Veneza – Roteiro e Dicas Básicas

Falar de Veneza sem chover no molhado é difícil porque sem dúvida deve ser uma das cidades mas visitadas do mundo. De qualquer forma também tive minhas impressões, das duas vezes em que passei por lá, E sendo assim deixo algumas pequenas dicas.

Acho que o legal é realmente se perder pela cidade pois só assim se consegue ter uma idéia de como se vive por ali. Passear pelos canais, pelas suas pontes, suas ruas, sejam elas que nome tenham (sotoportego, fondamenta, etc…), suas igrejas e praças não tem preço, Veneza é única!

Na primeira vez em que estive me pareceu que a cidade pertencia praticamente aos turistas como se tudo fossem hotéis e como se todos os edifícios que estavam sendo reformados fossem para fins turísticos. Porém na verdade não é bem assim. Li um livro interessante chamado Veneza é um Peixe, escrito por um veneziano, onde fica claro que o bairro do Cannaregio,  antigo gueto judaico, aliás gueto é uma palavra de origem veneziana, é onde moram a maioria dos locais e realmente andando por ali podemos ver os moradores, as igrejas e mercados por eles frequentados. Andando mais adiante, na parte do parque, no sestiere Castello, também vi os pais brincando com as crianças. Enfim, cidade de todos!

A Piazza San Marco vista do Vaporetto

Além do básico, isto é, a Ponte do Rialto, a Piazza e a Basílica de San Marco, os passeios pelos Sestieres, como eles chamam os bairros, sugiro uma ida até Murano e ao Lido. Murano, famosa pelos seus trabalhos em vidro, é pequena, tem bem menos gente, no seu centrinho as lojas são charmosas e para se almoçar é bem mais tranquilo que Veneza. Sem falar que a beleza dos trabalhos em vidro é de tirar o folêgo. Já o Lido é a praia dos venezianos e acho que um passeio principalmente no verão. Se vai com o vaporetto e assim já se faz um giro pelos canais.

A Ponte do Rialto

Trabalhos em vidro em Murano

Sobre hospedagem… na primeira vez em que estive fiquei hospedada no Campo Santa Margherita, na Locanda Matir, gostei bastante do hotel e da localização.

A locando é simples mas muito limpa e com uma decoração muito simpática. Tem todo o básico mas nada de muito luxo já que é mais um B&B do que um hotel. O mais chatinho nela na minha opinião foi encarar as escadas com malas pesadas pois ficamos em um andar alto mas nesse caso acho que dá sempre para mitigar o risco pedindo um quarto em um andar mais baixo. Essa hospedagem também tem um ótimo custo x benefício em Veneza o díficil ali é encontrar quartos disponíveis então #ficaadica: reserve com antecedência.

Na segunda vez em que estive na cidade fique em Mestre. Escrevi sobre Mestre aqui!

A Locando fica localizada no Campo Santa Margherita que é uma ótima opção à noite. Depois, novamente lendo o livro Veneza é um Peixe, vim a descobri que é ali que rola a cena boemia de Veneza, então recomendo.

Os restaurantes localizados na praça são animados na medida, possuem ótima comida e um apelo um pouco menos turístico.

Também almoçei em um restaurante perto do mercado que era muito bom e simples. Recomendo os restaurantes que ficam ali perto. Falando em restaurantes, típicos são os Bacaros, que são as osterias venezianas, onde se come como e com os locais. Famosos pelos petiscos eles inclusive tem a tradição da baracata que é uma espécie de giro de bacaro em baraco. São locais simples mas não necessariamente muito econômicos porém, é quase que unânime que neles se come muito bem.

Comer bem é uma coisa difícil em Veneza a tendência é se pagar caro por uma refeição meia boca. Uma boa indicação é o Bacaro All’ Arco próximo a ponte do Rialto, end: Calle Arco, San Polo 436. Para mais bacaros sugiro visitar esse link!

Dentre os pratos típicos tem o Bigoli in salsa di Sardella, a Sarde in Saor e o Fegato alla Veneziana. São pratos muito diferentes, eles usam muito peixes secos e acho que não é para qualquer paladar. Eu devorei a Sarde in Saor da foto abaixo em um restaurante em Murano, achei muito bom!

Sarde in Saor

Para se locomover além de caminhar muito e subir e descer muitos degraus, considere o vaporetto e as gondolas-traghetto. O vaporetto para os turistas é bastante agiado, considere que um local paga aproximadamente 4 vezes menos. Já as gondolas-traghetto, que não devem ser confundidas com as gondolas clássicas, são meios de transporte utilizados pelos locais para cruzar o grande canal de um lado para o outro. Custam pouco e possuem paradas específicas, chamadas  “stazi”, sendo elas: San Marcuola – Fondaco dei Turchi, Ca’ D’Oro – Pescaria, Riva del carbon – Fondamenta dei Vini, San Tomà – Sant’Angelo, Ca’ Rezzonico – San Samuele e Salute – Campo del Traghetto. Ainda em relação ao vaporetto se houverem muitas filas sugiro andar no contra-fluxo, isto é, contra a direção da Piazza San Marco.

