica ao lado do Parade Gardens (um dentre tantos jardins lindos que a cidade possui).

Bath – Parade Gardens
Bath – Homenagem Jane Austin no Parade Gardens

Do Parade Gardens subimos em direção à Pultney Bridge, inspirada na ponte do Rialto de Veneza essa ponte possuí inúmeras lojas em sua estrutura.

Bath – Pultney Bridge
Bath – Museu Holbourne

Saímos da ponte em direção ao Centro Jane AustenNão fizemos a visita guiada mas ouvi dizer que é muito simples e como não sou grande conhecedora da vida da escritora, embora tenha visto e lido muitos livros, optei apenas por visitar a lojinha que tem artigos engraçadinhos inspirados nas suas obras.

Bath – Centro Jane Austin

Depois caminhamos até o The Circus e o Royal Crescent – ambas referências importantes da arquitetura georginana, sendo o Royal Crescent uma série de 30 casas geminadas do século XVIII que é o maior do estilo “crescent” da Inglaterra.

Bath – Royal Cresecent

Roman Baths

Nosso passeio final foi no Museu dos Banhos Romanos. Entramos as 16 e saímos às 17 (horário de fechamento). A entrada custou 14,5 libras por pessoa.

Bath – Museu das Termas Romanas – vista das termas e Abadia de Bath
Bath – Museu das Termas Romanas – piscina central

A pompa e circustância do lugar enchem os olhos e o museu em sí é muito bem estruturado. Através de recursos audiovisuais e de diversas exposições você entra em contato com a Bath da época romana e praticamente se sente dentro da estruturada das termas de milênios atrás. Tudo isso sem falar que até hoje a água chega quente à todas as piscinas do complexo e existem videos que mostram em detalhes como essa estrutura toda funcionava.

Nunca tinha visto termas tão bem conservadas fora de Roma, é um passeio que não dá para deixar de fazer.

Bath – Museu das Termas Romanas – interior

2 comentários em “Bath – Ruínas romanas, águas termais, arquitetura e romance no coração da Inglaterra”

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s