Para quem pretende se hospedar em Mestre sugiro escolher um hotel mais perto do centro do que da estação de trem pois ali é mais charmoso à noite. Mestre é uma boa opção para quem não encontra um hotel em Veneza, acabei a conhecendo porque fui para Veneza em plena Bienal e como a cidade estava lotada não tive outra opção. Estando em mestre, seja próximo ao centro ou próximo da estação de trens, se chega a Veneza muito rápido, em torno de 20 minutos. No centro passam os ônibus e da estação partem os trens.

Em Mestre fica a dica do restaurante Garibaldi e das sorveterias GROM e Naturelle. Na última fica a recomendação do sorverte de morango e, da primeira é difícil escolher um sabor em especial porque tudo na GROM é muito bom, sem dúvida uma das melhores sorveterias da Itália.

Outra opção a considerar é Treviso essa porém, embora mais charmosa que Mestre, é mais distante. Eu sou suspeita para falar porque é a cidade onde nasceu meu bisavô então tenho um laço muito pessoal e especial.

Ah, o nome do livro Veneza é um Peixe é inspirado no mapa da cidade. Preste bem atenção, não parece um peixe?

19 comentários sobre “Veneza – Roteiro e Dicas Básicas

  1. Ana Paula disse:

    Olá Michele, parabéns pelo blog, estou tirando varias duvidas, mas ainda com muitas rsrsrs… Então, estou indo pra Roma e quero conhecer Veneza, Verona e Padova (me parecem bem perto pelo o que vi). Vou fazer tudo de trem. Quero ficar num B&B (vou olhar no Airbnb e booking) em Veneza mesmo, tipo mochilão, pois estarei sozinha, e pensei em ficar em San Marco. Minha pergunta: chegando tipo 30/09(14h) e saindo 03/10 (11h) está bom para Veneza? Que lugares me recomenda ir, tipo: tem que ver. Não curto muito ficar dentro de museus (rsrsrsr…), prefiro rua, estar ao ar livre. O que já vi aqui por aqui: Praça San Marco, Ponte RIalto, Murano, o bairro de Canareggio (que mencionou ser bem local, me chamou a atenção, adoro lugares não turísticos), vi alguém acima falar em Grand Canale e Palacio Ducale (??) e me parece que a Torre (em San Marco) pode ser visitada certo? Seria isso, pode me dar um norte? Outra coisa, consigo fazer a maioria dessas coisas andando? Fui olhar o mapa de Veneza e me deu paura (moro no RJ) muito doido rsrsrsrs.
    Uma outra dúvida, vc acha que consigo sair de Veneza dia 03/10 (11h), ir para Verona, passar o dia por lá, dormir e no dia seguinte voltar para Roma parando por Padova (essa parada será apenas para conhecer a Igreja de Santo Antônio de Pádua). Preciso estar em Roma dia 04/10, pois dia 05/10 tem a audiência do Papa de manhã (que já peguei suas dicas kkkkk😉 ).
    Muito obrigada de coração pela ajuda, bjs.

    Curtir

    • planejandoaviagem disse:

      Olá Ana Paula, tudo bem? Desculpa a demora😉

      Acho que a quantidade de dias em Veneza está adequada. São três noites, quase 3 dias inteiros. Está boa!
      Eu não sou a melhor pessoa para indicar museus em Veneza, na primeira vez em que fui tinha tomado um fartão de museus em Londres antes (risos) e na segunda era Bienal em Veneza e as filas eram gigantescas.
      Ainda na minha whish list tenho o Collezione Peggy Guggenheim, não sei se te interessa mas achei melhor comentar.
      Eu recomendaria o que vc já listou, só não fiz o Palacio Ducale. Além disso acho que seria interessante conhecer a Basílica de San Marco e ir à noite no Campo Santa Margherita, você aproveita e conhece o bairro Dorsoduro.
      Como passeio, para quem gosta de caminhar e conhecer a cidade, também recomendo os Jardins Públicos da Bienal. Gostei de conhcer o Lido, mas esse é um passeio de verão. Outra coisa que gosto muito são os mercados, tem o mercado do Rialto.
      No mais, em relação as suas dúvidas:
      1 – sim, é possível subir no Campanille da Torre de San Marco;
      2 – você consegue fazer tudo andando com exceção de Murano.
      3 – Veneza é cheia de canais, e o Grand Canale – como o proprio nome já diz – é o maior. Ele corta Veneza ao meio e passa por vários lugares muito bonitos.
      Você sempre poderá vê-lo a partir de vários pontos porém eu recomendaria pegar o vaporetto e passear por ele todo. Dessa forma você também pode aproveitar e fazer um giro completo em um parte de Veneza.
      4 – Eu sugeriria que você fizesse Veneza-Padova-Verona, assim economizas tempo de deslocamento.

      Bom, acho que era isso. Estou a inteira disposição se precisares de algo mais.
      Abraços,

      Curtir

      • Ana Paula disse:

        Imagina…sem problemas a demora!!

        Adorei as sugestões, irei anotar, quanto ao Guggenheim minha irmã já havia comentado. Espero dar tudo certo.

        Quer dizer que vc acha melhor partir de Veneza, passar por Padova e ir pra Verona e de lá voltar pra Roma?!?

        Obrigada, bjs.

        Curtir

  2. Ingrid disse:

    Olá! Seu blog está sendo muito útil na nossa programação de viagem!
    Por favor, peço uma dica: estaremos indo de Roma para Veneza. Pensamos em ir de trem, mas não sabemos se é a melhor opção. O que você recomenda? Estaremos com pouca bagagem, pois faremos Roma e Veneza em 4 dias, então será meio esquema mochilão.
    Desde já, agradeço!
    Abraço!
    Ingrid

    Curtir

    • planejandoaviagem disse:

      Olá Ingrid, tudo bem? Que bom que o blog está sendo útil! Entre o avião e o trem o trem é disparado a melhor opção. A viagem em trem de alta-velocidade demora 3 horas e 45 minutos, é super tranquila. Compre com antecedência (na TrenItalia, Italo ou Rail Europe) e você conseguirá ótimos preços. Aqui no blog, no menu “Planejamento de Viagem”, submenu “Bilhetes e Passes de Trem”, existem links e posts sobre as 3 empresas.
      Você tem também a opção de ir de ônibus, mas não recomendo, custa quase o mesmo que o trem e demora em torno de 8 horas.
      Se precisares de alguma informação adicional entre em contato.
      Abraços,

      Curtir

  3. Sandra disse:

    Boa noite . Ficarei em Veneza 4 dias na piazza San marco. .mas estou tendo problemas no retorno para o aeroporto de marco pólo. …meu vôo e as 6 AM. ….os transfer neste horário só particular e é um absurdo. …vc teria alguém pra me indicar? ?

    Curtir

    • planejandoaviagem disse:

      Olá Sandra, tudo bem? Respondi para você em um outro comentário. Depois fiquei pensando nessa questão, não seria interessante modificar a última noite de hotel para uma acomodação proxima ao Marco Polo? Se possível é claro. Abraços,

      Curtir

  4. Ricardo Dellai disse:

    Os hotéis em veneza tanto mestre são carissímos,
    Estou cogitando fazer bate volta com freccias de alguma cidade próxima vi alguns que levam apenas 40 minutos.
    O preço da passagem promocional é irrisório e não conseguirei nunca uma hospedagem na região pelo preço do bate e volta que irei gastar.
    Em veneza mesmo só quero ver o grande canale e palácio ducale depois ir em murano e se der burano.

    Acredito que em 2 dias faço isso.

    Abs.

    Curtir

    • planejandoaviagem disse:

      Oi Ricardo, em dois dias dá para teres uma boa idéia. Três dias seriam o ideal para fazeres com calma. Mestre costuma ter bons preço, está na média da Itália, onde é difícil encontrar uma acomodação por menos de 60 euros. Uma outra alternativa à Mestre é Treviso. Abraços

      Curtir

  5. planejandoaviagem disse:

    Olá Walter,
    segue resposta para sua pergunta postada em Contact Me:
    Bate e volta de Roma à Veneza não recomendo, são mais de 3 horas de viagem cada trecho.
    Muita gente faz esse bate e volta a partir de Milão, ainda assim acho pouco tempo, recomendo no mínimo 2 noites por lá.
    Abraços

    Curtir

  6. planejandoaviagem disse:

    Oi Ligia, se mesmo depois de encarar os Museus e Roma e Florença você estiver com gás para encarar Veneza acho que o passe mais conveniente é o Museum Pass San Marco.
    No entanto não consegui descobrir se ele isenta da fila. Em matéria de preço vi que ele custa praticamente a soma do 4 museus então em matéria de economia não é um “gran que”.
    Assim deixaria para verificar isso por lá. Esses são os museus filés mignon de Veneza e se estás pensando em não ir a nenhum imagino que se for irás nesses. Abraços

    Curtir

Deixe aqui seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s